KAVALA GANDUSHA – Terapia Ayurveda – Detox com Óleos Vegetais

Kavala Gandusha ou Kavala Graha ” é utilizada na medicina Ayurveda há mais de 5.000 anos, embora só recentemente tenha se tornado popular nas culturas ocidentais.

“Kavala” está relacionada com a cavidade oral e “Gandusha” é gargarejo ou bochecho. 

“Kavala Graha” é um medicamento que pode ser mantido na cavidade oral.
Tanto a Medicina Tradicional Chinesa, como a ciência Ayurvedica, mapeiam a língua em diferentes setores, que estão ligados aos rins, pulmões, baço, fígado, coração, pâncreas, intestino delgado, estômago, cólon, e coluna vertebral. Assim, pode-­se eliminar toxinas de todo o organismo através da língua.
A língua é um órgão de desintoxicação. Uma língua branca indica que o corpo quer desintoxicar; e o bochecho com óleo acelera e ativa a desintoxicação.
Os praticantes de Ayurveda fazem higiene oral com óleo vegetal. Não só com o intuito de higiene bucal, mas também para manter a saúde do corpo, pois o foco principal desta terapia, é ajudar na desintoxicação do organismo.
O bochecho com óleo vegetal ajuda o corpo a desintoxicar, por “puxar” o muco, bactérias e outras toxinas para fora, através de sua saliva. 
Assim como a pele excreta resíduos e toxinas do corpo, a língua também elimina toxinas e micróbios.
Além disso, o alívio de vários outros problemas de saúde foram relatados por aqueles que praticam o bochecho com óleo diariamente, incluindo o alívio de alergias, dores de cabeça, problemas respiratórios, problemas de pele, digestão, doenças cardíacas, pressão alta e diabetes, entre outros.
No ocidente, essa terapia ganhou o termo de OIL PULLING, ÓLEO DE PUXAR, e ÓLEO SIBILANTE, por auxiliar no processo de puxar para fora as toxinas orais.

As origens
As origens desta técnica vêm provavelmente da antiga Índia. A técnica milenar consiste na prevenção e tratamento de doenças, descrito no Panchakarma – uma parte do Ayurveda que se dedica a purificação do corpo, utilizando diferentes métodos para descarregar resíduos do metabolismo, como componentes alimentares não digeridos (mala) e toxinas ambientais (ama). 
Traduzido livremente, Panchakarma significa “cinco ações”, indicando que o corpo pode ser purificado de cinco formas diferentes. 
Kavala Gandusha é um desses cinco processos de purificação e consiste no bochechar de óleos selecionados (“Kavala” em Sânscrito significa “Tratamento de Óleo”).
O Óleo na higiene oral:
Nossas bocas são o lar de milhares de milhões de bactérias, vírus, fungos e outros parasitas e suas toxinas.
Candida e Estreptococos são residentes comuns em nossas bocas. 
São esses tipos de germes e seus resíduos tóxicos que causam gengivite e cáries e contribuem para muitos outros problemas de saúde, incluindo artrite e doenças cardíacas.
Nosso sistema imunológico está constantemente lutando contra esses arruaceiros. Se o nosso sistema imunológico fica sobrecarregado por estresse excessivo, má alimentação, toxinas ambientais e etc, estes organismos podem se espalhar pelo corpo todo, causando infecções secundárias e inflamações crônicas, levando a uma série de problemas de saúde.
Hipócrates já sugeriu que a artrite pode ser curada, arrancando um dente ruim. A endocardite, é quando os estreptococos (bactérias) atacam as válvulas do coração. Quando as bactérias atacam juntas, pode se transformar em artrite, ou nefrite quando afetar os rins.
A relação entre a inflamação das gengivas e dentes, e infecções dos pulmões e vias aéreas, tem sido
extensivamente demonstrada.
As mulheres grávidas com doença periodontal são 7,5 vezes mais propensas a dar à luz a bebês prematuros ou de baixo peso. A gengivite pode causar problemas intestinais. Mais de 200 estudos têm demonstrado a relação entre diabetes e doenças gengivais. Escovar os dentes não é suficiente.
Quando escovamos os dentes, apenas 60% da superfície dos dentes e 10% de toda a cavidade oral ficam efetivamente limpos.
Logo, uma boa higiene bucal irá reduzir drasticamente as chances de infecções focais e, assim, evitar as graves consequências de uma infecção.
Os benefícios de “bochechar com óleo”:
Como a gordura vegetal é um emulsionante, por natureza, o bochecho com óleo cria um ambiente de
“detergente”, que limpa a boca, pois os óleos tem a capacidade de eliminar as bactérias prejudiciais, bem como reduzir o crescimento de fungos.
Os óleos também podem ajudar na reestruturação celular, e estão relacionados com o bom funcionamento dos gânglios linfáticos e outros órgãos internos.
Quando os óleos misturam-­se com a saliva, transformam-­se em um líquido fino, branco; e são os lipídios dos óleos que retiram as toxinas da saliva.
Por mais simples que seja, o bochecho com óleo tem um poderoso efeito desintoxicante.
Benefícios do bochecho com óleo para a saúde oral incluem:
Fortalecimento geral dos dentes, gengivas e mandíbula.
Prevenção de doenças das gengivas e boca, como cáries e gengivite
Prevenção para o mau hálito
Remédio potente para sangramento nas gengivas
Prevenção de secura dos lábios, boca e garganta
Tratamento para ATM e dores em geral na região da mandíbula

