ATITUDES RESPONSÁVEIS EM PROL DOS ANIMAIS

Compre produtos livres de crueldade, “Cruelty Free” = oriundas de empresas que não testam em animais.

Muitas indústrias farmacêuticas e cosméticas submetem animais domésticos (cachorros, gatos, ratos, sapos, etc.) a experimentos cruéis e desnecessários, geralmente sem anestesia, causando uma vida de intenso sofrimento ou uma morte imediata. Vários tipos de testes químicos e laboratoriais são realizados com o objetivo de “fins científicos para uso em seres humanos”, antes de irem para as prateleiras das lojas, mantendo, dessa forma, a indústria da vivissecção.
Atualmente em muitos países, empresas “humanitárias”, com ideais anti vivisseccionistas, criaram produtos seguros para os consumidores, testados de outras formas, exibindo um selo de identificação – um coelho desenhado com o símbolo de proibido e a expressão “cruelty free” – nas embalagens dos produtos.
Verifique os ingredientes de sabões, shampoos, cremes, cosméticos, sempre procurando a frase: “Não testado em animais”.
Faça uma alimentação ética. Não coma carne.
À medida que for elaborando o seu plano de alimentação, pense em incluir produtos substitutos da carne, como salsichas vegetais, hambúrgueres de soja, proteína de soja texturizada, tofu ou queijo de soja, que simulam o sabor e textura da carne, tendo normalmente menos gordura e calorias.


Ser Vegetariano é ter respeito pela sua saúde, pelos animais, e pelo Ambiente. É buscar um mundo melhor!
A indústria da carne é extremamente nefasta para os animais, obtida através da tortura e da chacina. Para o Ambiente, é uma indústria extremamente poluidora. Além disso, ajuda a estimular e fortalecer a fome mundial (imensos recursos desperdiçados).
Evite produtos derivados de animais.
Roupas, tênis, bolsas e demais acessórios de couro, objetos de marfim, casacos de pele, casacos de lã, roupas de seda e os perfumes feitos com Almíscar são produtos resultantes de crueldade contra animais. De preferência, compre produtos que sejam éticos, naturais, biológicos, biodegradáveis e amigos do ambiente.

Em pleno século XXI, com a moderna tecnologia da indústria têxtil, milhares de animais indefesos têm sido mortos para que sua pele sirva de adereço. Não devemos e podemos mais considerar sofisticado o uso de algo que deixa rastro de sofrimento de animais.

Atualmente ser chique é mais do que usar um casaco de couro de boi ou de crocodilo. Ser chique é ser consciente e ter atitude, fazendo escolhas que a deixe bem-vestida sem que, para isso, seja preciso prejudicar o meio-ambiente, não trazendo consigo o sofrimento de minks, raposas, coelhos e outras espécies.
Há boas versões sintéticas, que aquecem e embelezam, com grandes vantagens: mais baratas e mais fáceis de manter.
Assim, opte por tecidos vegetais e biológicos (algodão, fibras de garrafas pet, fibras de bambu, etc.).
Não compre animais em lojas.
Adote e esterilize – um animal de abrigo, da rua, de um canil municipal, mas não incentive criadores profissionais.
A superpopulação de animais não é um problema de animais sem raça definida. 
As carrocinhas também recebem muitos animais de raça. 
Enquanto o nosso povo não estiver educado para respeitar os animais, o comércio dos mesmos é nocivo. 
Para cada cão de raça vendido numa feira ou num pet shop, 2 cães vira-latas são mortos em canis municipais, vítimas de maus tratos.
Os considerados “vira-latas” são verdadeiros nobres quando o assunto é retribuir uma nova oportunidade de vida. Além de inteligentes, os resgatados garantem amizade e fidelidade incondicionais. Uma amizade para a vida inteira!
Faça um trabalho voluntário.
A maioria das entidades também precisa de gente para elaborar campanhas, escrever artigos para a imprensa, traduções, etc. 
Escolha uma associação e doe uma parte do seu tempo, arrecadando ração com a vizinhança, juntando jornais velhos, lixo reciclável (algumas entidades vendem latinhas e embalagens plásticas usadas), remédios, etc.
Divulgue campanhas entre seus amigos, fazendo um trabalho de conscientização.
As nossas atitudes são o espelho da sociedade em que vivemos e que ditam o mercado. 
Qualquer ação a esse respeito o torna um ativista.


Denuncie maus tratos a animais.
Com a nova Lei de Crimes Ambientais, não há mais razão para não se denunciar maus tratos a animais. 
Você pode ir a uma delegacia e fazer a queixa. 
Tenha uma cópia da Lei impressa, mostre para o delegado e exija o seu cumprimento.
Procure uma associação e peça orientação, mas não deixe que crimes contra animais aconteçam diante de seus olhos, sem tomar uma atitude.
Não seja cúmplice!
A mudança é feita por nós!
“A mudança começa em cada um de nós. Seja a mudança que quer ver no mundo”. 
Mahatma Ghandi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s