NOSSA SENHORA DO CARAVAGIO

Nossa Senhora de Caravaggio – 26 de maio
A história de Nossa Senhora de Caravaggio surge em 1432 na cidadezinha de Caravaggio, no norte da Itália próximo de Milão e Veneza. Num momento da história de muita luta, divisões políticas e religiosas, ódio, heresias, traições e crimes. 
Um texto antigo diz: “A terra de caravaggio é, desde pouquíssimo tempo, verdadeiramente, feliz, por ter-lhe aí aparecido a Santíssima Virgem Maria, em 1432, enquanto declinava então o dia sexto das calendas de junho; mas Giannetta é, por disposição divina, mais feliz do que qualquer pessoa de ambos os sexos, porque mereceu ver a augusta Mãe do Senhor”. 
Na primavera de 1432, a camponesa italiana Giannetta Vacchi, filha de Pedro dei Vacchi, vivia numa casa humilde da vila. Temos poucas referências históricas de sua vida. Ela percorreu as ruas de Caravaggio dirigindo-se ao campo de Mazzolengo. Sua meta era conseguir pasto suficiente para alimentar a criação de animais que ela e o marido tinham em sua propriedade. 
Para conhecer melhor Giannetta, é imprescindível deter-se em seu matrimônio com Francisco Varoli. Foi uma experiência dramática e violenta, que a tradição não cansa de repetir. Certamente o fato de sofrer maus-tratos pelo seu esposo é uma das mais fortes características citadas sobre a vidente do prado de Mazzolengo. 
Naquela tarde, Giannetta saiu de casa para colher ervas. A cerca de 1.800 metros da vila de Caravaggio, havia um terreno pantanoso. Ela pôs-se a ceifar as ervas para os animais. Quando decidiu retornar para casa percebeu que não tinha forças para carregar todo aquele fardo. Tomada pela aflição, Giannetta caiu no pranto e angustiada, começou a pedir ajudar do céu, pedindo socorro a Maria, Mãe de Jesus
Entre a dor e a súplica, a camponesa vê uma bela e alta senhora. Observou a beleza do rosto e o esplendor das vestes. O rosto majestoso, alegre e sereno. A beleza da senhora maravilhou Giannetta. Diante da perplexidade, Giannetta exclama: “Ó Madonna Santíssima!” 
E a senhora respondeu: “Sim sou eu mesma. Não temas, ó filha! Consola-te! As tuas orações foram ouvidas pelo meu Divino Filho e, graças à minha intercessão, já te estão preparando os eterno tesouros do céu”. 
Mandou que se ajoelhasse para receber a sua mensagem. 

E diz: “Tenho conseguido afastar do povo cristão os merecidos e iminentes castigos da Divina Justiça, e venho anunciar a paz”. 
Nossa Senhora pede ao povo que volte a fazer penitência, jejue nas sextas-feiras e vá orar na Igreja no sábado à tarde em agradecimento pelos castigos afastados e pede que lhe seja erguida uma capela. Como sinal da origem divina da aparição e das graças que ali seriam dispensadas, ao lado de onde estavam seus pés, brota uma fonte de água límpida e abundante, existente até os dias de hoje e nela muitos doente recuperam a saúde. 
Giannetta, leva ao povo e aos governantes o recado da Virgem Maria para solicitar-lhes os acordos de paz. 
Apresenta-se ao Marcos Secco, senhor de Caravaggio, ao Duque Felipi Maria Visconti, senhor de Milão, ao imperador do Oriente, de Constantinopla, João Paleólogo, no sentido de unir a igreja dos gregos com o Papa de Roma. Os efeitos da mensagem de paz logo apareceram. A paz aconteceu na Pátria e na Igreja. 
Giannetta, após cumprir sua missão de levar a mensagem de Maria ao povo, aos estados em guerra e à igreja católica, os historiadores pouco ou nada falam. Ela desapareceu no anonimato.
Orações Nossa Senhora do Caravaggio

Lembrai-vos, ó puríssima Virgem Maria,
que jamais se tem ouvido que deixásseis
de socorrer e consolar a quem vos invocou,
implorando a vossa proteção e assintência;
assim pois, animado com igual confiança,
como a Mãe amantíssima, ó Virgem das Virgens,
a Vós recorro, de Vós me valho,
gemendo sob o peso de meus pecados,
humildemente, me prostro a vossos pés.
Não rejeiteis as minhas súplicas,
ó Virgem de Caravaggio,
mas dignai-vos de as ouvir propícia
e de me alcançar a graça que Vos peço.
Amém.
Ó Maria, Virgem Santa de Caravaggio,
do presépio até a cruz cuidaste do teu Filho,
e para Joaneta, foste consolação e fonte de paz.
Mostra-nos o Salvador: fruto do teu ventre,
e ensina-nos a acolher Jesus
e seguir seu Evangelho.
À tua proteção recorremos, ó cheia de graça,
em nossas necessidades: livra-nos dos perigos;
ajuda-nos a vencer as tentações;
leva ao Senhor nossa prece
e mostra que és nossa mãe, a mãe que ele nos deu.
Roga por nós, Nossa Senhora de Caravaggio,
para que sejamos dignos das promessas de Cristo.
Amém.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s