Benefícios além da boca:
Atualmente, muitos terapeutas holísticos fazem uso desta terapia para uma variedade de problemas de
saúde.
O bochecho com óleo tem sido utilizado como uma medida preventiva para a saúde de muitas outras condições, como:
Alívio de enxaquecas
Corrigir os desequilíbrios hormonais
Redução da artrite
Pode ajudar com gastro­enterite
Redução de eczemas
Redução da acne
Redução dos sintomas de bronquite
Estabilização da função renal
Redução da congestão nasal
Melhora da visão
Redução da insônia
Redução de ressaca após o consumo de álcool
Redução de dores
Redução dos sintomas de alergias
Desintoxicação do corpo de metais e organismos prejudiciais 
A maioria das pessoas começam a sentir os benefícios orais dentro de algumas semanas fazendo o bochecho. Benefícios mais significativos e visíveis se manifestarão meses depois.

Como fazer a terapia de Bochechar Óleo
O processo é extremamente simples e pode ser feito em casa seguindo apenas três passos:
Primeiro passo:
Na parte da manhã, antes de tomar qualquer sólido ou líquido, coloque uma colher de sopa de óleo vegetal de alta qualidade na boca.
Segundo passo:
Imediatamente bocheche o óleo em sua boca e em volta dos dentes. Continue limpando o interior da boca, chupando e puxando-o através dos dentes, mantendo o óleo sempre em movimento, pode até mastigar um pouco. Isso deve ser feito sem pressa, sem tensão ou espasmo muscular, por tipicamente 15 a 20 minutos, como se fosse um colutório.
A duração de 15 a 20 minutos é apenas uma orientação. Nas primeiras aplicações pode acontecer, após poucos minutos, o desejo de cuspir o óleo. Então preste atenção nestes impulsos do seu corpo e comece devagar.
Importante: o óleo não deve ser engolido de jeito algum. 
Portanto, não incline a cabeça para trás para gargarejar, pois isso aumentaria a possibilidade de novamente ingerir os poluentes que você quer eliminar do corpo. Mantenha então a cabeça elevada ou levemente inclinada para frente.
Se algo der errado, ou seja, óleo poluído desceu acidentalmente pela garganta, também não é tão grave assim. Isso não vai causar nenhum dano, você simplesmente não conseguirá a desintoxicação com a mesma eficiência. Os poluentes vão descer pelo trato digestivo e assim podem parcialmente entrar novamente na circulação sanguínea.
Se os seus músculos maxilares ficarem doloridos enquanto você está bochechando, é um sinal de que você está colocando demasiada força neste processo.

Relaxe os maxilares, e utilize a sua língua para ajudar a mover o líquido no interior da sua boca. Fazendo isso corretamente, logo virá uma sensação confortável. Com um pouquinho de prática este procedimento irá se tornar natural.

Não estranhe se no princípio o óleo estiver pastoso. Ao longo do bochechar e puxar entre os dentes ele vai ficando mais fluido. O óleo começa a ficar aguado e depois líquido.
O óleo sendo movimentado na boca vai criando uma emulsão que absorve toxinas e bactérias dessa área. Após o tratamento, o líquido contém uma quantidade imensa de bactérias, vários tipos de micróbios e outras substâncias nocivas. Um exame deste líquido mostra inclusive micróbios em estágio inicial de desenvolvimento.
Terceiro passo:
Ao terminar, cuspa o líquido para fora e enxágue a boca com água, ou água morna com sal.
A lavagem com água salgada não é necessária, mas é muito útil como antimicrobiano que alivia qualquer inflamação. Também provou ser eficaz para retirar toxinas que ainda podem ter permanecido na boca.
O líquido que sai deve estar branco como leite. Se ainda estiver amarelo é sinal de que se bochechou por pouco tempo.
Cuspa o resíduo no vaso sanitário ou na pia. Realmente é bom lembrar que que este líquido está cheio de bactérias, assim após cuspir na pia é bom limpar a mesma com um bactericida.
Logo depois, escove os dentes normalmente.
Eventuais efeitos do procedimento
É bom salientar que no princípio deste tratamento pode aparecer alguns sintomas típicos de desintoxicação (irritação na área do nariz ou garganta, sensação de leve resfriado, etc.). 
Especialmente em pessoas que sofrem de várias doenças e contam com uma imunologia baixa, isso pode acontecer. Este sintomas aparecem principalmente quando os focos de infecção começam a desaparecer.
Por esta razão geralmente é indicado continuar o tratamento, inclusive se nos primeiros dias os sintomas piorarem. É o mesmo processo que geralmente acontece com um tratamento homeopático. Uma piora significa apenas que a doença está desaparecendo e o organismo está reagindo e se recuperando.
Se você está nesta situação por mais de quatro dias, o melhor é entrar em contato com um médico ou naturopata de sua confiança e pedir uma orientação.
O melhor Momento para o procedimento
Basicamente o método pode ser iniciado a qualquer momento em que o estômago estiver vazio. Idealmente o melhor momento é pela manhã, logo depois de se levantar, pois durante a noite o corpo está eliminando toxinas e resíduos pela mucosa oral. 
Assim, podem ser descartados facilmente com uma “bochechada” simples! Para reforçar o efeito, e em casos graves, o tratamento pode ser feito três vezes ao dia, mas sempre antes das refeições.
Abra mão do chá, suco ou até do costume de tomar água ao se levantar. 
Caso contrário estará levando uma boa parte do que você quer se livrar de volta ao seu corpo. O primeiro passo na higiene da manhã é Bochechar Óleo, antes de colocar qualquer outra coisa na boca.
Como este método é um tratamento muito suave e completamente natural, o mesmo pode ser integrado na sua higiene diária, sem um limite máximo de tempo para usá-lo. 
Qual óleo usar
Podem ser usados uma grande variedade de óleos vegetais. Os recomendados clássicos, da medicina Ayurveda, são: 

Óleo de Gergelim e Óleo de Semente de Girassol. 

Autores mais recentes estão citando outros óleos também. Preste atenção no uso de óleos de alta qualidade e prensados a frio, de preferência. Certamente estes óleos são mais caros do que óleos comuns, mais pense sobre isso como um investimento na sua saúde.
Outro aspecto importante na seleção do óleo é a sua própria sensação. Pode acontecer que o sabor do Óleo de Semente de Girassol seja altamente desconfortável para você, mas o Óleo de Gergelim caia muito bem. Então, confie na sua percepção!
A literatura atual menciona outros óleos que podem ser utilizados, como o Óleo de Coco, Óleo de Amêndoa Doce, Azeite de Oliva, etc. 

A respeito deste assunto, a fonte “A Small Book on Oil Pulling, A Universar Remedy”, publicado por oilpulling.org conta que unicamente os Óleos de Gergelim e de Semente de Girassóis promovem os efeitos positivos sobre a saúde, descrito neste artigo.

O que intensifica os efeitos
  • Limpar a sua língua (com raspador de língua)
  • Limpeza da área nasal ou Jala Neti Kriya
  • 2 a 3 litros de água natural sem gás ou chá de ervas, por dia
  • Alimentação saudável (alimentos frescos, nutrientes suficientes, rica em fibras, evitar a acidificação, etc.).
  • Muito exercício físico.
  • Minimizar o estresse negativo.
  • Dormir cedo e o suficiente.
  • Meditação e Kundalini Yoga
Fonte: http://www.yogavital.net/

ÓLEO DE COCO EXTRA-VIRGEM EMAGRECE

Prepare-se para se livrar de vez daqueles irritantes pneuzinhos que envolvem sua cintura. 

Já ouviu falar no óleo de coco? 
Pois esse produto, à venda em lojas de alimentos naturais, virou febre nos Estados Unidos devido a seu efeito quase milagroso na queima de gorduras. 
Em um estudo realizado por lá, ficou constatado que o líquido extraído do fruto do coqueiro pode dobrar o número de quilos perdidos durante uma dieta. 
Esse óleo é milagroso!
Nessa pesquisa, realizada na Universidade de Columbia, o óleo de coco foi adicionado à massa do muffin (um bolinho muito consumido pelos americanos) e sobre os pratos de comida das principais refeições dos participantes, que acabaram emagrecendo bem mais do que o esperado pelos próprios pesquisadores. Na barriga, então, o resultado foi incrível: sete vezes mais perda de medidas do que em uma dieta comum! 
Se você também quer emagrecer com essa poderosa novidade, deve consumir de três a quatro colheres de sopa por dia de óleo de coco. 
Uma boa ideia é misturá-lo com sucos e vitaminas, mas ele também pode ser derramado sobre a salada durante as refeições ou mesmo tomado de colherada, já que tem um sabor agradável. 
Outra boa sugestão é usá-lo como um substituto da margarina e da manteiga na culinária, como em preparo de bolos etc.
O frasco contendo 200 ml de óleo de coco custa cerca de 30 reais. 
  
Comparado ao azeite de oliva extravirgem, também um excelente óleo para a saúde, o de coco provou ser mais eficiente para quem quer emagrecer. 
A diferença entre eles está nas moléculas, as estruturas minúsculas que formam as substâncias. 
Enquanto o azeite de oliva é composto por moléculas de cadeia longa, o óleo de coco tem alto teor de triglicerídeos de cadeia média (TCM), o que torna a digestão de cada um diferente.
 “A vantagem do óleo de coco é que ele é facilmente absorvido e transformado em energia no fígado, não se acumulando como gordura, ao contrário dos outros tipos de óleo”, esclarece a nutricionista Bruna Murta, da rede Mundo Verde. 
Algumas pesquisas têm demonstrado que a gordura do coco funciona até mesmo para pessoas diabéticas ou com problemas de tireoide.
Ao incluir o poderoso óleo de coco no dia a dia, veja o que acontece: 
1. Menor acúmulo de gordura no corpo 
Como passa rapidamente pelo fígado devido à sua curta cadeia de moléculas, o óleo de coco não é estocado em forma de gordura no corpo. 
2. Queima extra de calorias 
A rápida digestão da gordura do coco estimula o metabolismo e faz emagrecer. É como se você aumentasse o fogo interno que queima as calorias dos alimentos, transformando-as em energia. Você regula o seu “forno” derretedor de calorias em uma temperatura mais alta! 
3. Redução de medidas na cintura 
Está provado que o consumo de óleo de coco favorece a eliminação da gordura que fica depositada na barriga. Os motivos exatos ainda são desconhecidos pela Ciência, mas acredita-se que o óleo atue diretamente em alguns hormônios ligados ao acúmulo dessas reservas no abdômen. 
4. Controle da fome 
Se, de um lado, o óleo de coco aumenta a queima calórica, de outro, ele ajuda a diminuir a sensação de fome. A possível justificativa para isso é que o líquido deve agir aumentando o nível dos hormônios responsáveis pela saciedade.

5. Ajuda a reduzir o colesterol ruim (LDL) e promove a elevação do bom (HDL), contribuindo assim para a prevenção e o tratamento das doenças cerebrais e cardiovasculares.

6. Melhora o sistema imunológico, previne e age no combate a bactérias e fungos.

7. É uma gordura que apresenta grande concentração de ácido láurico, o mesmo presente no leite materno.

8. Ajuda a regular a função intestinal, tanto nos casos de prisão de ventre como nos de diarréias. E ainda protege a flora intestinal.

9. Ainda controla a compulsão por carboidratos, pois proporciona uma sensação de saciedade e não estimula a liberação de insulina. Assim, diminui a compulsão por doces.

A melhora costuma começar a aparecer após a segunda semana de consumo. Se por acaso der diarréia com a dose de 4 colheres, diminua um pouco a quantidade. 

Fique atento na hora de comprar, pois o óleo não deve ser refinado, senão perde suas propriedades. O óleo de coco refinado é extraído do coco seco enquanto o óleo virgem ou extra virgem é do coco fresco.
Porção de 13 ml (1 colher de sopa)
Quantidade por porção
%VD(*)
Valor energético
110 kcal = 462 kJ
6
Carboidratos
0g
0
Proteínas
0g
0
Gorduras Totais
12 g
22
Gorduras Saturadas
11,2 g
51
Gorduras Trans
0 g
0
Gorduras Monoinsaturadas
0,7g
**
Gorduras Poliinsaturadas
0,2 mg
**
Colesterol
0 mg
0
Fibra Alimentar
0 mg
0
Sódio
0 mg
0
Achei alguns sites que vendem o Óleo de Coco, confira:
Em cápsulas: