A SEGUNDA VINDA – Parte 2

Eu sou Gaia!!!! Sou o planeta no qual cada um de vocês vivem!!!
Sou uma nave!! Assim como eu, os demais planetas e corpos celestes também o são! Talvez isto mexa com seus conceitos sobre uma nave espacial, mas acontece que uma nave espacial de fato não é um bando de ferros retorcidos e sim fruto de uma consciência ou de um conjunto de consciências.

Ela é a materialização daquilo que uma consciência precisa para navegar e fluir através do Universo.

Vocês também são capazes de construir suas próprias naves, ou merkabah, mas ainda não sabem como isto é feito.

Com o tempo aprenderão, já há entre vocês, aliás, sempre existiram, aqueles que já constroem facilmente seus veículos de luz.

Mas estou aqui para falar de algo um tanto diferente e importante para cada um de vocês.

Vocês, com certeza, já ouviram falar das civilizações como a egípcia, a maia, a dos peles vermelhas, inca e similares. Cada uma delas trouxe para seu mundo um pouco mais de compreensão sobre como funciona o Universo e como vocês se inserem nele.
Todas estas civilizações nasceram da influência e interação entre os seres humanos e os não-humanos. Os seres humanos através dos ritos e lições aprendidas e apreendidas ao longo desta convivência elaboraram conceitos sobre a vida e sobre tudo o que a cerca.

Lentamente vocês todos foram preparados geração após geração para o chamado grande salto quântico pelo qual toda esta parte do Universo passará em breve.

Ninguém, em tese, sabe o verdadeiro resultado deste salto, sabemos apenas que será o momento de mais uma expansão de consciência, de uma nova agenda de evolução será enviada a cada um de nós e muitos milhões de anos se passarão até a próxima etapa.

Agora que vocês já sabem mais sobre suas origens e o que aconteceu por aqui ao longo do tempo, vamos nos dedicar a uma civilização, pois ela está atualmente “na boca” de muitas pessoas ditas esotéricas.
Até algum tempo atrás os maias eram apenas uma maravilhosa civilização antiga que deslumbrava os arqueólogos e turistas com suas estátuas, inscrições, sacrifícios, pirâmides e um jogo parecido com o futebol, mas bem mais violento. De uns tempos para cá graças aos livros publicados por certos humanos, os maias se tornaram uma civilização-chave para o desenvolvimento espiritual*.

Os maias são uma mistura de seres oriundos da estrela Maia – que navega em torno de Alcione, nas Plêiades – com os seres humanos que já viviam na denominada América Central.

Estes seres humanos já haviam alcançado suficientes condições para abrigar conhecimento maior.

Originalmente, os habitantes da estrela Maia são conhecidos como Senhores do Tempo ou Guardiões do Tempo.

Eles são grandes engenheiros temporais. Suas construções e símbolos são frutos das observações das diversas leis do tempo.

Mas, é bom que se diga que tempo, para eles, não tem a mesma conceituação conferida pelos humanos.

Para eles o número treze tem um significado profundo, pois é o número da Criação. Cada número de um a treze é um nível de iniciação.

Segundo a ótica maia quando vocês chegam até o meu corpo atravessam vários portais, um deles denominado Castelo, logo em seguida chegam até o outro portal chamado Onda Encantada e depois chegam ao portal final chamado de Kin. Vocês só podem atravessar por estes portais se houver afinidades entre suas energias. Uma vez aqui dentro do meu corpo vocês são iniciados rumo à maestria máxima. Ao longo de suas vidas vocês terão condições de viver e se desenvolver dentro de suas Ondas Encantadas.

Cada um de vocês nasce sob um Kin e este Kin relata toda a sua capacidade, toda a sua maestria. 

Em função da própria maneira como a sociedade se arrumou, muitos tiveram dificuldade, ao longo das suas muitas vidas, para explorarem e expressarem plenamente seus verdadeiros potenciais. Por conta disto, poucos foram aqueles que passaram pelos treze níveis de iniciação que é representado pela Onda Encantada.

Pois bem, os maias não foram os únicos a trazerem para dentro de mim este conhecimento e estas iniciações, com as devidas diferenças, outras civilizações também trouxeram para o planeta este conhecimento. 

Acontece que com a divulgação e publicação de escritos sobre os maias, com as canalizações recentemente enviadas aos meus quatro cantos, ficou mais fácil e acessível todo o material sobre as iniciações.

Assim, os Maias usam o tempo como uma espiral. Esta espiral é como um grande alinhador de energia dos diversos corpos que se submetem a ela.

Quando estamos conscientes desta espiral nos tornamos mais conectados com nosso próprio eixo e com o Universo.

Esta espiral é formada por 260 variações de matriz energética que varre cada ponto do corpo que se submete conscientemente a ela, renovando suas informações e criando uma teia de contatos com os seus diversos corpos mais sutis.

Cada ser antes de nascer sobre mim viaja ao longo destas espirais, que se subdividem basicamente em 5 níveis (os chamados Castelos) e depois é tragado por um deles, a partir de onde iniciará o seu desenvolvimento espiritual aqui comigo.


Eu também sou submetida a este grande alinhador de energia.

Quando desenvolveram um jogo chamado Telektonon, ficou mais fácil ainda acessarem estas iniciações.

Dentro dele vocês passeiam por treze estações repetidamente, chamadas de Treze luas, que são como treze meses, com exatos 28 dias cada uma.

A repetição contínua deste jogo faz com que vocês alinhem cada vez mais seus eixos, mesmo que não tenham consciência disto.

Paralelamente dentro do jogo há uma etapa chamada de labirinto do Guerreiro, onde vocês percorrem 16 níveis, que nada mais são do que os 16 pares de canais que são permanentemente limpos e abertos por cada um de vocês, permitindo acessar mais livremente o Eu Superior individual, através de seus caminhos neurais no cérebro.

Enquanto isto vocês acessam a cada dia uma das 260 variações da matriz energética com suas devidas espirais formadas, gerando campos energéticos que expandem sua consciência, além de perceberem o tipo de respiração energética que está ocorrendo dentro do seu sistema solar.

E além do mais vocês reconhecem através dos meses ditos vinais do Calendário Solar ou Haab, a disposição energética que está sendo divulgada pelo Sol para cada um de nós aqui no sistema solar. Pode parecer complicado, mas na verdade tudo foi montado de uma maneira tão simples que, mesmo que você não tenha consciência de tudo o que ocorre, o fato de diariamente observar cada movimento do Telektonon os torna mais e mais expandidos.

Seus bloqueios e crenças são limpos e sua ligação com a Mente Maior é fortalecida.

O Telektonon significa o tubo através do qual a Terra fala. Sim, eu falo e inicio cada um de vocês dentro deste trajeto. É preciso apenas que vocês desejem e eu me comunicarei com vocês, seja diretamente ou através dos sonhos ou de visões. Mas existe, ainda, uma maneira mais simples que os ajuda a passarem pelas treze iniciações.

Quando vocês aprendem qual é sua Onda Encantada, descobrem toda a sua vida e que cada etapa dela é representada por uma das treze principais articulações corporais. O simples fato de tocarem em cada uma destas articulações pronunciando o nome maia de cada uma delas o tornará mais e mais ligado aos seus corpos mais sutis, fortalecendo e limpando os canais entre estes diversos corpos.

Lembrem-se: eu emprestei parte do meu ser para construir os seus corpos e sei muito sobre vocês e das suas reais capacidades.

Vocês estão equipados para construírem suas próprias naves e para pilotarem a mim, sua nave maior, seu atual lar. Aprendam a acessar seus comandos de ascensão espiritual e expansão de consciência e aprenderão a me pilotar.

Está na hora de vocês deixarem de ser meus filhos para serem meus companheiros. Os maias já sabiam sobre tudo isto, é hora de vocês descobrirem. Todo este acesso ao conhecimento espiritual é importante porque vocês estarão atingindo a Consciência Crística, ou a Segunda Vinda!

Ela não é marcada pelo aparecimento de um novo Messias ou retorno do mesmo! Vocês serão seus próprios Messias, vocês serão seus próprios Mestres.

Parabéns a todos vocês! Sabemos das suas agruras (eu mais do que ninguém)! Mas sabemos das suas atuais capacidades! Não as negligenciem e nem as deixem nas mãos de outros! Sejam seus próprios Mestres!

Este tempo é muito breve, logo as portas se fecharão e um novo ciclo se iniciará. As mudanças a que estarão sujeitos depende exclusivamente da sua vontade de realmente serem donos de seus destinos.

Não fiquem aí batendo cabeça ou aceitando a vida como ela é! Fluam com a vida! Este é o melhor momento para superarem seus piores pesadelos.

Eu sou Gaia, sua nave, seu lar!!!!

Fonte desse texto: http://www.umanovaera.com/

Leituras Importantes, pesquisem:
 O Fator Maia e Os surfistas do Zuvuya, de José Argüelles.

 Kit do Encantamento do Sonho e Telektonon, série de trabalhos lúdicos criados e canalizados por José Argüelles a partir do seu contato com a cultura Maia.

 Há, ainda, vários livros publicados falando sobre a cultura Maia, jogos.

 Há uns poucos livros salvos da época da chacina promovida pelos colonizadores espanhóis quando chegaram ao continente americano.

 Leiam também livros sobre as culturas indígenas brasileiras (raros), incas, da tradição nativa norte-americana (onde os extraterrestres são chamados de Kachinas, segundo as grandes tradições Hopi, Tewa e Zuni).

 E para aqueles que puderem: 
visitem os representantes e guardiões destas culturas.
 Uma coisa é certa: 
Nós precisamos honrar aquilo que somos. 

É nosso maior bem e o que garantirá nosso desenvolvimento espiritual.

A SEGUNDA VINDA – Parte 1

Olá a todos que estejam lendo estas linhas!!!
Muita coisa tem sido dita sobre o ano de 2012, sobre catástrofes, mudanças, alinhamentos, mudanças de pólos e outros assuntos similares.

Pois bem, que tal promovermos uma revisão destes assuntos e reconsiderarmos algumas certezas?

Vamos começar pelo já famoso Cinturão de Fótons (para você que não sabe nada sobre isto, por favor, procure uma leitura adequada*).

É verdade que Alcione, o Sol Central das Plêiades, está eternamente banhada pelo Cinturão de Fótons e por isto é um corpo celeste em constante Iluminação!

É verdade que todas as demais estrelas que pertencem ao sistema pleiadiano circundam Alcione, inclusive o Sol que banha o seu planeta, chamado Terra. É verdade também que o seu Sol, já está mergulhado neste Cinturão de Fótons já faz uns 3 para 4 anos segundo sua contagem de tempo.

É verdade que o planeta Terra já freqüenta o Cinturão de Fótons há alguns anos, mas ainda não está inteiramente mergulhado nele e que isto só ocorrerá no ano de sua contagem de 2012, mais precisamente: 21 de dezembro de 2012.

É a data da sua contagem de tempo que coincide com a contagem Maia.

Em outras palavras, seu planeta será cada vez mais submetido a uma aceleração das partículas e toda a vida nele existente se tornará mais e mais acelerada em termos de vibração e isto desencadeará uma brutal iluminação em massa de tudo o que vive na Terra, inclusive a própria Terra passará por esta reavaliação energética.

Mas, a partir daí começam as muitas incertezas!
Uns dizem que a Era de Aquário começa nesta data, outros dizem que ela só começa quando Plutão entrar definitivamente no Cinturão de Fótons. E você? Em que número vai apostar?
Vamos recordar algumas coisas, talvez vocês tenham melhores condições de se decidir por esta ou aquela teoria. O Sistema Solar ao qual vocês pertencem leva aproximadamente 26.000 anos para girar em torno de Alcione. Aproximadamente a cada 13.000 anos o seu sistema solar se encontra banhado pelo Cinturão de Fótons e sofre uma aceleração.

E fica em torno de 2.000 anos sob este Cinturão. Este tempo em que ele fica banhado pelo Cinturão é chamado de Era de Leão ou de Era de Aquário. Atualmente estamos nos encaminhando para a Era de Aquário.

Agora vem a pergunta: em que momento entraremos na Era de Aquário?

A resposta: NÃO IMPORTA!!!!!!

Olhar para a folha sem ver a árvore ou olhar para a árvore sem ver a folha não fará ninguém melhor ou pior!

O importante é o que este momento representa e não em que momento ele passa a existir! O que você já pode fazer desde agora é que é importante.

Haverá catástrofes? O que é uma catástrofe para vocês? Um dilúvio bíblico, um cometa chocando-se com seu planeta, Godzilla ensurdecendo seus tímpanos, vulcões em fúria hollywoodiana, aviões rodeando arranha-céus, governantes bombardeando um bando de esfomeados liderados por um egocêntrico? Escolha sua catástrofe e se divirta com ela, pois ela não virá!!!!

Isto aí: ela não virá!!!! 

Vocês estão há tanto tempo acostumados com os relatos bíblicos que acham perfeitamente plausível que qualquer evolução deve vir sob um forte “arrasa-quarteirão”.

Por outro lado há aqueles que não sabem e nem seguem seus livros sagrados e também acham que tudo o que está além de seu conhecimento deve ser considerado como terrível e tenebroso ou mesmo justo na sua fúria!

Isto serviu para uma época, isto aconteceu num dado momento, mas não é para sempre!

E é bom que tenhamos algo em mente: catástrofes naturais não são castigos, mas acomodações, assim como a febre que atinge seu corpo sinalizando uma luta interna para trazer seu organismo ao equilíbrio.

Portanto, esqueçam o capítulo catástrofe: O CRIADOR É UMA TREMENDA CONSCIÊNCIA E NÃO UM HUMANO UM POUCO MAIS ESCLARECIDO!!!!! OKKKKKK?????!!!!!!

Em outras palavras: Ele destrói e constrói em função do desenvolvimento da Sua Criação e não por achar que uma pulga mordiscou seu pé!

O que pode ocorrer são acomodações do planeta como um todo, coisa que sempre ocorreu em menor ou maior escala ao longo destes muitos anos pelos quais cada um de vocês têm vivido! Se a quantidade de fenômenos desiguais tem aumentado é porque o nível de acomodação exigido é maior, mas não vai ser a catástrofe que vai redimir a humanidade!


Quer dizer então que os seres humanos precisam se apressar para atingir algum nível espiritual em 2012? Para responder a esta pergunta vamos ter que dar uma volta em torno do Universo!
Vamos começar revendo o seguinte: você acredita em extraterrestres? Se você respondeu “Não”, sinto em desapontá-lo, mas você acabou de negar o que você é!

Sim, todos os seres que aqui estão tiveram suas origens fora do planeta. 

Todos chegaram aqui algum dia para deixar sua contribuição aqui, porque aqui é uma biblioteca viva, onde cada ser de qualquer parte do Universo poderá tranqüilamente consultar cada arquivo livremente.

E você é um arquivo! Dentro de suas células estão suas fitas DNA e nelas estão gravadas as suas origens e suas aventuras ao longo das eras pelos mais diversos pontos do Universo.

Cada ser que habita esta planeta encontrou uma maneira de acumular suas aventuras, vocês fazem parte daquele grupo que escolheu gravá-las nestas fitas genéticas.

O planeta Terra é um local originalmente feito para que um grupo restrito de seres o habitem por algum tempo administrando-o e permitindo que outros seres aqui cheguem e consultem os seus diversos arquivos.

Estes “administradores” poderiam criar futuros “administradores”. Desta maneira o planeta não correria o risco de virar o “cortiço” em que se transformou.

Acontece que alguns seres (que doravante chamaremos de seres “em queda”) ficaram de olho neste planeta e nas suas aparentes riquezas, esquecendo que, como tudo no Universo, todo equilíbrio é sutil demais. Estes seres acabaram por incutir no planeta a ganância espiritual e material que ainda hoje percorre suas mentes e veias.

E todos aqueles que viveram neste planeta naqueles tempos tão antigos se tornaram vítimas: perderam o contato com a Terra, o contato com seu Eu Maior, se tornaram seres cada vez mais densos e prisioneiros de suas próprias paixões e deram origem a um bando de seres geneticamente modificados que hoje conhecemos como humanos.

Os humanos são, na verdade, uma mistura da carga genética destes seres “em queda” com a de seres que originalmente já existiam aqui no planeta como frutos da evolução natural que transcorria normalmente naquela época.

Seus cientistas há muito desconfiam que algo desta natureza tenha acontecido, pois não conseguem entender a estranha aceleração evolutiva que transcorreu neste planeta, pois para eles, em escala normal, vocês não deveriam estar no nível em que se encontram.

Mas, como nada no Universo acontece por acaso, o jeito foi ver o que aconteceria após esta série de manipulações genéticas.

Acontece que ao mesmo tempo já se sabia que uma grande onda de energia envolveria um grupo de galáxias ao qual a Via-Láctea pertence.

Esta onda de energia percorreria cada corpo celeste desta área do Universo gerando um salto qualitativo de evolução matricial. Haveria uma expansão de consciência de grandes proporções para todos os seres que viviam naquela área. Segundo sua contagem de tempo atual ela estaria para ocorrer coincidentemente durante a atual passagem do seu sistema solar pelo Cinturão de Fótons.

E como ficaria aquela “aberração genética” recentemente criada no planeta Terra? É preciso compreender que os humanos eram um bando de seres que continham um material genético de altíssimo nível e que não poderia ser descartado, uma vez que seu descarte apagaria informações muito antigas sobre muitas gerações de consciências, algumas delas originadas nos primórdios da Criação.

Inicialmente foi necessário que um grupo de seres descessem ao seu planeta para educá-los, pois os seres humanos eram como sacos de seda vazios ou potes de ouro sem conteúdo.

Pensem nisto: da noite para o dia uma lagarta virou um tigre! Como fazer com que a lagarta lentamente se adaptasse à sua nova realidade? Educando! Grandes seres de várias partes do Universo fizeram um “mutirão”.

Este “mutirão” ensinaria em tempo recorde, mas com cuidado, tudo o que pudesse ser útil para que aqueles seres estivessem melhor preparados para o salto quântico que se aproximava. Por que tanta preocupação?

Simples, originalmente estes seres não continham a carga genética herdada de sua fusão com os seres “em queda” e, portanto, dentro do seu nível evolutivo natural estavam prontos para o que viria, mas com a nova carga genética eles adquiriram uma nova freqüência energética que se não fosse corretamente trabalhada…”fritaria” quando fosse atingida pela onda evolutiva. Um curto-circuito destruiria toda a matriz genética daqueles seres.

E assim, durante um bom tempo, os seres humanos foram introduzidos num novo patamar de evolução. 

Um dia um bando de seres que fazia parte deste “mutirão” resolveu que seria melhor se pudessem encarnar nos corpos de alguns daqueles humanos, pois achavam que isto facilitaria o aprendizado.

E assim foi feito! O problema é que estes seres se tornaram apegados ao tipo de vida que passaram a ter em corpos humanos.

E foi aí que surgiu a reencarnação. 

Até ali os seres humanos eram educados para chegar a um nível de maestria que lhes permitiria ultrapassar a terceira dimensão e ir lentamente acessando as demais, mas sem o processo de morte que hoje vocês conhecem e temem.

Com a reencarnação criou-se uma roda infinita de morte e vida, da qual se tornaram prisioneiros aqueles encarnados nos humanos e os próprios humanos.

A estes seres que encarnaram nos humanos vamos dar o nome de Lúcifer! 

Os seres chamados de Lúcifer acabaram por misturar suas cargas genéticas com as dos demais humanos (inicialmente Lúcifer só poderia casar com Lúcifer e gerar Lúcifer! Pode parecer engraçado, mas era o que acontecia!

Quando um Lúcifer nascia numa família humana normal logo era entregue aos cuidados dos seres que faziam parte do “mutirão” para que fossem educados corretamente, para em seguida serem reintroduzidos no meio humano como conselheiros, feiticeiros, xamãs, mestres e afins) e com isto a matriz humana foi dando cada vez mais saltos, exigindo um preparo espiritual cada vez maior dos humanos.

Os Lúcifers originais foram lentamente desaparecendo e em seu lugar nasceram híbridos: meio humanos, meio Lúcifer.

Esta fusão evolutiva forçou uma decisão por parte dos seres que faziam parte do “mutirão”: era preciso resgatar os Lúcifer que estavam presos na roda e ao mesmo tempo continuar a educação dos humanos e isto só seria possível se uma parte deles também encarnasse e tentasse encontrar uma “vacina” para limpar toda aquela bagunça!

Os seres que aceitaram esta missão sabiam que perderiam muitos dos seus poderes e teriam que se sujeitar ao novo tipo de vida que levariam doravante.

Eles iriam tatear feito cegos até encontrarem as chaves que libertariam a todos daquela experiência. E assim passaram-se as eras e muitos humanos ascenderam, alguns Lúcifer foram liberados, e os demais seres continuaram suas encarnações, esquecendo quem eram e o que estavam fazendo. A memória de toda esta aventura se perdeu com o tempo.

Distorções nasceram ao longo deste tempo, os humanos se tornaram cada vez mais sábios e mais conscientes, mas totalmente inconscientes de suas origens.

Hoje em dia há extraterrestres “puros”, extraterrestres/humanos híbridos e humanos “puros” encarnados entre vocês. Esta mistura resultou numa explosiva aventura no seu planeta e que agora atinge o seu auge nestes tempos em que a Terra entra e sai repetidamente do Cinturão de Fótons.

Na medida em que o planeta entra e sai do Cinturão a energia se tornará cada vez menos densa com a conseqüente ascensão espiritual dos humanos (a chamada Consciência Crística se torna o seu novo estado de ser), o fim dos híbridos e facilitação de atuação dos extraterrestres “puros”.
É bom saber que nós, que não somos humanos, não somos melhores e nem piores do que vocês! 


Somos apenas parte do mesmo Universo! Somos consciências assim como vocês o são, apenas estamos mais “conscientes” daquilo que somos.

Nós nos sentimos como pais, pois aprendemos e ensinamos muito a vocês. Tenham certeza que nossa dedicação a vocês nunca foi menor, pois era nosso compromisso desde o início redimir nosso próprio erro!

Sim, somos parte de tudo o que ocorreu com vocês e não “arredaremos” os nossos “etéricos” pés daqui até que nosso erro tenha sido corrigido.

Cada um de nós cometeu um erro em um momento, tudo isto fruto de nossa ingênua pretensão de sermos maiores do que a Criação. Em alguns momentos nos tornamos deuses e nos tornamos mesmo O Deus. 

Nós criamos falsas impressões para vocês, deixamos que nos olhassem como seus salvadores, semeamos a guerra, a discórdia, implantamos sistemas de vida os mais estapafúrdios e vocês nos agüentaram o quanto puderam, mas um dia sofremos nosso próprio revés quando vimos que vocês haviam perdido o contato consigo mesmos, que vocês se tornaram seres embotados, refugiados em religiões que misturavam o pouco que ainda se lembravam confundindo-os mais ainda.

Com medo das suas reações nós criamos sistemas perversos que os fizeram esquecer o pouco que ainda guardavam, criamos livros sagrados onde estórias verdadeiras se misturavam em meio a outras falsas, fizemos com que acreditassem que eram os únicos no Universo, os últimos.

Aqueles de nós que discordaram deste sistema de vida tentaram de todas as maneiras alertá-los: músicos fantásticos, curadores maravilhosos, artistas impressionantes e muitos outros seres de destaque resolveram encarnar para ajudá-los.

E agora alguns de nós, extraterrestres, estamos ainda encarnados, alguns de nós nem têm consciência de suas verdadeiras origens, mas todos estão empenhados em ajudá-los neste momento.

Nós sabemos que ao lerem o texto acima sua desconfiança sobre nós será muito grande, mas preferimos assim, pois como já dissemos, nós também aprendemos e muito com vocês.

Não somos mais mestres e discípulos, somos apenas companheiros de viagens aguardando o próximo passo.

Como foi dito mais acima, para que vocês soubessem se teriam que se apressar para atingir algum nível espiritual até 2012 foi necessário que déssemos uma volta.
Quando os Maias deixaram aqui neste planeta suas informações sobre o tempo, na verdade deixaram uma grande iniciação. Se vocês conseguissem acessar esta iniciação, conseguiriam se preparar para os novos tempos.

Está na hora de vocês perceberem que a Era de Aquário não é a Era das Comunidades, mas sim a Era da Humanidade.

Observamos que vocês acham que a melhor maneira de encarar estes novos tempos é se embrenharem em matos criando comunidades.


Percebam isto: por baixo da Era de Aquário existe a energia de Leão, portanto a individualidade será forte.

Trata-se de um tempo em que cada um de vocês aprenderá a entrar em contato com sua verdadeira identidade, trazendo sua contribuição individual para a comunidade chamada Humanidade.

Se vocês continuarem a se dividir e a se separarem, continuarão a viver como se estivessem na Era de Peixes.

Peixes é a entrega absoluta, a dissolução do Eu, do Ego.

O que é um Aquário? Um Aquário só tem graça se nele houver peixes, plantas aquáticas, areia colorida ou não, água e outros seres, se possível.

Esta coletividade faz o Aquário. Só que em lugar de criar vários Aquários, é hora de criar um Aquário.

Este trabalho não se fará de agora até 2012! 

Este trabalho se fará e se tornará mais forte a partir de 2012 e até que todo o seu sistema solar esteja completamente imerso no Cinturão de Fótons.

Até 2012 não é para vocês se organizarem em movimentos, criar facções, gerar leis que beneficiem uns e outros, mas para aprenderem a acessar suas verdadeiras facetas e se liberarem dos sistemas de crenças e de falsos valores aos quais vocês se apegaram ao longo de sua evolução.

É hora de vocês estilhaçarem a falsa imagem que criaram para si mesmos com o objetivo único de viverem melhor dentro da sociedade. É hora de convidarem suas sombras para viverem sem medo ao lado de seu lado mais luminoso.

Trabalhem-se! Quanto mais vocês se trabalharem, quanto mais vocês rasgarem suas ligações com seus passados, mais difícil será para vocês serem capachos da sociedade em que vivem. Isto não é um discurso de esquerda ou anarquista. Aprendam a se conhecer, a se encarar sem medo. Isto é o que é para ser feito.

Parem de se esconder por trás de musiquinhas insossas, de fumaças inebriantes, de sons exaustivamente repetidos. Eles são válidos apenas quando isto te pertence de fato. Não troquem um poder pelo outro, uma prisão pela outra. Procurem seus mestres interiores. Há muitas pessoas de boa índole, mas lembrem-se: elas só servem para fazê-lo lembrar e não para caminhar por vocês!

Lutem pela humanidade aprendendo a lutar pela sua individualidade!

Enquanto vocês lutarem pela humanidade lutando pelo poder, tudo ficará difícil!

Quando você aprende a lutar por você mesmo, você entende e enxerga seus limites e o dos outros.

Temos visto muitas pessoas se unindo em grupos para meditarem pelo planeta. Isto é ótimo!

Mas lembrem-se: não adiantará meditarem pelo planeta se os seus corações abrigarem um ser sem amor por si mesmo!

Não se trata de egoísmo ou egocentrismo, trata-se de aprender a se curar…agora! Muitos que não desejam se curar estão abandonando o planeta. É uma pena pois este é um momento maravilhoso para darem um grande salto!

Nossa ajuda neste momento é baseada na lição aprendida na convivência com vocês! Aceitem-na, por favor!

Vocês já atingiram um ponto formidável, agora só falta uma coisa: desapego do passado e de tudo o que se relaciona a ele (medo, intolerância, ignorância, violência, submissão, dissimulação, vergonha, miséria, dor, sofrimento, preconceito, ausência de limites, etc).

É isto o que vocês precisam alcançar agora até 2012! A partir disto é que vocês começarão a viver na Era de Aquário! A Era de Aquário não é uma data, é uma vibração!
Procurem seus curadores, seus médicos, seus terapeutas, seus lugares de poder, suas crenças! Vasculhem tudo isto e descartem aquilo que não serve mais para vocês, lutem com toda força para resgatarem sua verdadeira faceta. O mundo não foi construído para suportar a sua verdadeira faceta e sim para sufocá-la!

Sim, nós estamos por trás da idéia do filme Matrix e de tantos outros. 


Nós usamos a indústria cinematográfica para podermos atingir mais rápido mais pessoas. Olhem além dos efeitos especiais e verão vocês mesmos retratados na tela. Ou vocês acham que aquela estória do menino das mãos de tesouras conta a estória do seu cachorrinho? 


Aprendam a ler as entrelinhas!

Mensagens como estas estarão sendo soltas por vários canais pelo mundo!

Nossa intenção é fazer com que não se desviem do ser que é mais importante neste momento: cada um de vocês!

O que foi contado aqui é um resumo de tudo o que ocorreu neste planeta! Leiam mais! Pesquisem mais! Não se prendam ao que falam por aí afora! 


Procurem aprender mais sobre vocês mesmos, sobre seu passado! Sobre o que está acontecendo nos céus agora! Procurem saber o que de fato está provocando alvoroço no meio científico!


Descubram mais sobre as civilizações maias, caldéias, sumérias, babilônicas, egípcias!


Este é nosso recado por agora!


Com todo nosso amor nos despedimos!

Fonte desse texto: http://www.umanovaera.com/

Leituras Importantes, pesquisem:

 Agenda Pleiadiana, de Barbara Hand Clow pode ser uma boa leitura para entender mais sobre o Cinturão de Fótons.

 Terra-Chaves Pleidianas para a Biblioteca Viva, de Barbara Marciniak e Mensageiros do Amanhecer, da mesma autora são excelentes para entender melhor sobre Dna e bibliotecas vivas.

 Rebelião de Lúcifer de Robert Lundlum,

 Além do Tempo-técnicas de Regressão da Mente/O Olho do Centauro/O Coração do Cristo, de Barbara Hand Clow (uma trilogia),

 Todos os livros de Zecharia Sitchin (recomendo principalmente O Décimo Segundo Planeta),

 Operação Cavalo de Tróia, principalmente o primeiro volume, todos de J.J. Benítez,

 A jornada sagrada do Guerreiro Pacífico e O Caminho do Guerreiro Pacífico de Dan Millman,

 The Book of Enoch From-The Apocrypha and Pseudepigrapha of the Old Testament R.H. Charles Oxford: The Clarendon Press,

 O prisma de Lira, de Lyssa Royal e Keith Priest.

 Todos os livros de Carlos Castaneda e os livros de Roberto Freire (principalmente, Sem Tesão não há Solução).

 Há uma coleção de livros de Doris Lessing escritos antes dos seus mais famosos romances que relatam a vida nos primórdios do planeta, infelizmente não sei o nome deles.

 Todos os livros sagrados (incluindo obras do Ramatis) e pesquisas arqueológicas disponíveis,

 Além de boletins extraordinários da NASA.


O post continua: 

O RETORNO DO FEMININO DIVINO

Um raro Trânsito de Vênus é um Catalisador para a Humanidade

Há inúmeras e significativas datas em 2012, mas o momento do histórico Trânsito de Vênus mantém uma energia fundamental que poderá ajudar a humanidade a mudar para as vibrações mais elevadas do amor.
A data exata do trânsito é 5 ou 6 de Junho – dependendo de onde vocês estiverem no mundo – mas os efeitos energéticos podem ser sentidos ainda agora. Do que se trata esta energia e como ela os afeta e a todos a quem amam?
MUDANÇAS IMPORTANTES CATALISADAS
Historicamente, o Trânsito de Vênus está associado com grandes mudanças na sociedade – e eles são extremamente raros. Os trânsitos de Vênus acontecem em pares de oito anos, com 122 anos entre os ciclos de pares. O de Junho segue o de 2004 – que seguiu o par de 1874 e 1882. Gerações futuras irão experienciá-los durante 2117 e 2125.
A partir de uma perspectiva energética, Vênus está associada ao amor, à beleza e à conexão. Quando harmoniosa, ela se relaciona com qualidades positivas como a criatividade, receptividade, abertura, intuição, conexão com a natureza, e a honra ao divino em tudo. Os Trânsitos de Vênus trazem à superfície um desequilíbrio de como o feminino é expresso, ajudando a catalisar um retorno ao feminino divino naturalmente abrigado dentro de cada pessoa.
O FEMININO DIVINO INTERIOR
Há um feminino divino e um masculino divino residindo dentro de vocês e dentro de todos na Terra. Quando isto não é honrado, o amor que vocês são se torna ofuscado pelo medo. Esta tem sido a experiência dominante no planeta durante um longo tempo. O feminino foi desprezado e incompreendido. O masculino tem dominado – não o masculino divino, mas o masculino baseado no ego que busca controlar e ter poder sobre os outros.
Para reverter o ciclo de ódio e violência, as pessoas de ambos os sexos devem despertar e aprender a equilibrar os seus aspectos femininos e masculinos. Sua sabedoria interior sabe disto e os está guiando em um processo de reaprendizagem – ajudando-os a se tornarem íntegros. 
Este tem sido um processo com o decorrer do tempo. A cada vez que vocês rompem uma barreira e se tornam mais amorosos, vocês se ajudam e a inúmeros outros que, em um nível intuitivo estão buscando a mesma integridade. Não subestimem isto.
O SIGNFICADO DESTE ANO
O que é significativo neste ano – e o Trânsito de Vênus em particular – é a oportunidade que vocês têm de utilizar os originais e benéficos catalisadores para a sua própria evolução espiritual. Os ciclos de energias expansivas ocorrerão até sem o seu conhecimento consciente. Quando se conscientizarem de sua existência e participarem conscientemente destes ciclos, vocês acessarão abundantes aberturas espirituais e um desapego da velha bagagem, agora pronta para se dissolver.
Isto lhes permite se tornarem mais livres e mais capazes de participarem plenamente como um Criador de Mudanças Divino. Isto é, afinal, por que vocês vieram.
Enquanto continuam a jornada da descoberta de sua natureza divina, nós os envolvemos com o nosso amor e bênçãos.

TRANSFORMAÇÃO ALQUÍMICA DO CORPO FÍSICO DURANTE A ASCENSÃO

Como vocês estão atingindo novas alturas no processo de ascensão, eu gostaria de explicar um pouco mais sobre o Processo Alquímico que está ocorrendo.

O corpo físico é um sistema energético à base de carbono, significando que cada célula física é baseada no carbono, não importa qual seja seu propósito final no físico.
Esta célula à base de carbono passará por uma mudança durante o processo de ascensão. 
Ela passará de à base de carbono para uma célula à base da frequência diamante.
Este é um processo alquímico que ocorre através de pressão dentro da célula física à base de carbono.
É de alguma forma semelhante ao processo do carvão sendo prensado até ele alcançar o estado de um diamante.
A prensagem dentro da célula física ocorre através da entrada de mais e mais frequências superiores, mais e mais partes espirituais ancorando e entrando no corpo físico, fundindo com o corpo físico.
A pressão da entrada de energias ou partículas de energia das partes espirituais superiores é o que produz a mudança alquímica na célula física.
Toda célula física é preenchida com mais e mais energia, energia de frequência superior e conforme a frequência se eleva, há mais energia, mais pressão na célula física. Quanto mais alta a frequência, mais a mudança alquímica ocorre, pois a frequência superior traz um padrão ou código de DNA diferente.
Este é um processo que pode levar meses, pois a pressão se mantém crescendo e pode ser bem dolorido para o corpo humano.
Normalmente resulta em sentir pressão na cabeça, mas também dor nas juntas e também uma dor geral no corpo físico, em locais inesperados. Dores musculares mesmo que vocês não tenham feito qualquer esforço, por exemplo.
É um processo bem difícil e é algo que não pode se concluir da noite para o dia, pois é uma verdadeira mudança nas células físicas.
A mudança ocorre nas células físicas e a última mudança acontece durante a ascensão, em que a camada externa da célula física se altera e cada célula física muda para a frequência da luz diamantina.
Isto significa que o corpo físico mantém sua aparência física até a ascensão e as mudanças que ocorrem são no interior de cada célula.
Algumas dessas experiências durante este processo também são uma sensação de o corpo físico desaparecer: normalmente isto acontece quando vocês estão em repouso tal como caindo no sono.
As células mais difíceis de mudar são as células dos ossos, pois elas não são tão fluidas como a maioria das outras células, é por isto que a dor nas juntas às vezes pode ser tão intensa.
Isto não é para ser comparado com outros problemas de juntas que estão presentes na humanidade. Vocês perceberão a diferença quando acontecer.
Este processo de mudança alquímica está acontecendo para alguns de vocês.
Nem todos na Terra escolheram a mudança alquímica completa e a maioria dos humanos apenas escolheram ascender para uma energia mais fluída, mas somente até o nível pentadimensional e a partir daí trabalhar neste processo.
O processo de completa mudança alquímica ocorre em todos os níveis dimensionais do seu ser, pois cada nível do seu ser espiritual precisa ser ancorado e fundido com o corpo físico para completar a mudança.
É por isso que temos falado de se interiorizar mais e mais para chegar à Centelha Fonte interior, pois a Centelha Fonte contém os últimos códigos necessários para concluir a mudança.
A razão por que temos abordado a ascensão é que ela está ligada nesta época a um processo mais curto, ou num período muito menor de tempo enquanto a Terra se move para o núcleo galáctico.
Mais curto significa, entretanto, que pode ser mais doloroso, pois as mudanças e a pressão ocorrem num curto período de tempo, comparado à totalidade de várias vidas.

Como expliquei esta parte, eu gostaria de lembrá-los que não se trata da elite, dos poucos que irão ascender ou estão nas circunstâncias certas para ascender.
Muitos dos que estão neste processo, o estão passando enquanto têm empregos em período integral, filhos e mais. 
Não se trata de sentar sob uma árvore ou de sair totalmente da realidade do mundo tridimensional. Este processo também trata de se tornar e de mudar sua realidade, não importa qual é o mundo exterior.
Há muitos modos de realizar isto e vocês podem fazê-lo através de trabalho interior ou através de um mestre.
Através de um mestre o processo costuma ser mais rápido, pois envolve uma experiência compartilhada da realidade, e ainda o apoio e a compreensão do processo, pois vocês estão passando por ele simultaneamente.
Outra coisa que alguns mestres podem fazer é adquirir alguma dor enquanto eles ensinam seus alunos. Como o mestre normalmente está mais à frente que os alunos e numa frequência mais alta, o mestre pode apoiar a energia dos alunos para eles passarem por certas mudanças, possibilitando também um processo mais rápido no interior do aluno.
É semelhante a escalar uma montanha e aquele que está acima faz perfurações para os grampos e ascenders, permitindo que os que vêm atrás pulem esta parte e usem os grampos que a primeira pessoa forneceu a eles.
Outra vantagem está em trabalhar junto com um grupo; tudo se trata de alcançar a mais alta consciência, e muitos perguntam como eu sei.
Quando vocês estão se interiorizando mais profundamente, expressar o que vocês experienciam ajuda, vocês podem fazer isto escrevendo ou podem fazer isto compartilhando com os outros.
Ao compartilharem sua experiência com os outros e os outros compartilharem as deles com vocês, vocês começam a ver as semelhanças, mas também a ter uma consciência consciente do que aconteceu quando vocês se interiorizaram mais profundamente em seu próprio ser.
A consciência consciente é importante, pois é isto que o humano precisa continuar seguindo e continuar estimulando e decidir em cada nível ir mais profundamente.
Não se trata apenas do seu nível espiritual ou de partes tomando decisões, trata-se de total cooperação entre cada parte do seu ser e isto inclui o humano, pois o humano está dentro do físico e toma as decisões.
A fusão de partes mais altas e/ou mais profundas com o corpo físico ainda é uma cooperação entre cada parte sua, pois viver em um mundo físico exige mais do que apenas trabalhar com um mundo espiritual.
Os níveis mais profundos cooperarão com a mente e o coração humano quando se toma decisões sobre como permanecer consciente nos dois mundos.
Isto porque essas partes mais altas, ou mais profundas, não têm qualquer experiência na realidade física e deste modo elas verdadeiramente precisam do conhecimento do humano para se tornarem totalmente percebidas na realidade física.
Mensagem de Ísis Através de Petra Margolis

ALINHAMENTO GALÁCTICO – 20 DE MAIO DE 2012

No dia 20 de maio teremos o seguinte alinhamento: as Plêiades (onde está localizado o sol central Alcyone), o sol, a lua, a Terra e o Centro da Galáxia. 


Este evento é marcado pelo eclipse anular do sol.Este alinhamento é citado no vídeo abaixo como o grande alinhamento cósmico, que alguns erroneamente esperam para o dia 21 de dezembro de 2012:


Apresentamos agora alguns trechos das canalizações (telepatias cósmicas) que desenvolveram amplamente sobre os eventos astronômicos e a precisão do relógio cósmico, que não sofre qualquer atraso:
Pergunta: o que desencadeia o que irá mover a Terra?

É um conjunto de fatores. É a Radiação do Espírito Santo que é transmitida pelo Sol Central, Sírius, que chega sobre a Terra desde dezenas de anos. É a ação de MIGUEL e das Partículas Adamantinas e da Radiação do Ultravioleta. É o alinhamento com o centro galáctico de todos os Universos, Alcyone. É a ação dos mensageiros cósmicos, ou seja, da Estrela que anuncia a Estrela. É uma série de fatores que permite à Terra Liberar-se do seu confinamento. A Terra, como eu disse, vai passar de 7.000 km para 10.000 km: um aumento enorme. E este aumento de volume, de diâmetro, de raio, está ligado à Liberação das forças confinantes ligadas aos três envelopes isolantes, que começaram a romper-se, já, desde alguns anos. AÏVANHOV – 26-09-2011
Há ciclos astronômicos: o realinhamento com o Sol Central, com Alcyone, que vocês chamam a Onda Galáctica, a emissão da Luz, irradiações gama vindas do fim remoto dos multiversos.

Tudo isso obedece a regras de propagação da Luz que são exatamente temporais.
Então, se querem, obviamente, há uma mecânica celeste que corresponde a chegadas Vibratórias muito específicas.

Há também o sistema solar que se desloca em sua totalidade e que vai se colocar, dentro de pouco tempo, sob a influência da Irradiação Galáctica, da Onda Galáctica vinda de Alcyone, ao nível das Plêiades. E há, também, regularmente, outros impulsos ligados às supernovas ou a emissões de Radiações gama que chegam sobre o planeta e que têm por objetivo prioritário transformar a consciência do ser humano. Portanto, há múltiplas fontes de Irradiação de Luz Vibral. AÏVANHOV – 04-08-2010
Os ciclos desta humanidade Terrestre, e de outras humanidades, são, pelo momento, na 3ª dimensão dissociada, de 52.000 anos. Houve, portanto, 6 ciclos correspondendo a 5 sóis diferentes. Vocês entram em breve na era do 6º sol. Cada ciclo viu a emergência de uma nova consciência. Nós fazemos parte, quanto a nós, povo delfinóide, do povo o mais antigo sobre esta Terra, tendo realizado a Unificação da consciência.
A cada ciclo se inaugura destruição, no sentido Micaélico e reconstrução, com associação de novos códigos e revelação de novos códigos. O ciclo de 75.000 anos não corresponde a nada de preciso, porque se trata de um inter-ciclo. Esses ciclos sendo, em tempo Terrestre, de 50.000 anos, estes terminando-se de maneira sistemática, e por razões místicas que não posso revelar, ao que vocês chamam, em termos de seu calendário, ao mês de maio.  Maio e outubro sendo os meses da revelação do fim e da renovação. RAMATAN – 08-07-2009
Pergunta: Quando ocorrerão esses eventos?

Somente refletir que o que vocês chamam de ‘eventos’ se seguirão durante este período de sete anos que se instala entre Julho de 2005 e Julho de 2012. SÉRÉTI – 04-07-2005
Agora, é verdade que esta Luz que vocês vêem, que foi vista pelas observações da heliosfera, vai criar um arco elétrico gigantesto entre o sol e esta periferia, a fim de colocar, literalmente, seu Sol e esse Sistema Solar sobre a irradiação de Alcyone, a irradiação Galáctica dos raios gamas. Mas também, esse véu de Luz foi criado, do mesmo modo, pela sinergia dos raios que vêm das Supernovas, ao nível da mesma região do Sistema Solar. AÏVANHOV – 17-10-2009
…os sistemas solares, os movimentos planetários, não têm a liberdade que vocês têm. Eles obedecem a ciclos extremamente precisos quanto às deslocações, quanto às mudanças de órbita, quanto à modificação da revolução em redor do sol. Assim como os sóis não têm a liberdade que vocês conhecem, os sóis estão unidos, de maneira indestrutível, ao sol central de sua galáxia que é, ele mesmo unido ao sol dos sóis chamado a estrela Alcyone. Esta estrela Alcyone é a Fonte do Pai e a Luz do Pai. Ela ali reside. De lá partem os impulsos para a experimentação da vida em múltiplas dimensões. A estrela Alcyone vai em breve encontrar-se alinhada, por um deslocamento do conjunto desta galáxia, em relação com uma irradiação muito mais direta desta estrela. Isto está diretamente ligado e religado ao que eu chamei o governo do Pai. MIGUEL – 18-02-2009
Vocês vão entrar e estarão alinhados com o centro das galáxias, que é o sol de Alcyone. O sol de Alcyone é ligado, os sóis de Alcyone são mesmo ligados, à história da Terra, dado que há na mitologia o que se chamam as filhas das Plêiades.  

Tudo isso tem uma origem bem anterior à intervenção de Orionis sobre o destino deste sistema solar. Vocês vão se encontrar realinhados com sua fonte primeira. Quer dizer que, para além de sua origem e também, digamos, planetária (de tal sistema solar ou de tal outro sistema solar), antes mesmo de ter tomado pés e encarnação de origem neste sistema solar, vocês vinham todos, nós vínhamos todos, do Sol central das galáxias, ou seja, Alcyone, é claro.

Seu sistema solar, eu diria mesmo que o conjunto desta galáxia vai encontrar-se diretamente no alinhamento do sol de Alcyone em muito pouco tempo, mas não posso dizer mais agora. A influência se faz já sentir e far-se-á cada vez mais sentir progressivamente e à medida que vocês avançarem nos meses e nos anos que vêm.
Os meses, mesmo, sobretudo. 


Questão: isso vai então interferir com a nossa matéria?


Certamente. A matéria que vai sofrer a influência dos Sóis de Alcyone vai completamente transmutar-se. É o início da transmutação. É o início da revelação Divina. 


Questão: Alcyone vai então iniciar a ascensão?

Certamente. E o sol faz o reflexo, é claro. Como sabem, como muitos seres o disseram, supervisionem o sol de muito perto. Não é por acaso se a Mamãe do Céu mostrou o sol e sempre falou do sol. AÏVANHOV – 21-02-2009
Tempos Reduzidos não tanto pela Urgência, mesmo se este é o caso, mas, sobretudo, pela intensidade das Vibrações e pela intensidade da transformação em curso, que vai muito além do que a humanidade tem conhecido desde 50.000 anos. Na Verdade, vocês encerram, e encerramos com vocês, um ciclo de 320.000 anos. Paradoxalmente, diante de tal extensão de tempo, o ser humano poderia dizer que ele tem tempo. Mas o relógio cósmico obedece a regras precisas de deslocamento do Sol, dos planetas e das galáxias. Estas não têm qualquer adiamento ou qualquer suspensão. MIGUEL – 17-10-2009
O que podemos dizer é que as entidades encarnadas sobre a Terra, chamadas Cristo e Maria, deram datas, efetivamente, anteriores àquelas de 2012, de maneira a, eu diria, a forçar a mão nos seres humanos para engajarem-se no caminho do retorno à Unidade. Não houve engano. Mas é difícil a compreender.

Nessa noção de data não entra em conta o nível de eventos que se desenrolam sobre esta Terra. Em contrapartida, o prazo que vocês conhecem, situado em 2012, corresponde, ele, à ativação total do portal situado ao nível de Sírius e está, portanto, em relação com alinhamentos extremamente precisos de ordem astronômica que, eles, não sofrem qualquer adiamento.

Clique para saber mais: RAMATAN – A HUMANIDADE QUE COMEÇA
Porque vocês entraram sob a influência da irradiação do Sol Central. Quer dizer que vocês entraram sob a influência das irradiações multidimensionais. Então, que chamem galácticas, cósmicas, raios X, raios ionizantes, há vários tipos de radiações que lhes chegam.Portanto não é certamente uma questão de anos.
Como sabem, e como o sabem também os maus garotos, há uma contagem regressiva. Para eles, eles conhecem a data exata do final da contagem regressiva.

Eles quiseram fazer crer à Humanidade que o final da contagem regressiva seria 21 de dezembro de 2012, para insinuar, no ser humano, que teríamos tempo, não é?

E esta data circula desde muito tempo, mesmo nos meios que vocês chamam New Age ou nos meios esotéricos. É preciso saber que a data não é aquela. Então, obviamente, somente o Pai conhece a data. Mas o Pai conhece a data em função de um relógio cósmico. E o relógio cósmico está sob seus olhos. É agora. AÏVANHOV – 25-09-2009
Vocês se beneficiam, durante este período, de um afluxo de consciência importante, que tornará o trabalho (porque é efetivamente de um trabalho que se trata) muito mais fácil. Este período se repetirá, obviamente, em momentos oportunos e, em particular, na lua cheia de touro (ou seja, no mês de maio), mas também no período que foi chamado de ascensão e pentecostes, que lhes resta a viver até o período de seu solstício de verão [inverno no hemisfério sul]. Isso é capital. MIGUEL – 10-04-2009
A hora é agora. Vocês chegam a um certo número de elementos, anunciados desde muito tempo, e manifestados nos aspectos planetários muito específicos, que correspondem ao que o ser humano chamou Eclipse e que corresponde ao que foi anunciado, pelo bem amado Cristo, há algumas dezenas de anos. A passagem da Cruz, no céu, corresponde à Cruz, para vocês: viver em verticalidade ou em horizontalidade. MARIA – 17-06-2010
Obviamente que Betelgeuse é a Luz que volta. Betelgeuse terá passado, no momento em que a Luz chegar, atrás da estrela fixa da Constelação de Sagitário, muito exatamente a 19º de Sagitário. É uma profecia que havia sido dada por Orionis quando era encarnado como walk-in de Michel de Nostre Dame ou Nostradamus. Ele deu, muito precisamente, o retorno da Luz pela flecha de Sagitário. Isso corresponde, inteiramente, à mitologia remota dos Gigantes e corresponde também como um dos elementos do retorno da Luz.

Todos esses acontecimentos, a Luz de Betelgeuse que se transforma em supernova, a transformação do Sol em gigante vermelho, a subida de Nemesis pelo Sul dos planetas, aos confins do sistema solar, a chegada na qual vocês estão agora, doravante, nas nuvens interestelares e o alinhamento com o Sol Central de todas as galáxias que é Alcyone, a Fonte, tudo isso se produz de maneira concomitante, nesse momento mesmo.

São o início das modificações que haviam sido assinaladas por São João ao nível dos céus, que vocês vivem e, como se diz, ao vivo, não é? É isso que vocês vivem. AÏVANHOV – 13-02-2011

Este vídeo apresenta mais detalhes sobre o trânsito 
de Vênus frente ao sol em 06 de junho de 2012:




Para acionar a legenda: no player ao clicar no play, aparecerá o ícone “CC”. Posicione o cursor do mouse em “CC” e selecione “Transcrever áudio” e dê “OK”. Em seguida posicione novamente o cursor em “CC”, clique em “Traduzir legendas” e selecione o idioma português.

Imagens geradas pelo simulador JPL para as datas 20-05-2012 e 06-06-2012:


Imagem do grande alinhamento cósmico que ocorrerá em 20-05-2012:
“…que irá ocorrer ao mesmo tempo que o eclipse”.


Imagem de um eclipse anular do sol:
“O eclipse anelar ou anular do Sol é um tipo especial de eclipse parcial, no qual a Lua passa em frente ao Sol, mas acaba por não tapar completamente este astro. A Lua passa à frente do Sol (pela nossa perspectiva), mas o diâmetro aparente da Lua é menor do que o do Sol, criando assim um “anel de fogo”. “
“Vocês não são nem o Interior nem o Exterior. Vocês São o Absoluto.” 
UM AMIGO – 18-02-2012

Sugestões de leitura, clique:

Em 20 de maio de 2012, um raro alinhamento e eclipse solar vai acontecer entre a Terra, o Sol e Alcione na Constelação das Plêiades. Segundo o mito, o caçador Orion estava apaixonado pelas Sete Irmãs e as perseguiu até os deuses levaram-nas em segurança, transformando-as primeiro em pombas, e depois em estrelas. Maia, a mais velha das sete Plêiades, deu à luz Hermes (Thoth).

As Plêiades são uma visão bem conhecida no Hemisfério Norte no inverno e no Hemisfério Sul no verão, e são conhecidas desde tempos antigos por culturas em todo o mundo. As primeiras histórias Dakota falam dos antepassados como sendo as Plêiades. Os Hopis chamavam os pleiadianos o ‘Chuhukon’, ou seja, aqueles que se unem. Eles consideravam-se descendentes diretos dos pleiadianos.

Os Navajos chamaram as Plêiades os “Sóis Cintilantes”, a casa do “Deus Negro”. Os Iroqueses rezavam para elas, pedindo felicidade. Os Cree afirmam ter chegado à Terra vindo das estrelas, primeiro na forma de espírito e depois tornando-se carne e sangue. Alguns nativos americanos acreditavam que todas as tribos da América do Norte vieram das Plêiades. Que eles eram realmente descendentes e que tinha sido dada uma tarefa pelos pleiadianos para manter a Terra em segurança.

Eclipses significam mudanças, as boas e as nem tanto. Eclipses sempre acompanham eventos significativos – Eles ampliam intensamente e estão vivendo parênteses forçando-nos a olhar para o que não quisemos ver. Os eclipses solares significam novos começos (20 de maio de 2012) e eclipses lunares (4 de junho de 2012) representam coisas acabando. Estes são Eclipses muito poderosos, cada um com seus próprios dons e conjunto de regras. Como a conexão estelar das Plêiades renova a si mesma, novas geometrias cristalinas nascerão a complementar a conexão de luz existente.

Eu sou Pleiadiana de origem. Eu sou feminina por natureza e eu sou o amor, assim como são vocês. A minha energia, minha luz e a minha verdade são necessárias neste momento e neste lugar. Vocês sentirão minha presença à medida que eu os(as) toco e a vocês todos, todos vocês estão contidos dentro do meu coração como nós falamos de luz à luz, coração a coração, e verdade à verdade. É importante para vocês como seres humanos verem a beleza em vossas vidas, nos seus dias, e em seus seres físicos.Vocês desperdiçam tanta força vital ficando irritados com a maneira de olhar a forma como vossas vidas têm sido, e as cartas que têm jogado. Vocês olham para o outro com pensamentos pontudos e palavras afiadas. Seus olhos ficam verdes (obs: expressão que significa inveja) e vosso coração se torna frio quando vocês vêem um outro que obteve um pouco mais de luz, um pouco mais de beleza, ou um pouco mais prosperidade – não porque eles nasceram com ela, mas porque têm o dom e a capacidade de ver essas belas qualidades nos outros.

A única maneira de afirmar a sua beleza, sua riqueza, sua saúde, e seu amor é vê-los nos outros. Pois o mundo espelha o vosso próprio reflexo. Se vocês não se sentirem dignos e prósperos, verão o mesmo em seu próprio reflexo. É importante enfrentar e ver a mágica de alguém ganhando os seus jogos de loteria. Parabenizá-los energeticamente e enviar-lhes amor, como eles energicamente mereceram esta dádiva monetária. Vejam vosso próprio mercado de ações subir de valor. Vejam o verdadeiro valor energético de vossa casa e carro.

Não se concentrem na depreciação, mas foquem em apreciação.Permitam-se a propriedade de ganhar valor através de vocês. Vocês recebem o valor quando vêem o valor dos outros.Vocês ganham sua beleza quando vocês virem a beleza nos outros. Vocês ganham riqueza quando vocês se alegram pela boa fortuna dos outros.Pela boa sorte deles, significa que a vossa sorte está próxima ao virar da próxima esquina, ou o próximo pensamento. Cada minuto de cada dia vocês também serão abençoados se silenciosamente abençoarem os outros.

O mundo reflete todos os vossos pensamentos. Se vocês estão atraindo aqueles que estão na fossa, tristes e desesperados, olhem para a vossa própria vibração e façam algumas correções. Mudem a maneira como vocês vêem o mundo e vocês mudarão a si mesmos. Elogiem outros em sua beleza. Os habitantes da Terra deixaram de cumprimentar uns aos outros, honrar uns aos outros e isto se reflete na aura da Terra. Ganhem acesso ao reino da luz através da valorização de tudo na Terra. Valorizem vossa luz, vossa vida e a criação monumental que vocês são. Vocês são uma criação singular da casa de luz. O Criador nunca criou outra espécie como vocês. É por isso que a vocês é dado o encargo sobre os anjos, porque vocês são grandes em preparação. São grandes no pensamento e os desejos do coração do Criador são colocados em sua mente, corpo e espírito.

Tudo o que a terra experimenta, vocês experimentam também. Vosso destino é maior do que qualquer outra criação na Terra. É hora de preparar vosso coração para receber mais amor. Um amor que é tão profundo e tão grande que o céu está com ciúmes porque nunca tinha visto tal imensidão. As palpitações em vosso coração estão a quebrar as paredes à medida que a luz entra. Eu os recolhi em meu coração e agora somos um novamente. Uma mensagem dos Pleiadianos canalizada por Gillian MacBeth-Louthan

Fonte: http://apriscocristao.wordpress.com

A HUMANIDADE QUE COMEÇA

Bem-vindos, caros irmãos e irmãs de superfície. Eis-me feliz por estar, novamente, entre vocês, a fim de completar seus questionamentos pelas respostas concernentes à obra HUMANIDADE QUE COMEÇA. Eu escuto, agora, atentamente, cada uma dessas questões, esperando poder ali aportar uma resposta adequada. RAMATAN.

Por que e como «os golfinhos privaram-se de irradiação solar ?

Eu não falava, obviamente, de golfinhos de superfície, mas da raça delfinoide à qual eu pertenço e que prefigurou a passagem à quinta dimensão, há extremamente longo tempo, uma vez que nossa odisseia pessoal na quinta dimensão remonta a 320.000 anos antes de seu Cristo. Nós nos privamos, portanto, da dimensão solar, de maneira a penetrar, diretamente, a dimensão quinta. Como vocês talvez saibam, a cúpula de luz acima de nossas cabeças não corresponde, absolutamente, ao seu Sol de superfície, mas, unicamente, à irradiação emitida por processos de reversão conjunta e simultânea da irradiação do Sol Central da galáxia, o que explica um aspecto peculiar de nosso céu. Nós nos privamos da irradiação solar desse Sistema Solar e não da irradiação solar. Nenhuma vida pode desenvolver-se sem Sistema Solar.
Você disse: «Essa energia de transformação é, efetivamente, superior à energia de fusão da fissão nuclear». Poderia desenvolver mais sobre essa energia de transformação?

Perfeitamente. A energia física a que vocês chamam energia de fusão atômica ou de fissão atômica corresponde a processos finais de desenvolvimento da terceira dimensão para a quinta dimensão. O processo de transformação ao qual vocês são, atualmente, convidados, corresponde a uma passagem de dimensão específica para outra dimensão. A passagem dimensional acompanha-se de uma noção de reversão extremamente importante. Essa reversão é uma báscula energética em todos os sentidos do termo: o que estava fora se reencontra dentro; o que estava dentro reencontra-se fora.
Qualquer processo de reversão de energias para outro nível de consciência corresponde a processos energéticos que estão bem além das energias limitantes da terceira dimensão. A passagem, de fato, de uma dimensão a outra é uma reversão de consciência para outra consciência e acompanha-se de uma liberação energética que corresponde ao que se chama a energia luz. Essa energia luz é, no caso, quando dessa passagem, a energia infralumínica que passa à energia supralumínica e corresponde, portanto, a um limiar quântico extremamente potente, que valoriza, assim, a organização da luz de uma forma redonda para uma forma hexagonal que, foi, agora, descrita neste livro.
Como, na terceira dimensão, perceber essa energia? Como ela se manifestará, também, sobre o planeta, as plantas, os animais e todas as formas de vida sobre esta Terra? 

A passagem de transformação de terceira à quinta dimensão, para todas as formas de vida e, sobretudo, para nosso planeta, que nos abriga a todos, vocês, povo de superfície, como nós, povo do Intraterra, traduzir-se-á por uma modificação simultânea, consciente e instantânea de um estado vibratório a outro estado vibratório.
É difícil explicar com palavras ou mesmo conceitos de natureza mental. Entretanto, vocês podem imaginar como uma imagem que estava aí no instante antes e que, no instante após, desapareceu, completamente. O que acontecerá na quinta dimensão será afetado de uma translação quântica de energia que faz com que seu modo de funcionamento infralumínico torne-se supralumínico, no instante preciso em que a reversão for materializada no planeta, materializada pela reversão dos polos, basculamento dos eixos norte e sul dos polos.

Quando desse movimento, escaparão dos fenômenos ligados ao basculamento da terceira dimensão aqueles que estiverem prontos para ascensionar (em creio que é o termo exato que vocês empregam), o que lhes permitirá elevar seu nível de funcionamento ou de consciência infralumínica a um nível de consciência supralumínica. Nunca mais vocês poderão voltar a descer aos níveis de consciência que eram os seus desde tão longo tempo. Há, portanto, realmente, desaparecimento e aparecimento: desaparecimento de um antigo mundo e aparecimento de um novo mundo, isso, de maneira conjunta e, isso, nas duas direções possíveis.
Assim, quem não puder fazer a expansão para a quinta dimensão permanecerá prisioneiro do mundo infralumínico que será, ele mesmo, desagregado, para aparecer em outro espaço-tempo.
Você evocou «grandes transformações ao nível celular». Quais?

O processo instaurar-se-á do mesmo modo, ao nível celular, de modo quase instantâneo. De fato, suas cadeias proteicas carbonadas não poderão resistir à passagem da terceira à quinta dimensão, o que quererá dizer que o momento preciso em que houver essa reversão, esse basculamento de passagem de terceira infraluminosa à quinta supraluminosa, verá o átomo de carbono, que constitui a maior parte das proteínas e das membranas celulares que os constituem, passar, de maneira instantânea, para um átomo de silício e, isso, por toda a parte nas células.

Do mesmo modo, o DNA no qual vocês estão prisioneiros, com duas fitas, há mais de 300.000 anos, será, ele mesmo, transformado e multiplicar-se-á seis vezes, de maneira a dar nascimento a um DNA com doze pares de fitas e, isso, de maneira quase instantânea. A estrutura vibratória que os constitui, que é, até o presente, de água (que é chamada H²0), hidrogênio e oxigênio, será substituída, do mesmo modo, por uma constituição gasosa muito mais superficial, à base de sulfureto de hidrogênio. A água, como tal (H²0), não existirá mais. Vocês passarão numa fase etérea ou gasosa, entretanto, material.
Quais serão as implicações nas formas?

Há certo número de modificações de formas que sobrevirão e que, absolutamente, nada tem a ver com o que aconteceu a nós, povo delfinoide, há 320.000 anos. De fato, cada raça raiz seguiu uma evolução quando de reversões importantes de consciência, que é diferente, conforme a finalidade da raça. No que concerne aos humanoides e, isso, qualquer que seja a raça humana nessa raça humanoide, eles verão uma elevação do nível vibratório tal que, como eu disse, a estrutura DNA e celular será profundamente diferente. Disso resultará uma redução de suas estruturas, uma densidade muito mais sutil que faz de forma a que sua forma alongue-se, não tanto nessa vida presente, mas em suas próximas vidas.

Entretanto, a estrutura, em especial ao nível de seu cérebro, vai modificar-se, profundamente, de maneira a induzir o aparecimento de um novo neocórtex que poderemos chamar o lóbulo para límbico (ou sentido elétrico e magnético do Divino) que lhes permitirá ter antenas específicas de conexão instantânea à Fonte Intraterrestre e, obviamente, Extraterrestre.
Outra característica importante que era o apanágio da evolução na terceira dimensão, que vocês chamam a linguagem e que não terá mais razão de ser, porque ela é um fator limitante à propagação das ondas. Ora, a linguagem é um obstáculo importante à quinta dimensão. A onda linguagem/verbo propaga-se nos mundos infraluminosos.
Ora, o pensamento, que será capaz de ser comunicado de maneira instantânea ao conjunto ilimitado da consciência coletiva e das outras Unidades de consciência coletiva, não poderá mais fazer-se, a não ser via o pensamento claro e preciso, e não mais através do que vocês chamam a linguagem.
Poderia desenvolver sobre as Fontes Intraterra e Extraterra?

Obviamente. A Fonte Intraterra corresponde à sua ligação firme e definitiva que sobrevirá a um determinado momento e que os porá em conexão com o núcleo Central do planeta, ou seja, com o núcleo cristalino do cristal Intraterrestre, que os fará ressoar em sua estrutura não mais hídrica, mas aérica, desta vez. Isso lhes permitirá estar em contato direto, por intermédio do silício do núcleo Terrestre, com essa Fonte, como vocês jamais estiveram e, portanto, estar conectados, permanentemente, com todas as outras Unidades coletivas existentes nessa quinta dimensão.
Agora, o que eu chamo a Fonte Extraterrestre é seu átomo embrião Divino, que situa sua Fonte primeira segundo sua origem planetária ou cósmica específica.

Para alguns, será Órion.
Para outros, poderá ser as Plêiades.
Para outros, enfim, poderá ser Vega da Lyra.
Para outros, enfim, poderá ser Altair.
É o que eu chamo a Fonte Extraterrestre.
É sinônimo do que nós chamamos as «constelações de origem»?

Perfeitamente.
Pode formar-nos, como «terrestres de superfície» em grupos de 24, a fim de reproduzir essa consciência coletiva de 24 Unidades de que você fala?

A condição de fabricação, de algum modo, dessa Unidade de consciência coletiva corresponde, de fato, ao alinhamento de ressonâncias vibratórias de consciências polarizadas, juntas, para um mesmo objetivo, a saber, os fenômenos de elevação de consciência e de ativação da quinta dimensão.
Basta, para isso, ser 6, 12, 18 ou 24 Unidades, reunidas com o mesmo modo de pensamento. Eu disse, efetivamente, o mesmo modo de pensamento e não de palavra, de maneira a estarem conectados e entrarem em ressonância instantaneamente, juntos. Obviamente, trata-se de uma preparação porque, quando vocês passarem, real e totalmente, à quinta dimensão, vocês estarão, a cada minuto de sua vida, instantânea e permanentemente, conscientes das outras 23 Unidades coletivas às quais vocês pertencem.
Como construir esses grupos, ao mesmo tempo mantendo uma realidade de alma individualizada?

Não há, em momento algum, perda de individualização da alma. A alma humana e a alma dos povos dotados de consciência é uma alma em curso de individualização. A única diferença consiste numa individualização voltada para o indivíduo ou uma individualização voltada para o social e o grupo. A partir do momento em que há passagem à quinta, o desaparecimento, progressivo ou brutal – de acordo com os povos – do elemento que vocês podem chamar linguagem, permite uma abertura dos canais telepáticos e, portanto, uma comunhão, uma compreensão muito mais rápida das vontades, dos desejos e dos anseios de cada Unidade de consciência presente nesse plano dimensional.

O próprio agenciamento dos pensamentos obedece a leis extremamente precisas, de forma hexagonal, que preenche todas as dimensões do espaço e evita que haja interferências ou franja de interferências entre os fenômenos de consciência, traduzindo, com isso, a possibilidade, para cada consciência individual que funciona na Unidade coletiva entrar em ressonância simpática com cada uma das 23 outras, de maneira a captar, instantaneamente, toda fonte de informação desejável pela ligação ao cristal Fonte Intraterrestre, mas, também, à Fonte Extraterrestre.
Não haverá mais, dito em outros termos, limitações ao acesso a todas as formas de conhecimento e, isso, a partir da passagem à quinta dimensão.
Como perceber e escolher as 23 outras Unidades para ter uma chance de que isso funcione?
Não há que escolher de maneira formal. O ajuste faz-se automaticamente, em função de afinidades vibratórias entre pessoas que se encontram. Não há que estabelecer regras formais de funcionamento, mas essas regras vão estabelecer-se, progressivamente e à medida das semanas, meses e anos de seu tempo terrestre. Progressivamente e à medida dos reencontros, vocês poderão perceber que o modo telepático funcionará de maneira cada vez mais fluida e organizada.

Um de vocês, do Intraterra, pode fazer parte desses grupos de 24?

Não no plano estrutural, formal, mas de maneira simpática, vibratória, sim, perfeitamente. A cada equivalência humana terrestre passada à quinta dimensão, que funcione em Unidade coletiva de 24 consciências individuais, há a possibilidade de entrar em ressonância com uma consciência coletiva do Intraterra delfinoide ou outra e, isso, ao nível dos 24 que estão, eles, no Intraterra.

Mas trata-se, entretanto, de uma ressonância e de uma afinidade vibratória, diríamos, de walk-in consciente bidirecional, não mais ao nível de um indivíduo, mas do conjunto da consciência coletiva das 24 Unidades.
Como saber se os seres escolhidos para esse grupo de 24 têm as qualidades necessárias? 

Não é questão de saber. É questão de perceber, ao nível da consciência e da telepatia. Não é uma decisão de ordem mental, intelectual ou afetiva, mas, unicamente, uma questão de ressonância de pensamento a pensamento, de alma a alma.
É possível juntar-se a grupos existentes no Intraterra ou em outros espaços?

Absolutamente não. Isso é muito, demasiado perigoso para suas estruturas. É necessário deixar o tempo escoar-se de maneira a que vocês reúnam, já, um conjunto de células a seis Unidades, depois a 12, depois a 18, depois a 24. Naquele momento, sua Unidade de superfície a 24 consciências unitárias poderá tentar entrar em ressonância com uma consciência unitária de 24 Unidades coletivas no Intraterra. Somente naquele momento.
Como facilitar e reforçar os potenciais desses grupos de 24 seres?

Não há técnica no sentido em que vocês entendem, energética. Há, simplesmente, afinidade vibratória ao nível de ondas emitidas pelo cérebro, diretamente. E, aí, não pode haver capacidade de julgamentos.
Não pode haver erro. Há, simplesmente, ressonância ou não ressonância.
Como se articulará nosso aspecto individualizado nessa consciência unificada?

A capacidade criadora de um indivíduo, mesmo em terceira dimensão, que é persuadido de criar por ele mesmo, é uma heresia. Jamais algo se cria por si mesmo, mesmo ao nível individual, mesmo ao nível da terceira. Tudo toma sua fonte numa dimensão superior. A inspiração que vocês chamam mesmo de musical ou criativa, em planos abstratos como o que vocês chamam matemáticos, apenas pode encontrar sua fonte em dimensões outras e não no indivíduo. Aquele que acreditava ser capaz, por ele mesmo, de maneira individual ou isolada, de estar na origem de sua criação é um animal estúpido.
Nós não temos, portanto, qualquer capacidade para manifestar, criar?

Vocês não têm qualquer capacidade de criar o que já não existe.
Nosso caminho para a quinta dimensão já está criado, não se cria?

Tudo já está instalado de toda a eternidade. É sua consciência que aceita ou não isso, em função de um espaço linear ligado à terceira dimensão. Mas, mesmo ao nível da 18ª dimensão e de dimensões situadas bem além, que se aproximam cada vez mais do Sol Central da galáxia, há apenas recriação permanente. A expansão infinita e, portanto, a criação infinita, tal como vocês a definem através da expansão sem fim de um mundo é, matematicamente impossível, porque a passagem de dimensão em dimensão acompanha-se de um processo que, vocês compreenderam agora, chama-se reversão.
Essa noção de reversão faz com que o que era interior torne-se exterior e o que era exterior torne-se interior.
Não pode haver onda de propagação infinita de acordo com um espaço linear, apesar da curvatura do tempo ou do espaço.
Na quinta dimensão, o tempo e o espaço vão desaparecer?

Completamente. Eu diria, de maneira diferente, que o tempo e o espaço, tal como vocês os conhecem na terceira dimensão, serão abolidos. Mas haverá, também, nesse nível, uma inversão entre o tempo e o espaço.
O que era temporal tornar-se-á espacial e o que era espacial tornar-se-á temporal. Vocês não podem, de momento, infelizmente, compreender de maneira intelectual, nem mesmo através de um modelo matemático, essa assertiva.

Entretanto, ela é a total realidade. No entanto, quando do fenômeno de reversão da passagem da terceira infralumínica à quinta supralumínica, não pode haver, naquele momento, persistência do que vocês chamam «o tempo» na escala passado/presente/futuro.
Se tudo é apenas ressonância de processos existentes, qual é nosso papel nesse processo?

Encontrar a ressonância. Vocês podem chamar esse ato criativo ou criador, mas trata-se apenas de recriação. Nada do que não havia sido definido no Espírito do Criador Deus, Um único, filho da Lei Um e filho mesmo desse grande Um pode recriar o que já foi criado e previsto e assimilado e digerido e pensado e criado pela grande Unidade.
Não haveria mais espaço de mestria individual nesse acesso à quinta dimensão?

Eu jamais sugeri ou disse isso, ao contrário. A mestria é um processo que vai, de maneira crescente e exponencial, de dimensão em dimensão. A mestria é ainda atualidade nas dimensões até a 18ª e 24ª dimensões. Mas a mestria não é mais voltada para aquela de uma Unidade individual. A mestria não é mais voltada para a mestria individual na consciência coletiva de 24. Trata-se, bem mais alto nos planos vibratórios, da mestria de movimentos planetários e da mestria da geometria sagrada, correspondente aos deslocamentos de diferentes sóis existentes e às diferentes dimensões existentes.
Os seres da quinta dimensão estão conscientes dessa verdade?

Esclareça. Parece-me, efetivamente que, se eu tomo esse canal da linguagem para exprimir essa realidade, é que estou, necessariamente, consciente dela. A questão não me parece ter muito sentido.
Há, ainda, espaço de evolução na quinta dimensão, através da materialidade?

Há consciência evolutiva em cada dimensão. Essa evolução segue uma linearidade na mesma dimensão. Mas, aí, nós não falamos da evolução na quinta, mas da evolução da terceira dimensão infraluminosa na passagem à quinta dimensão supralumínica.
Certamente, há evolução. E a evolução que eu vivo, pessoalmente, com minha Unidade coletiva, há 320.000 anos, corresponde a uma estruturação cada vez mais importante, eu diria, em nossa linguagem, de uma estruturação material da luz e da propagação da luz. Isso ocupa certo tempo, e nós temos feito, para alguns de nós, do povo delfinoide, o sacrifício de permanecer na quinta dimensão para acompanhar o salto transicional do conjunto do planeta para a quinta dimensão.
Há, efetivamente, evolução, evolutividade, mas numa mesma dimensão. A partir do momento em que nós abordamos as passagens dimensionais de uma dimensão N para uma dimensão N+1 ou N+2 não pode haver evolução no sentido em que vocês entendem, mas, unicamente, uma transformação evolutiva. A escala de grandeza, que nós chamamos de tempo para simplificar-lhes a tarefa não é, absolutamente, a mesma.
Por que você não evoca a passagem à quarta dimensão?

Porque o que vocês chamam quarta dimensão não é um espaço de vida, mas é o espaço mesmo da reversão.
Do mesmo modo, pode haver dimensões numeradas de 1 a N, ou mesmo N+1, entretanto, há certo número de estágios dimensionais que são, eles, fixos, correspondentes a planos de evolução de matéria lineares.
E, entre essas dimensões, que podem variar de vários escalões, ou seja, por exemplo, de terceira à quinta, falta-lhes a quarta. A quarta é um espaço de reversão.

Da 5ª à 7ª, da 7ª à 9ª trata-se do mesmo processo.
Da 9ª à 12ª, vocês constatam que há a 10ª e a 11ª, que são interfaces de dupla reversão que se interpenetram.
Assim, há espaços em que a vida tornou-se possível e espaços que são apenas espaços de transição para a vida viva.
Você disse que «não pode haver criação de luz». Depois, um pouco depois, você falou de um «aumento da radiação de luz, progressivamente e à medida do tempo que se escoa». Como se explica o paradoxo entre essas duas afirmações?

Vocês confundem a evolução da luz em um mundo infraluminoso e a transformação da luz no momento da passagem do mundo infraluminoso ao mundo supraluminoso. Não se trata das mesmas leis e das mesmas regras de propagação. Num caso, você fala do que se chama a propagação e a evolução da luz, a aquisição da luz da terceira dimensão. No outro caso, trata-se da luz de transformação.
Vocês podem ser portadores da luz de terceira e ser o que vocês chamam em seu mundo de superfície «um profeta», entretanto, a passagem da terceira à quinta, que existiu para alguns seres privilegiados em sua vida, acompanha-se de uma desmaterialização instantânea do ser que é ascensionado. Esse foi o caso para alguns personagens importantes de sua bíblia e alguns seres que se desmaterializaram e que tinham a capacidade de bilocar-se.Trata-se de dois processos extremamente diferentes que podem ser conjuntos, mas não necessariamente.
Isso significa que toda passagem à quinta dimensão supõe uma desmaterialização?

Concretamente, vocês não podem pertencer, ao mesmo tempo, à terceira e à quinta. As porções de abertura à quinta correspondem, de fato, a uma manifestação intermediária, que vocês chamam quarta dimensão, que corresponde à reversão do que vocês chamam a estrutura mental e a descoberta do amor incondicional, elemento que era chamado a «transfiguração» em sua dialética iniciática. Entretanto, a partir do momento em que vocês passam pela crucificação e pela ressurreição, seu corpo de carne não tem mais existência possível, porque ele é queimado pelas partículas supralumínicas que vocês encontram.
Essas partículas supralumínicas correspondem ao que alguns chamam «fogo atômico»?

Completamente.
Qual é a diferença entre o fogo atômico e a irradiação do Sol Central?

Há certo número de filtros que estão todo o tempo ligados à passagem dimensional. A irradiação do Sol Central vem da 24ª dimensão. Para aceder à quinta dimensão, houve certo número de reversões: da 24ª à 21ª, da 21ª à 18ª, da 18ª à 11ª, da 11ª à 7ª, e da 7ª à 5ª, o que dá, precisamente, sete reversões para aceder a sete filtros vibratórios.
Portanto, a energia supralumínica do Sol Central, que é visível na quinta dimensão, é, entretanto, atenuada por sete reversões sucessivas, sete polarizações sucessivas dessa luz original.
Por que alguns Mestres puderam desmaterializar-se, depois reaparecer na terceira dimensão?

Isso corresponde a acessos extremamente temporários à quinta dimensão, que sobrevêm apenas na última fase da mestria espiritual, que é, eu diria, sucedâneo ou precedente, antes, no tempo, em relação com um intervalo de tempo extremamente frágil, que precede, portanto, essa última vida, antes da passagem à quinta.
Houve alguns santos que se bilocaram ou desmaterializaram. Entretanto, a partir do momento em que vocês penetram, total e realmente, a quinta dimensão, o corpo de carne, tal como vocês o veem, não tem mais razão de ser.
A irradiação do Sol Central pode ser sentida pelos seres que estão, hoje, na terceira dimensão?

Absolutamente não. O filtro, o oitavo filtro que os separa do Sol Central não pode ser perfurado.
O que significa que nenhum humano sobre o planeta pode perceber essa energia?

Não pode perceber ou sentir. Entretanto, ele pode apreender, pela clarividência, o que é o Sol Central. Mas ele não pode estar sujeito à influência dessa irradiação Central, exceto no momento em que ele passa à quinta dimensão.
Essa irradiação tem uma influência nessa passagem de dimensão que começam a viver alguns humanos, hoje?

Evidentemente. O impulso necessário à energia de reversão de passagem de terceira à quinta, mas, também, de quinta à sétima, de nona à décima primeira tornou-se possível, unicamente, pela influência do Sol Central.
Não pode haver processo de reversão dimensional sem a intervenção do Sol Central.
O desenvolvimento de novos chacras e os saltos de expansão de diferentes corpos, que se observa hoje, são, também, uma consequência dessa irradiação do Sol Central?

É, antes, a reação ligada à ativação do núcleo Intraterrestre, sob a influência do Sol Central.
É uma influência indireta.
De qual luz trata-se quando se fala, em nossas tradições, de fenômenos de iluminação ou de alguém que é luminoso, que é portador de luz?

O fenômeno de iluminação ou também chamado transfiguração corresponde à recepção de uma luz infralumínica e não supralumínica, que é a verdadeira luz autêntica que a experiência de morte iminente os faz descobrir, que corresponde à luz que é situada acima de sua cabeça, que se chama Kéther, na tradição cabalística, também chamada «a Coroa».
Essa irradiação pertence, propriamente, ao Esplendor, ou seja, ao aspecto o mais magnífico da criação.
Mas é, contudo, apenas o reflexo da realidade da luz do Sol Central. Aquele que é confrontado ao Sol Central e à sua luz, diretamente, sem o filtro da terceira dimensão, passa, instantaneamente, à quinta dimensão e não tem mais razão de estar na terceira dimensão.
Ao nível das diferentes iniciações tornadas possíveis nessa terceira dimensão, foi feita referência ao que se chama «o nascimento», que é o primeiro encontro com a luz de terceira dimensão. É feita referência a uma segunda iniciação, que nós chamamos e que vocês chamam, também, «o batismo», ou seja, a aceitação consciente dessa luz.
A terceira iniciação corresponde à «transfiguração». É a que consiste em aceitar, totalmente, ser guiado por essa luz de terceira dimensão. Vem, depois, a quarta iniciação, que se chama «a crucificação», ou seja, a capacidade de abandonar a vontade própria à personalidade de terceira dimensão a uma vontade superior, que é Kéther, a Coroa. E, enfim, apenas vem o que se chama a quinta iniciação essencial, que vocês chamam e que nós chamamos, também, «a ressurreição». Naquele momento, não pode haver sobrevida do corpo físico. Pode apenas haver fenômeno ascensional e desaparecimento na nuvem, ou seja, na luz da quinta dimensão.
Você fala de «funcionamento por múltiplos de três». Fala, igualmente, de «células unitárias de três». Quais são as aplicações nas relações humanas?

A Trindade, no sentido terceira dimensão, foi onipresente em todos os modelos que constituem a sociedade, mas, também, nos modelos espirituais e, isso, em todas as tradições. Há uma passagem da Trindade, tanto no mundo sutil da terceira dimensão como no mundo criado da terceira dimensão. Isso vocês sabem há extremamente longo tempo.
Mas parecia-me ter feito compreender que a passagem à quinta devia ser uma passagem prévia a uma passagem de três para seis. A Trindade não existe ao nível do que nós chamamos a quinta dimensão, quaisquer que sejam seus modos de expressão de vida.
Portanto, para vocês, não é feita referência ao desenvolvimento de relação privilegiada por grupo de três pessoas?

Absolutamente não.
Poderia desenvolver esse ponto?

Isso não nos interessa, porque nós nos interessamos à passagem na quinta dimensão e, portanto, num funcionamento em Unidade hexagonal e não mais triangular.
E é exato compreender que, mesmo numa estrutura hexagonal, a base triangular faz parte da constituição do hexágono e dá, portanto, uma solidez à estrutura global? 

A única relação existente entre o hexágono e a estrutura triangular é uma relação aritmética, ou seja, 3 x 2.  Em outros termos, não há qualquer lei física de correlação entre um triângulo e um hexágono, a não ser, eu repito, uma relação puramente aritmética.
E, quando eu falo de estrutura hexagonal da luz, eu não me refiro, absolutamente, a 2 x 3. Trata-se, antes, de um aspecto geométrico. E não há relação geométrica entre o triângulo e o hexágono.
A passagem à quinta dimensão e às outras dimensões é a condição para que se possa conhecer o Pai? Há outro caminho de acesso ao conhecimento direto?

O conhecimento do Pai é possível da mesma dimensão e, isso, em todas as dimensões, felizmente. Mas a imagem do Pai que vocês têm na terceira dimensão nada tem a ver com a imagem do Pai que há na quinta dimensão e, também, nada tem a ver com a realidade do Pai para além da 24ª dimensão. Vocês estão apenas nos processos de imagem e de remeter a imagem através de múltiplas reversões.
Poderia precisar-nos como, atualmente, desenvolvem-se nossos sentidos?

Os sentidos que vocês conhecem, ao nível humano de superfície, correspondem ao que nós chamamos e ao que vocês chamam os cinco sentidos. Mas há, obviamente, sentidos que estão além dos sentidos habituais que vocês conhecem e experimentam há 50.000 anos. Há, em primeiro lugar, os sentidos que vocês conhecem, que são ligados às percepções: sentido elétrico, sentido magnético e sentido do Divino.

Há, efetivamente, outros sentidos, que são ligados à abertura dos canais de comunicação com as fontes Intraterrestres e as fontes Extraterrestres. Os sentidos são em número indefinido. A cada dimensão corresponde o acesso privilegiado a certo número de sentidos. Assim, na quinta dimensão, o sentido privilegiado é o sentido elétrico, o sentido magnético, assim como o sentido Divino.
O sentido tátil toma uma importância muito relativa.
O sentido olfativo tende a desaparecer.
O sentido visual desenvolve-se de modo extremamente importante.
O sentido auditivo toma em conta um número de frequências, uma banda de frequências muito mais ampla do que aquela que vocês conhecem, assim como para o sentido visual.
Quais são os sinais que nos permitem perceber as mudanças do corpo humano nessa etapa para a quinta dimensão?

Há o aparecimento de um arco de osso [voussure osseuse] situado na cimeira do crânio. Há o aparecimento de arcos de ossos situados acima das orelhas, que correspondem ao desenvolvimento de novas estruturas cerebrais de quinta dimensão. Há, ao nível da estrutura física, sempre e, em especial, ao nível do cérebro, uma modificação importante da percepção e do funcionamento da consciência ao nível da alternância vigília/despertar. E, em especial, ao nível das possibilidades de acesso aos mundos multidimensionais que caracterizam a iminência da passagem à quinta dimensão.
Quando você fala de iminência, você situa isso em qual ordem?

Isso pode ser, em sua escala de tempo, no minuto que vem, mas não pode exceder o período de seis anos.
No quadro dessa evolução, o que se tornarão nossos corpos sutis, nossos chacras e todas as estruturas que participam de nosso equilíbrio físico?

Podemos apenas elaborar uma descrição muito resumida. Em primeiro lugar, ao nível dos chacras, vocês passam de um referencial de sete chacras para um referencial correspondente a doze mais um chacra, ou seja, treze chacras. No que concerne aos corpos, eles seguem a mesma progressão. Vocês passam de sete corpos para uma estrutura de 12 corpos.
Agora, ao nível das estruturas celulares, nós já falamos disso. O mais importante a compreender é que vocês passam de um corpo em estrutura terrestre para um corpo de natureza aérica. Do mesmo modo, como povo delfinoide, nós passamos de uma estrutura liquidiana (e não uma estrutura terrestre) para uma estrutura terrestre, ao mesmo tempo estando na quinta. Isso é ligado à nossa diferença de origem racial e de origem evolutiva.
A qual dimensão pertencem os encarnados humanos que têm morrido hoje?

Eles pertencem sempre à terceira dimensão. Ninguém pode aceder à quinta dimensão se não passou pela iniciação da ressurreição. A terceira dimensão corresponde ao que vocês chamam o corpo astral. Nesse corpo astral há certo número de subdivisões que são subdimensões, se preferem. O subplano no qual vocês evoluem em sua vida corresponde ao primeiro subplano do corpo astral.
Quando vocês morrem, vocês passam ao terceiro subplano do corpo astral, ou seja, realmente no astral. Todas as vidas que correspondem ao corpo astral não são vidas manifestadas no plano terrestre. As emoções, por exemplo, pertencem ao que vocês chamam o corpo astral e, portanto, à terceira dimensão.
Elas não têm corpo, tanto quanto se saiba.
Quais são os planos e os subplanos que existem para nós, atualmente?

Há, atualmente, em sua terceira dimensão, para que vocês avaliem, há 7 vezes 7, ou seja, certo número de subplanos, 49 subplanos, exatamente. A partir do momento em que vocês acederem à quinta dimensão, onde eu estou, o número de subplanos é igual a 13 x 13.
Quando vocês passam à sétima dimensão, naquele momento, vocês passam para uma estrutura de quinze corpos e vocês estão a 15 vezes 15 subplanos. Isso se torna extremamente complexo a compreender com um cérebro humano. Entretanto, em sua dimensão, vocês avaliam numa gama de frequências que está situada entre o primeiro subplano do corpo astral, que é um corpo físico, mas de desejo, corpo astral de desejo, e até o sétimo subplano desse terceiro plano dimensional, que está em relação com o plano o mais luminoso, que é a imagem do Pai na terceira dimensão.
O primeiro subplano corresponde à expressão física; a que corresponde o segundo subplano?

O segundo subplano corresponde aos mundos que evoluem nos segundo e terceiro subplanos, ou seja, o mundo dos Espíritos elementares da natureza, que vocês não veem, ou seja, o povo elementar que povoa e prefigura as formas terrestres. O terceiro subplano é aquele que vocês conhecem mais. É aquele no qual vocês evoluem em sua vida, mas, também, quando vocês passam ao estado de morte.
O quarto subplano é-lhes, de momento, não muito conhecido. Ele foi iniciado e ativado pelo sacrifício daquele a quem vocês chamaram o Cristo Sananda. O quinto subplano é a matriz que lhes permite aceder à quinta dimensão. O sexto subplano e o sétimo subplano são, eles, apenas o pálido reflexo de vibrações as mais altas, que fazem parte, entretanto, de sua herança comum nos planos espirituais.
Você pode fazer uma relação entre esses diferentes subplanos e nossa própria estrutura energética, nossos chacras, em especial?

A relação de numeração é exatamente a mesma.
A quais subplanos ou planos correspondem os seis novos níveis?

Eles são situados numa outra dimensão. Portanto, eles não pertencem a esses subplanos. Eles pertencem ao que se convencionou chamar o oitavo corpo, corpo de nascimento do embrião crístico ou corpo de transformação, aquele que permite a passagem da terceira à quarta, passagem do ego ao coração. Ele está no oitavo subplano da oitava, e assim por diante.
Entretanto, todos esses subplanos evoluem na quinta dimensão, mas são os reflexos de dimensões superiores.
Vocês passam de um sistema a sete, no qual vocês falam, entretanto, de corpo Divino. Mas o corpo Divino é apenas o reflexo da real Divindade que vocês são.
Poderia falar-nos dos «novos corpos»?

O nascimento desses novos corpos é ensinado desde extremamente longo tempo sobre este planeta. Há seis novas vibrações. Seis novas vibrações que estão em relação com os seis novos corpos, que correspondem à passagem de sua globalidade na quinta dimensão. Esses corpos estão em gestação. Eles não estão ainda revelados nem desvendados. Entretanto, eles apresentam um ponto de ancoragem, através de um chacra que é um chacra jovem, presente na parte superior do corpo.

Esses chacras jovens estão em relação com funções de emergência específicas e potencialidades novas do ser humano, que ilustram, perfeitamente, a reversão e o acesso à quarta dimensão na qual vocês passaram desde que vocês aceitaram a dimensão Crística.
Nessa quinta dimensão, como vai evoluir nosso poder de ação, para ajudar?

Não há qualquer possibilidade de ação quando vocês mesmos passarem da terceira à quinta. Nós temos, nós, a possibilidade, eu os lembro, que estamos na quinta há 320.000 anos, de intervir em sua terceira dimensão, porque nós possuímos um corpo de tipo Terra, o que não será mais seu caso, quando vocês tiverem passado à quinta dimensão. Vocês se tornarão o que se chama, aqui, na terceira dimensão, fantasmas.
Regra geral, qual será nosso poder de ação com essas estruturas transformadas?

Isso me parece extremamente complexo. É todo um programa de vida que vocês terão a efetuar durante milhares de anos.
Esse programa de vida corresponderá à preparação da evolução para a sétima dimensão?

Perfeitamente.
As pessoas encarnadas hoje, originárias de outras constelações, continuarão essa progressão de quinta para outras dimensões?

Isso é extremamente diferente, segundo a fonte de alma dos indivíduos e a origem da constelação Fonte.
Não há regras perfeitamente estabelecidas.
Não há regras perfeitamente elaboradas.
Cada caso é um caso específico.
Você falou de «doze chakras mais um», você pode desenvolver esse 13º? 

Esse 13º é um ponto de consciência correspondente à reunificação dos doze primeiros. É difícil dar mais amplas explicações sobre isso, de momento.
É isso o que, em algumas tradições, chama-se «a fonte de cristal»?

Eu não conheço esse termo.
Você quer que o olhe?
Por favor.

A fonte de cristal é uma expressão que foi empregada por certo número de místicos e de santos que estiveram presentes em seu planeta desde vários séculos. Correspondia a um fenômeno de acesso, em desincorporação, a uma imagem ou uma projeção do que é chamada fonte de cristal, que é ligada à fonte Intraterrestre, mas, também, ao Sol Central da galáxia, que foi captado desse modo por alguns seres. Assim como o descreve, também, no sonho de Jacó, a subida da escala de Jacó e as últimas escalas.
O objetivo final é, portanto, um retorno à Fonte?

O objetivo final corresponde a uma expansão, depois, uma contração, ou seja, efetivamente, um retorno à Fonte, enriquecido da peregrinação total até os confins dos possíveis.

Quanto resta de dimensões, após a quinta, até esse retorno à Fonte?

É diferente, conforme a origem de cada alma e de cada Espírito. Entretanto, restam, ainda, muitas. Vocês estão apenas no primeiro quarto, diríamos, de seu périplo. Não se esqueçam de que a passagem à quinta prefigura o que se convencionou chamar a quinta raça/raiz, em todo caso, para a humanidade terrestre. Essa quinta raça raiz deve evoluir durante mais de 500.000 anos, a fim de aceder à sexta raça raiz e penúltima raça raiz, antes do retorno da Unidade.
Para nós aqui presentes, o fato de experimentar a matéria foi uma escolha voluntária?

Há apenas escolhas voluntárias, de toda a eternidade e em toda dimensão.
Atualmente, tudo acontece de maneira exata, em relação às evoluções que são previstas para a Terra e nossa humanidade?

Não exatamente.
Pode desenvolver?

Temos muita preocupação em manter a coerência do manto terrestre. A efusão da energia do Sol Central, que se refletiu ao nível do cristal Intraterrestre e que nós emitimos, obviamente, ao nível do manto, não seguiu no tempo desejado pelos ajustes demandados.
Nós tivemos que intervir, de maneira extremamente acentuada, ao nível das redes magnéticas e das redes sagradas, para evitar que o manto explodisse. Nós estamos, ainda, podemos dizê-lo, em defasagem evidente em relação à vontade da Fonte do Sol Central e do que acontece ao nível do manto. Há, portanto, uma desarmonia extremamente severa entre o impulso transformador e ascensional e o resultado observado ao nível do manto.
Há algo que possamos fazer?

Em sua linguagem, fora vigiar e orar, eu não vejo.Vocês não são responsáveis pelas redes magnéticas terrestres.
Qual é o «novo sol que entrará em manifestação», do qual você fala?

O novo sol corresponde ao que vocês verão quando passarem à quinta dimensão. Vocês não verão mais o sol físico, mas vocês verão um aspecto do Sol Central da galáxia. A irradiação não é, de modo algum, a mesma. A claridade gerada não é, de modo algum, a mesma. A influência desse sol não é, de modo algum, a mesma que aquela que vocês conhecem até o presente.
Poderia dar-nos algumas precisões suplementares?

Isso me parece difícil. Não se trata de um conceito intelectual, mental, e dificilmente apreendido por sua ferramenta intelectual. É algo que corresponde a um aspecto puramente vibratório e visual. Entretanto, as características que vocês chamam «físicas» não serão, absolutamente, mais aquelas que vocês conheceram até o presente.
Você evocou «72 horas necessárias para abandonar-se a esse novo sol».

Eu faço referência a uma parada total dos movimentos planetários, que é o instante final, antes da passagem a uma dimensão outra na qual, durante esse espaço de 72 horas, o conjunto do sol e do mundo planetário que gira ao redor desse sol deve passar à quinta dimensão.

O fenômeno de sacralização do planeta Terra é um fenômeno de sacralização do conjunto do Sistema Solar.
Há necessidade de parar os movimentos, de maneira a favorecer a transição para a quinta dimensão.
Esses três dias correspondem ao que, em nossa tradição, chamam-se os três dias de trevas?

Isso corresponde às diferentes aparições da Virgem Maria, que deu, efetivamente, esses três dias de trevas como três dias de horror. Mas, em outras tradições, há três dias de luz, o que prefigura, efetivamente, a posição de parada do planeta em seu movimento de rotação em si mesmo.
Quando da passagem à quinta dimensão, vamos poder reencontrá-los?

É o sentido do que eu dizia precedentemente. A partir do momento em que vocês chegarem, totalmente, à quinta, nós deveremos deixar-lhes o lugar.
Todo o encadeamento das passagens de dimensões faz-se de maneira simultânea?

Será simultâneo. Mas, enquanto vocês permanecerem na terceira dimensão, nós teremos tempo de reforçar nossas relações e comunicações.
Há possibilidade de comunicar-se entre a quinta e a sétima dimensões?

Como eu disse, a partir do momento em que nós acedemos à quinta, não há mais barreiras existentes ou limitações, tais como as que vocês conhecem na terceira. Toda comunicação torna-se possível com todos os planos.
Que vão tornar-se todos os seres que faleceram desde milênios?

Em virtude do que explicamos, os seres falecidos, que não estão vivos (no sentido em que vocês entendem) no momento da grande transição e que estão nos planos astrais, não mais em corpos físicos, entretanto, na terceira dimensão, terão a escolha, do mesmo modo que vocês. A escolha, se se pode dizê-lo, digamos, a capacidade para elevar-se, para ascensionar à quinta ou não, do mesmo modo que os seres num corpo de carne. Não há diferença.
Quantas vidas vocês mesmos tiveram na quinta dimensão?

Pode-se falar de vidas diferentes a partir do momento em que minha consciência é linear e permanente, desde 320.000 anos?
Não pode haver morte na quinta dimensão?

Há apenas passagem de consciência de um veículo a outro veículo. Não há os períodos de esquecimento, tais como vocês os conhecem na terceira dimensão, de uma vida à outra. A consciência é una, unificada, permanente, indissolúvel, a partir do momento do acesso à quinta dimensão.
Poderia desenvolver as palavras de Sananda: «que aquele que procurar salvar sua vida, perdê-la-á»?

Essa parábola de seu maior neófito corresponde, também, à mesma parábola que dizia que «os primeiros serão os últimos e os últimos serão os primeiros». «Aqueles que quiserem salvar a vida, perdê-la-ão» corresponde ao mesmo processo.

Aqueles que estiverem centrados, não na ascensão, mas em salvar sua vida, no sentido terceira dimensão (salvar sua vida significa salvar seus acervos, suas posses, é o apego), estes, sim, perderão sua vida. Em contrapartida, aqueles que estiverem prontos para ascensionar, tal como o dizia seu grande Mestre, quando ele dizia aos seus apóstolos «deixe os mortos enterrarem os mortos, abandone tudo e siga-me» (ou seja, ser capaz de não mais ter apegos em sua vida, mas em sua consciência, unicamente), salvarão sua vida.
O que você chama de junta governativa [présidium]?

A junta governativa é a estrutura geodésica de 24 Unidades de consciência que participam da coerência e da junção de todas as Unidades geodésicas. Eles são capazes de definir, e é o único caso em que isso existe, uma comunicação de natureza unidirecional e não multidirecional, de maneira a provocar certa coerência, uma coesão, como dizem, nas estratégias, na elaboração de processos evolutivos do Intraterra, mas, também, de seu mundo de superfície.

Elas são constituídas de 24 Unidades individuais que funcionam de maneira coletiva, como todas as Unidades coletivas de 24, à diferença de que estas presidem os destinos dos povos delfinoides do Intraterra, mas, também, a reorganização, a organização e a malha de redes magnéticas de superfície.
E essa junta governativa é, de algum modo, o colegiado de funcionamento e de direção que toma sua fonte, diretamente, ao nível da matriz Central e ao nível de impulsos dados pelos povos de natureza Intraterrestre, disseminados em seu manto, mas, também, nos diferentes povos Extraterrestres, de maneira a encaminhar a vontade da Unidade, a vontade do Um e reproduzir isso nas múltiplas células individuais geodésicas.
O que você chama de matriz Central?

A matriz Central é oriunda do cristal, obviamente, que é a parte a mais nobre do Intraterra e que está em relação direta com o Sol Central da galáxia, uma vez que é, dele, a imagem invertida, a imagem matricial, a imagem cristalina, que é capaz de reproduzir os esquemas de seres diretores de consciência que evoluem em planos bem afastados da quinta dimensão na qual nós estamos ao nível do Intraterra.
Há, portanto, uma transferência de informações e de comunicações que vêm de planos os mais elevados para o plano o mais etéreo da quinta dimensão na qual nós evoluímos. Há, portanto, uma concordância total de evolução e de informações a partir, portanto, de núcleos centrais de consciência ligados aos sóis centrais e à matriz Central do Intraterra.
Você se refere a certo número de sinais em relação com o despertar e a reconexão à Fonte, em especial ao nível da cabeça e dos ouvidos.

Isso foi ampla e fortemente descrito nos textos antigos, em especial de natureza Oriental, que evocam os processos de despertar e as manifestações que sobrevêm, tanto ao nível da consciência como do Espírito e do corpo físico e de estruturas energéticas do ser humano no caminho para o processo de despertar.

Esses processos correspondem ao que vocês chamam os chacras superiores, situados na parte superior de seu ser e que vão induzir certo número de modificações que vão intervir, tanto ao nível biológico como ao nível energético que vocês chamam sutil.
Há, através desse processo de despertar, uma redistribuição total da eletricidade estática que percorre seu corpo e uma redistribuição total das estruturas cristalinas que correspondem às suas estruturas energéticas situadas para além de seu corpo físico.
O que é do «canto da alma»? 

O som ligado à abertura da alma na personalidade egoica de base (que vocês chamam o corpo de terceira dimensão ou, também, a personalidade) corresponde à ativação do processo consciente com a alma, que corresponde, perfeitamente, a esse primeiro período de despertar ou a esse momento em que as energias da alma vão começar a infundir-se e revelar-se ao nível do corpo egoico, ou seja, da personalidade de base.

Isso vai traduzir-se por certo número de sinais e sintomas e marcadores, de algum modo, dessa ativação. Há, naquele momento, uma modificação importante de campos de coerência e de campos de consciência. Obviamente, como vocês compreenderam, o acesso à vibração da alma é, também, um acesso direto à matriz Central do Intraterra.
Você pode falar-nos de outros sinais marcadores dessa ativação?

Os sinais marcadores dessa ativação são, obviamente, situados, também, e cada vez mais, na evolução de sua vida encarnada que vai afastá-los de esquemas habituais de funcionamento: sucesso social, sucesso afetivo e sucesso qualquer que seja. Vocês estão muito mais, e tornar-se-ão, progressivamente, mais interessados pela conexão com sua alma e com o sucesso do contato com a alma e com o sucesso do contato com o Espírito e com a fonte de sua origem, tal como nós a definimos no ensinamento do livro.
Os sinais premonitórios, e que traduzem a ativação de contatos com a quinta dimensão, já foram descritos em sua história por diferentes entidades encarnadas, seja na tradição Oriental, Ocidental, hebraica e outras. A diferença essencial, hoje, traduzir-se-á por um contato com a alma, que está em relação com certo número de modificações, num primeiro tempo, auditivas. Certo número de modificações sobrevém, em seguida, ao nível da estrutura genética e, portanto, em relação com a estrutura física que serão, de algum modo, os marcadores da modificação que sobrevém ao nível do DNA, mas, também, ao nível da estrutura física que é a sua nesse corpo de terceira dimensão.
Mas, além desses sinais clínicos que desvendaremos, se vocês efetivamente quiserem, um pouco mais tarde em minha resposta à questão, vamos, primeiramente, ver o que sobrevém num plano muito mais geral, do qual havíamos começado, na última vez, a evocar as premissas.
Inicialmente, as modificações correspondem, geralmente, a modificações de polos de interesse da vida que mudam completamente. Os ambientes afetivos, profissionais, materiais, financeiros tornam-se um pouco mais liberados dos constrangimentos, tais como foram impostos por seu mundo de terceira dimensão. Em seguida, sobrevém uma atração, justamente, para o que vocês chamam essa quinta dimensão, ou seja, para o que corresponde a coisas invisíveis, não presentes ou não sentidas em seu mundo, tal como é concebido desde numerosos milênios.
Vêm, em seguida, ativações específicas ao nível do DNA, que vão permitir modificações estruturais, as mais importantes que intervêm, obviamente, ao nível do cérebro e do coração. Então, ao nível do cérebro, zonas que estavam, anteriormente, inativas, vão pôr-se a funcionar de maneira diferente. É assim para a zona do cerebelo, a zona têmporo-parietal occipital também, do lado direito, que correspondem a pontos de vibração ligados ao impacto da alma ao nível de seu corpo e de sua personalidade de terceira dimensão.
Em seguida, ao nível do coração, uma glândula, que ficava, até o presente, adormecida na idade adulta, encontra-se reativada de maneira a propiciar uma imunidade profundamente diferente. Trata-se, obviamente, do timo, que reencontra especificidades que lhes conferem uma imunidade de longe melhor em relação ao que existia anteriormente em sua vida.
Aí estão as principais modificações que ocorrem. Obviamente, há, efetivamente, outras, bem mais elaboradas, mas que nos levariam muito, demasiado longe, porque, obviamente, é mais importante localizar os marcadores da ativação dessa quinta dimensão e não fazer-lhes um catálogo do que corresponderia ao conjunto de mutações que sobrevém progressivamente e à medida dos anos de seu tempo terrestre.
Você diz que «a luz não se cria, jamais, que ela pode apenas despertar ou regenerar-se». Há, portanto, a mesma quantidade de luz no Cristo e na sombra?

Isso corresponde a um processo extremamente difícil a apreender intelectualmente. Em seu mundo, no qual tudo é apenas sombra e luz, vocês têm o hábito de falar de intensidade de luz. Nós não podemos, em momento algum, nas diferentes dimensões de multiplicações da vida, percorrer a mesma linguagem, o que quer dizer que nós não podemos, em momento algum, falar de criação de luz, mas, efetivamente, de desvendamento, revelação da luz, de maneira a manifestar cada vez mais abertamente as qualidades intrínsecas da luz, que são irradiação e amor.
E o que é dos sinais clínicos?

Os sinais clínicos correspondem a uma modificação do ouvido, que vê seu espectro de frequências percebidas modificar-se. Então, para alguns de vocês, isso será uma perda de frequências e uma perda, notadamente, nas frequências agudas.

Para outros, ao contrário, será uma amplificação do espectro auditivo, com uma acuidade muito mais importante nas frequências agudas e/ou nas frequências graves. Sobrevém, em seguida, uma modificação extremamente importante, correspondente à ativação do que vocês chamam o sétimo chacra, que se torna um centro coroa ou centro canal, que permite receber as energias de sua própria alma, mas, também, conectar mundos multidimensionais, assegurando um processo que vocês chamam canalização e, isso, em graus diversos, de acordo com os indivíduos, em função de contratos de alma que foram estabelecidos e de possibilidades inerentes às estruturas energéticas que são as suas desde milênios.
Então, paralelamente a isso, sobrevém uma percepção muito mais intensa e muito mais refinada de campos vibratórios de outras entidades vivas, presentes sobre a Terra ou não presentes sobre a Terra. Em seguida, vêm manifestações ligadas à ativação de centros energéticos situados abaixo da Coroa e, em especial, ao nível do quarto chacra, mas, também, do quinto e sexto chacras.
Ao nível desses centros, há uma ativação que se faz que permite desenvolver os potenciais psicológicos e energéticos diretamente ligados a esses chacras, a saber, na ordem em que eu lhes dei: a noção de empatia, de compreensão direta de outras entidades vivas, o acesso ao que vocês chamam a matriz ou a memória do universo ou, também chamada de «anais akáshicos» em alguns textos e, enfim, no que concerne ao sexto chacra, isso concerne a uma acentuação de clarividência e de discernimento.
Como você definiria a Fluidez da Unidade? 

A Fluidez da Unidade, como eu o disse no corpo do texto, é um fenômeno de hiper-sincronia que vai bem além da sincronia. A Fluidez da Unidade corresponde a um estado de alinhamento ou estado canal num primeiro tempo (se preferem, de alinhamento com sua própria alma e seu próprio Espírito) que faz com que os eventos que sobrevêm em sua vida sigam uma lógica que não depende mais, unicamente, da vontade pessoal, mas encontram-se estabelecidos em função da vontade da alma e, em alguns casos, da vontade do Espírito. Isso quer dizer que os eventos vão desenrolar-se e produzir-se de acordo com sequências que nada mais têm a ver com sua vontade própria.
Obviamente, essa Fluidez da Unidade necessita, vocês compreenderam, de ajustar um estado canal e de alinhamento. E, sobretudo, deixar essa Fluidez estabelecer-se e deixar a alma e o Espírito governarem sua própria vida e os eventos que ali sobrevêm.
Qual diferença você faz entre a alma e o Espírito?

Aí está uma questão que mereceria um debate extremamente amplo. Se retomamos o corpo do texto, tal como eu o escrevi, o funcionamento de 24 Unidades de consciência individual que forma um coletivo corresponde à unificação de energias/almas. O Espírito está situado em outro nível vibratório, eu diria, a duas oitavas acima da alma e corresponde a um processo muito mais identificado à Divindade, independentemente de regras de vida, seja na terceira, quinta ou nona dimensão.

Trata-se de uma vibração que está situada bem além da vibração da alma e que é diretamente ligada à conexão, à própria Fonte de vida, em relação, diretamente, com o Intraterra, obviamente, a matriz de vida, mas, também, em relação com o Pai Sol.
Quais comportamentos podem facilitar mais essa Fluidez da Unidade?

Obviamente, quando vocês estão em contato ativo ao nível de sua coroa, com a dimensão da alma, vocês começam a entrar, como eu disse, nessa Fluidez da Unidade.
Então, quais são os elementos que podem vir entravar, bloquear e obstruir esse pleno aparecimento dessa Fluidez da Unidade?

Trata-se, obviamente, do não abandono à vontade da alma e do Espírito, de fenômenos de resistências inerentes aos seus implantes ligados ao passado, aos seus hábitos e aos seus funcionamentos de vida, que estão impregnados de sua educação, de seu carma e de sua influência sócio-familiar ou sócio-profissional. São elementos extremamente limitantes que entram no âmbito da resistência ou de não abandono ao estabelecimento dessa Fluidez da Unidade.
Qual é a relação entre o governador do Intraterra e o governador Extraterrestre, Orionis?

Eu diria, para simplificar, que os governadores do Intraterra, seja eu mesmo ou outros, estamos em linha direta, eu creio que vocês chamam assim, no telefone direto com o Senhor do Carma, tal como vocês o chamaram, que corresponde ao mestre Orionis, que evolui desde a 18ª dimensão e que transmite suas ordens diretamente à quinta, por intermédio de matrizes Fonte Terra ou do núcleo Intraterrestre.
Nós somos, portanto, os guardiões da vontade do «Senhor dos Dias» ou do «Ancião dos Dias», tal como vocês o chamaram.
Qual diferença há entre o Agartha e seus próprios espaços?

Nenhuma.
Isso significa que, quando se fala de Agartha, fala-se do Intraterra?

É estritamente idêntico.
E não importa qual espaço do Intraterra, não importa qual nível da Terra?

Inúmeros autores falaram desse Agartha. É bem evidente que o Agartha é multiforme. É como se falássemos de continentes da Terra povoados por diferentes raças.
Quais diferenças há entre os portais e as portas dimensionais?

Continuando extremamente simples, e sem entrar em noções de física extremamente complexas, que ultrapassariam a própria definição da obra que criamos como ferramenta vibratória, podemos considerar um portal como uma interface situada entre duas dimensões. De algum modo, um nó de junção, no sentido físico do termo, um nó de ressonância comum entre uma determinada dimensão e outra dimensão, que permite, portanto, o contato ao nível dessas duas dimensões, ou mesmo ao nível de várias dimensões.
A diferença essencial é que um portal é estabelecido para durar de maneira um pouco mais inscrita na dimensão terceira, material, enquanto uma porta é algo que pode ativar-se, desativar-se, ou mesmo deslocar-se. O que é mais difícil com a noção de portal.
Você fala de um prazo de sete anos para o estabelecimento da nova dimensão. Numerosos médiuns haviam dado datas anteriores e, no entanto, nada acontece. Esse período é, realmente, exato? E por que há atrasos nas data que são dadas?

Eu lhes diria que inúmeros membros da hierarquia espiritual, dos quais aqueles que são os mais implicados com a evolução do plano da Terra, independentemente do Intraterra, e eu penso, em especial, naquela a quem vocês chamaram Maria e naquele a quem chamam Cristo, deram datas, efetivamente, anteriores, quando de suas diferentes aparições e intervenções sobre a Terra.

Não se trata de um erro, mas, efetivamente, de uma preparação. Não se esqueçam, jamais, de que nós nos situamos em planos dimensionais diferentes do seu e de que nós somos obrigados, quando de nossas diferentes intervenções, a dar certo número de elementos. O que podemos dizer é que as entidades encarnadas sobre a Terra, chamadas Cristo e Maria, deram datas, efetivamente, anteriores àquelas de 2012, de maneira a, eu diria, a forçar a mão nos seres humanos para engajarem-se no caminho do retorno à Unidade. Não houve engano. Mas é difícil a compreender.
Nessa noção de data não entra em conta o nível de eventos que se desenrolam sobre esta Terra. Em contrapartida, o prazo que vocês conhecem, situado em 2012, corresponde, ele, à ativação total do portal situado ao nível de Sírius e está, portanto, em relação com alinhamentos extremamente precisos de ordem astronômica que, eles, não sofrem qualquer adiamento.
Como vocês sabem, nós estivemos profundamente ocupados desde o início do ano, o que faz com que, desde o Intraterra, nós não tenhamos podido vir comunicar-nos com vocês, porque estávamos extremamente preocupados com os reajustes das redes magnéticas terrestres, em função de novos impulsos e direções dadas por Orionis e em função de resistências ou de respostas inadequadas dadas pelo povo de superfície que o constitui. Tivemos, portanto, que realinhar, com urgência, as redes magnéticas terrestres, de maneira a evitar que os portais, nós de ressonância e de interação dimensionais fossem definitivamente destruídos, o que teria provocado a perda do planeta Terra como planeta sagrado.
Pessoas organizam grupos de orações para pedir que esses eventos não ocorram. O que você pensa disso?

Eles estão tomados em esquemas extremamente arcaicos, que poderemos qualificar de «reptilianos» e que são de natureza involutiva e não evolutiva. Eles querem perdurar na terceira dimensão, a fim de continuar suas experiências e suas manobras sensuais, dilatórias, e não em relação com a luz autêntica da matriz Mãe Terra.
Em que foi necessário, quando de sua própria ascensão, manter um corpo de terceira dimensão?

Isso não foi necessário, mas faz parte de um contrato que era ligado ao nosso elemento, no qual vivíamos que, eu o lembro, era a água. E nós passamos, então, ao elemento Terra.
É necessário tentar compreender que, a partir do momento em que vocês vivem num elemento, qualquer que seja seu nível dimensional e, isso, até a nona dimensão, a partir do momento em que vocês dão um salto quântico dimensional que os faz passar a um determinado modo de vida manifestado, a uma dimensão superior, vocês são obrigados a mudar de elemento constituinte. Nós partimos da Água e chegamos à Terra. Vocês partem da Terra e chegarão ao Fogo.
A telepatia está, também, presente nas dimensões superiores à sua?

Eu diria mesmo que a telepatia transforma-se em radiação da essência, que é outra forma de manifestação telepática, na qual uma estrutura cerebral, psíquica, mental, antes, no sentido em que vocês o definem, não intervém mais.
A Fluidez da Unidade é vivida no Intraterra por todos?

É a condição sine qua non de Unidades de consciência coletiva. Não pode existir sombra na quinta dimensão. Não podem, portanto, existir fenômenos de resistência a essa Fluidez da Unidade. Ela é a própria essência da regulação da quinta dimensão.
Alguns seres humanos podem ser compostos de reptilianos, por exemplo, com seres de outras dimensões?

Assim como suas almas provêm de diferentes sistemas solares ou estrelas, convém compreender que sua amálgama, que vocês chamam corpo de terceira dimensão, foi submetida a influências de natureza profundamente reptiliana, e que vocês estão, ainda, sujeitos, em sua sociedade, a forças que governam, obviamente, sua evolução, seu aspecto social, cultural, profissional e mesmo afetivo, profundamente impregnados de forças involutivas reptilianas. É disso que convém desembaraçarem-se.
Como você define as forças involutivas reptilianas?

Elas são definidas por um apego imoderado ao passado, às regras de funcionamento, aos procedimentos, e procuram, a todo custo, manter relações que não têm mais razão de ser. A única relação que deve existir, doravante, em sua busca, é uma relação de luz, aquela que se estabelece na Fluidez da Unidade, a fim de permitir-lhes, como o corpo do livro dizia, tentar estabelecer esses funcionamentos de consciência coletiva.
Esses processos podem acompanhar-se de uma luta verdadeira contra os seres reptilianos?

É melhor evitar estar implicado por esse gênero de luta. O mais importante é cultivar sua luz de quinta dimensão, de maneira a que essa luz e essa rosácea de que falei, que é, também, realizável a quatro pessoas, permitam diluir as forças reptilianas. É bem evidente que, se vocês portam sua consciência na própria existência dessas forças reptilianas no interior de vocês, vocês apenas farão despertá-las e não adormecê-las.
Pode-se voltar a contatá-lo para aprofundar as questões dos leitores?

Isso fará parte do que eu terei a fazer e a trabalhar com vocês, proximamente, a partir do momento em que inúmeros seres humanos ativarem esse canal de quinta que vocês chamam canal do éter, mas, também, ativarem o canal do coração e permitirem a nós, entidades do Intraterra, como o fizemos ao nível das redes magnéticas terrestres, ajudá-los a estabilizar suas redes magnéticas inter-humanas, coisa que está estabelecendo-se em sua coletividade de vida.
Eu esclareço que a rede magnética inter-humana é a rosácea que lhes permite serem elevados à quinta dimensão. Referiu-se, em numerosas obras, a embarcações Merkabah de ascensão de luz num certo número de povos ou indivíduos. É o mesmo ao nível da coletividade de 24 Unidades indivisíveis de consciência.
A partir do momento em que elas funcionam nessa Fluidez da Unidade, elas se tornam capazes de estabelecer uma rosácea, uma rede magnética inter-humana, que é capaz de elevar o conjunto de seus veículos. A rosácea é a estrutura real que ela toma quando vocês traçam um ponto num círculo entre cada Unidade distante do 24º círculo. A estrutura vibratória que é assim criada corresponde, realmente, ao que acontece ao nível da arquitetura da luz, e vocês verão, quando desenharem essa rosácea, a partir de um 24º círculo, vocês se aperceberão que vocês recriam os módulos de luz primordiais da quinta dimensão.
Quando você fala de um 24º círculo, é 1/24 do raio, da circunferência?

A 1/24 da periferia do círculo que vocês chamam circunferência.
O que é dos reajustes geo-telúricos?

Eles são ligados à emergência dos primeiros portais, de maneira muito mais densa, ao nível da terceira dimensão e, também, à ativação de certo número de portas, muito mais importantes do que existia até o presente. Há tecidos nodais que estão instaurando-se em diferentes lugares do planeta.
Caros irmãos e irmãs de superfície, vou desejar-lhes um bom momento.
E, quanto a mim, voltar-me a meus espaços de vida.
Eu lhes aporto minha saudação fraternal.

NÓS SOMOS OS NIBIRUANOS – PARTE 1


Anu fala – Introdução
Saudações para você, amada Humanidade da Terra.

Eu sou Anu, da sua raça paterna, os Pleiadianos, e mais especificamente, os Nibiruanos da “força-estelar/planeta” pleiadiana denominada Nibiru. Eu estou compartilhando a história de seu universo e planeta para dar início à abertura de vocês para o fato de que não estão sozinhos no universo, e que de fato, há uma raça de seres que os amam e os protegem.

Compartilho com vocês uma visão geral, algo como a parte principal do enredo da história. Eu juntei as partes dela às informações que eu orientei Jelaila (canalizadora) a pesquisar.

Em sua Bíblia, que nós, sua raça paterna, deixamos a vocês, há uma linha que diz “provai todas as coisas” e esta linha, seguramente, pertence à história que eu compartilharei. Em um certo ponto dela eu darei à Jelaila os títulos e os autores, mas eu os encorajo a que pesquisem por si mesmos, pois esta é uma boa maneira de provarem a si mesmos a veracidade de minha história. Eu gostaria de começar explicando um pouco sobre mim e meu povo, seus ancestrais.
Eu sou conhecido pelo nome de Anu em muitos de seus excelentes livros sobre o sumérios, egípcios, e deuses babilônicos de sua história planetária. Eu sou um pleiadiano de pura descendência Lyriana ‒ um membro da Assembléia Real de Avyon.

Real simplesmente significa que nós sustentamos os acordos que nosso antepassado, Amelius, fez para manter a descendência pura do DNA para o protótipo do Humano.

Como uma raça, nós somos altos, normalmente entre nove e onze pés, temos cabelos dourados ou prateados, olhos azuis e pele clara.

Eu particularmente tenho 3 metros de altura, cabelo loiro prateado e olhos azuis.

Todos os humanos de Lyra tinham o cabelo genuinamente loiro prateado, olhos azuis e pele clara.

Os matizes dourados de nossos corpos e cabelos foram introduzidos por nosso acasalamento com os seres-leão, ou como alguns os chamam, os Felinos.

Meus antepassados vieram de um planeta chamado Avyon, no sistema de Vegan, da constelação de Lyra. Foi em Avyon que a espécie humana foi originalmente semeada e desenvolvida pelos Felinos, por ordem dos Fundadores e da Hierarquia Espiritual Universal.

Este é também o lugar em que Sananda, um dos nove Fundadores de nosso Universo, se fragmentou a si mesmo para criar Amelius.

Amelius foi a primeira alma no primeiro humano em Avyon. Sua linhagem tornou-se conhecida como a linhagem Amelius – a Casa Real de Avyon.

A Casa Real de Avyon mudou-se e estabeleceu-se nas Plêiades há muitos milhões de anos atrás, pelo tempo de vocês. Comparado a outros agrupamentos de estrelas na Galáxia Via Láctea, as Plêiades são alguns dos mais novos planetas e estrelas. Nossos ancestrais, conduzidos pelo patriarca familiar, Devin, receberam as Plêiades como sua nova casa, dada pelos nove Fundadores de nosso universo depois que o planeta original deles, o Lyriano Avyon, tornou-se inabitável.
Nós somos uma raça de pessoas independentes. Mas não foi sempre assim. Antes da criação de Nibiru, nós éramos pessoas que expressavam apenas as qualidades femininas. Desde que estamos em Nibiru, estamos experimentando o lado masculino, que nos dá nossa independência.

Como uma raça nós estamos trabalhando para encontrar o equilíbrio entre os dois, o “ponto de integração” como vocês diriam. Eu gostaria de dar agora, informação sobre o próprio Nibiru. 

Nibiru é um belo e vermelho planeta criado artificialmente.

O ouro em nossa atmosfera dá ao planeta uma tonalidade magenta, e nós vivemos dentro dele e não na superfície, como vocês.

O lado exterior do planeta é envolvido em uma espécie de substância metálica não encontrada em seu planeta.

O campo de força protetor ao redor de nosso planeta/nave dá a ele o brilho muito falado em suas civilizações passadas, incluindo os egípcios. Eles chamavam Nibiru de “a estrela luminosa do firmamento”.

Os anéis ao redor de nosso planeta fazem parte do sistema de propulsão que nos move através do espaço e também somam ao brilho de Nibiru.

Nibiru foi criado pela Federação Galáctica como uma força-estelar/planeta, como um guardião da paz. Seu propósito é promover harmonia entre as muitas e diversificadas civilizações nos planetas de nossa galáxia. As Plêiades são a base atual de todas as civilizações humanas em nossa galáxia, tendo substituído, há muito tempo, o sistema de Vegan como tal.

Nibiru é aproximadamente quatro vezes maior que Terra. Nele há espaço para muitas raças e espécies de seres co-habitarem em relativa harmonia, geração após geração. Há lindos lagos, mares, oceanos, montanhas e vales, exatamente como na Terra. Árvores e plantas de toda espécie crescem em profusão. Nibiru foi criado para assemelhar-se ao nosso lar planetário original, Avyon.

Avyon tinha dois sóis e um firmamento tal qual um paraíso tropical. Embora a luz dentro de nosso planeta/nave seja artificial, Nibiru ainda é um verde e exuberante paraíso.

Ele tem um dia e uma noite artificiais, com uma abóbada de estrelas à noite. A maioria da vegetação da Terra veio de sementes desenvolvidas em nossos extensos laboratórios e espalhadas por Nibiru. Nós também temos cidades como as de vocês.

Considerando-se que nós somos uma força estelar guardiã da paz, nós temos vastas áreas para manutenção e armazenamento de naves de defesa e exploração.

A nave espacial “Enterprise” (dos seus programas de televisão), é muito similar, em missão e propósitos, a Nibiru.

Em um nível espiritual, Nibiru forneceu um caminho para que nós, os femininamente polarizados pleiadianos, experimentássemos a negatividade. Tendo que proteger colônias, estivemos face a face com a negatividade e fomos, então, capazes de experimentar e compreender seus fundamentos baseados no medo.

Como uma raça, nós nos tornamos estagnados pela carência da negatividade. A negatividade tem um propósito extremamente útil na evolução espiritual.

Como não tínhamos negatividade em nosso planeta, não tínhamos evolução. A solução para nosso problema foi a criação de Nibiru. Nibiru é magnificamente equipado com a mais avançada tecnologia do universo.

Eu fiquei, me foi dito, como uma criança, no grande dia em que ele foi posto em operação. Havia muito som de trombetas, festa e celebração. Nibiru era mais que uma força estelar. Era, para nós, a representação física de nossa avançada investigação em busca de crescimento espiritual. Ele era também nossa nova casa. O lançamento de Nibiru era uma visão digna de ser contemplada.
Meu antepassado, Niestda, foi o primeiro comandante/administrador de Nibiru. Dezessete gerações depois, me foi dado o comando de Nibiru, depois que Alalu, meu meio-irmão, foi convidado a se demitir, a pedido do Conselho Nibiruano da Federação Galáctica. Ele tinha ocupado o comando após a morte de meu pai e serviu nobremente.

Ele era um bom comandante, mas já não podia atender às necessidades do povo e à situação naquele momento.

Alalu tinha perdido sua esposa e filha durante uma batalha com os Répteis.

Ele sentia que precisava partir, e assim foi enviado à Terra para procurar ouro.

Ele apreciou aquele tipo de viagem que lhe ajudou a recuperar-se das mortes de sua esposa e filha.

Eu sei que foi escrito que eu o “arranquei à força” do comando em uma grande batalha, mas não foi assim. Isto foi escrito por meu neto, Marduk.

Marduk mudou todos os registros manuscritos depois que ele se tornou o administrador/comandante.

Eu era o comandante de Nibiru até Marduk tomá-lo à força, por volta de 2200 a.C.

Eu iniciei meu comando há muito tempo, antes de vir para seu planeta, há 480.000 anos atrás. Agora resido em uma nave-mãe pleiadiana junto com minha irmã/esposa Antu, minha filha Ninhursag, meu filhos Enlil e Enki e um anfitrião de outros membros da família. 

Atualmente estamos mantendo uma órbita nas proximidades do planeta Saturno, onde temos extensas instalações de laboratório.

Há muitos seres de Nibiru e de outros planetas e galáxias a bordo desta navemãe pleiadiana, que estão ativamente envolvidos na concretização do Plano Divino para a Terra e seu povo.

Há muitos outros extraterrestres, pais de sementes estelares na Terra e também os representantes de pais de raças de estrelas sementes, caminhando a bordo da nave para dar assistência às suas crianças encarnadas na Terra.

É muito excitante trabalhar com vocês através do nosso povo na Terra. Eles são conhecidos como Emissários da Federação Galáctica do Conselho Nibiruano e também como Avyonianos.

Há muitos destes emissários encarnados entre vocês, que estão disseminando assuntos a respeito de seu parentesco e as boas novas sobre a assistência que nós trazemos no encerramento do tempo do drama final de vocês na realidade tridimensional.

Logo vocês terminarão este grande drama que estão vivendo e se moverão para a realidade pentadimensional (5ª D) e se juntarão à maioria de nós que vive na 5ª e em dimensões mais elevadas.

Nibiru é quadridimensional neste momento. Nós, na nave-mãe pleiadiana, estamos na 6D. Eu dirijo a 6ª região dimensional do Conselho Nibiruano da Federação Galáctica. Nossa tarefa principal neste momento é ajudar o homem em um processo que nós chamamos de “Recodificação e Reconexão do DNA”, entretanto nós também estamos trabalhando para transmitir a vocês a história de seu universo e planeta. Também trabalhamos com o ministério Crístico da Hierarquia Espiritual da Terra. Eu darei mais informações posteriormente, em poucos instantes.
O Conselho Nibiruano é muito amplo e possui vários níveis, e dá assistência à Terra e a outros planetas em nosso sistema solar, pois trabalhamos com seres de muitas galáxias e sistemas estelares.

Neste momento presente nós estamos concentrados em uma aliança com nossa raça conselheira, os Felinos, de Sírius A, e com os Crísticos Sirianos – a chamada Aliança Síriano/Pleiadiana. Juntos, nós estamos trabalhando na recodificação do DNA de vocês. Nós também estamos transmitindo informações sobre a história, bem como sobre a paternidade de vocês.

Os Felinos provêem ajuda removendo os implantes de DNA de seus corpos astrais e fundindo as doze fitas de DNA em seus corpos astrais – no seu sistema endócrino.

Os Sirianos Crísticos provêm assistência nos ajudando a alcançar aqueles na Terra que estão prontos para abraçar o processo de recodificação do DNA.

Eles trabalham com os guias desses indivíduos e os encorajam a desbloquear e limpar seus corpos, como uma preparação para o processo.

Agora eu gostaria de levar vocês para uma jornada de regresso no tempo para compartilhar a história de seu universo com vocês.

Anu em: História Universal
Eu começarei esta história com uma breve avaliação de como o universo é organizado e administrado.

Nosso universo é composto de muitas galáxias, estrelas e planetas e as Hierarquias Espirituais vigiam tudo disto. Há muitas hierarquias diferentes.

A Hierarquia Universal é como o “Conselho de Diretores” de uma grande corporação. As outras Hierarquias vigiam diferentes galáxias, as constelações e sistemas estelares, e, além disso, existem as Hierarquias que vigiam os planetas individuais e estrelas. Estas são as Hierarquias Planetárias.

Todas as Hierarquias são compostas de almas que escolheram servir nos reinos angelicais. Amelius/Sananda, embora não seja do reino angélico, está encarregado da Hierarquia Espiritual planetária de vocês, já que ele é o mais importante dos Sirianos Etéricos, os herdeiros da Terra. Um outro tipo de Hierarquia assessora o Plano Divino de diferentes grupos de almas. Eu discutirei isto brevemente.

 Almas

Há dois tipos de almas: aquelas que encarnam e aquelas que não o fazem. Aquelas que não encarnam são chamadas anjos. Aquelas que encarnam são chamadas os encarnados. Todas as almas são fragmentos do Divino Criador, ou como muitos de vocês dizem, Deus. Os anjos aprendem e evoluem exatamente como o restante de nós, eles apenas o fazem de um modo diferente.
Os anjos evoluem servindo e auxiliando os encarnados, como membros das Hierarquias espirituais. Os encarnados evoluem aprendendo a servir uns aos outros.
Assim, em essência, todas as almas evoluem através do serviço mútuo. Serviço é sinônimo de Amor Incondicional e Amor Incondicional mútuo é o que todos nós nos esforçamos para alcançar.
Grupos de Almas
As almas são divididas em grupos, de acordo com a preferência que elas têm pela evolução (anjos ou encarnados) e pelo seu nível de evolução. O agrupamento dos encarnados torna mais fácil a administração dos Planos Divinos.

As almas se movem para dentro e para fora dos grupos conforme elas evoluem. Algumas almas evoluem mais rapidamente que outras.

Agrupamentos de Almas
Agrupamentos de almas são agrupamentos dentro de grupos de almas maiores. Os agrupamentos consistem de não mais de quinze almas, que estão juntas para trabalhar em uma lição específica, como por exemplo, impulsividade ou egoísmo.

Uma vez a lição aprendida, as almas passam para outros grupos para aprender outras lições. Mentores são colocados para cada grupo de almas para ajudá-las durante suas encarnações e após, quando elas voltam ao Espírito.

Os Grupos de Almas da Terra
Neste momento há um imenso grupo de almas usando a Terra – os Sirianos- Terrestres. Este particular grupo de almas é um grupo para o qual o corpo físico com duas fitas de DNA foi criado. Todas as almas na Terra usam os veículos de DNA de duas fitas, sem se darem conta da sua verdadeira origem planetária.
Na Terra há também muitos outros grupos de almas menores. As Sementes Estelares e os Walk-ins constituem alguns destes grupos menores. Agora olhemos o Grande Plano Divino.

Anu em: O Grande Plano Divino
Tudo em nosso universo é uma parte do Divino Criador. O Divino Criador, a quem eu me referirei apenas como Ele por uma questão de simplicidade, estava em um estado de primazia absoluta e perfeição, e, depois de um tempo, isto se tornou bem enfadonho.
Assim, o Divino Criador decidiu que Ele desejava experimentar mais de Si mesmo. Para fazer isto, Ele teve que fragmentar a Si mesmo em muitos pedaços, e Ele fez justamente isto.
Ele se fragmentou em milhares de pequenos Divinos Criadores.

Cada um era uma cópia em papel-carbono d’Ele, e Ele os chamou de Primeiras Almas-fonte. Cada uma tinha a habilidade de criar, manifestar, entender e sentir emoções de todo tipo. Em essência, elas eram Deuses como Ele.

Por isto é que falamos que vocês são Deuses encarnados, da mesma forma que nós somos Deuses encarnados. Cada um de vocês é um fragmento do Divino Criador, como eu e todos os outros. Cada um de nós é igual a Ele, desde que temos os mesmos poderes de entender, criar, etc.

É o que nós fazemos com nosso poder e é “como” nós o sentimos que provoca os sentimentos de desigualdade.

Estas Primeiras Almas-fonte foram divididas em duas linhas de evolução: Angélica e Encarnada. As almas encarnadas têm doze dimensões através das quais evoluir e as almas angélicas têm sete reinos para seu processo evolutivo.

Os anjos e os encarnados não poderiam evoluir um sem o outro, o que significa que eles teriam que trabalhar juntos para a evolução de todos. Para evoluir, as almas precisavam experimentar algo que criasse desenvolvimento.

Assim o Divino Criador criou “jogos” para que isso ocorresse – como o jogo principal de vocês, que é chamado Jogo da Integração das Polaridades. Este Jogo necessitou que fossem criados papéis para “a Luz” e “as Trevas”.

A tarefa era experimentar todas as facetas de cada uma e aprender a integrar ambas (a integração das polaridades). Uma vez uma alma alcance isto, ela será reunificada com Divino Criador.

O Criador Divino também incluiu uma fórmula ou ferramenta para se conseguir alcançar a integração das polaridades. 


Esta fórmula é chamada Fórmula de 13ª Dimensão da Compaixão.

Considerando-se que o Divino Criador é a essência do Amor, a tarefa era aprender Amor Incondicional e Compaixão por todos os seres, independentemente do papel que eles estejam atualmente desempenhando.

Esta fórmula seria dada a todas as almas, exatamente antes dos acontecimentos finais dos jogos planetários delas.
A fórmula estaria disponível a todas as almas no planeta.

Seria usada para liberar permanentemente as emoções negativas dos seus corpos, desta forma iluminando-os.

Uma vez que um determinado número de almas completasse esta tarefa, o planeta Terra seria transferido para a próxima dimensão, elevando consigo todos os outros planetas, tanto os à sua frente quanto os detrás, levando-os a um ponto mais próximo da reunião com o Divino Criador.

Depois veio a criação do Plano Divino.

Cada universo, galáxia, estrela, planeta e alma tinham um Plano Divino, e os anjos, nas Hierarquias, supervisionavam a todos. Os anjos também tinham o Plano Divino deles.

Vocês também têm um Plano Divino individual para evolução e também estão trabalhando ao mesmo tempo no Plano Divino de seu grupo de alma, no do seu planeta, no da sua galáxia e no do seu universo.

Não é de estranhar que vocês estejam tão ocupados!

Fonte: Livro NÓS SOMOS OS NIBIRUANOS Autora – Jelaila Starr
http://despertardegaia.blogspot.com/

 Leia a Segunda Parte desta Postagem:

NÓS SOMOS NIBIRUANOS – Parte 2


Nosso Plano Divino Universal
Nosso Plano Divino Universal foi criado pelos Construtores em conjunto com a mais recentemente organizada Hierarquia Espiritual Universal: os Criadores de Jogos – os noventa Felinos e Carians.
Os Construtores eram um grupo pequeno de Primeiras Almas Fontes, que haviam se associado. Eles são chamados, por muitos em seu planeta, de O Conselho dos Nove.
Os Fundadores escolheram o Jogo de Integração das Polaridades para seus universos prestes a serem criados. Os Construtores pediram a ajuda de seres de outro universo que já tinham completado o mesmo jogo: os Felinos e Carians.

Felinos                               e                               Carians
No universo deles, os Felinos tinham representado “a Luz”, e os Carians “a Escuridão”. 

Foi então solicitado a eles que construíssem o universo, criassem as formas de vida (inclusive os veículos físicos para as almas), e semeassem os planetas e estrelas.

Os portões estelares, dimensões, portais e níveis precisariam ser criados também. Os Engenheiros Felinos de Construção Universal criaram os planetas e os Engenheiros Genéticos Felinos criaram as formas de vida, enquanto os Engenheiros Magnéticos Carians cuidaram dos portões estelares, dimensões, portais e níveis.

As duas raças principais criadas para o Jogo foram “os Humanos” e “os Répteis”.

 Os Humanos foram criados à imagem dos Felinos e os Répteis foram criados à imagem dos Carians.

Depois que a construção estava completa, os Fundadores pediram para mais um grupo de Felinos e Carians ajudar. Desta vez foi para montar o próprio Jogo. Noventa Felinos e Carians que responderam ao pedido foram os Projetistas do Jogo. Todos eram experientes jogadores do Jogo de Integração de Polaridades, tendo conseguido possibilitar esta integração para incontável número de almas em muitos universos, galáxias e planetas. Todos eles eram Primeiras Almas Fontes.
Os Criadores organizaram reuniões com os 90 Engenheiros e o projeto do Jogo foi desenvolvido. Foi decidido que os 90 se dividiriam da seguinte maneira:
45 nasceriam na Linha Luciferiana, dos Répteis e 45 nasceriam na Linha de Amelius dos Humanos para começar o Jogo.
Isto introduziria nas duas raças uma memória genética de um Jogo de Integração de Polaridades já completado. Os Inspetores do Jogo residiriam nas 10ª e 11ª dimensões como o Conselho dos Vinte e Quatro e o Conselho dos Doze.

Os Diretores de Jogo residiriam na 12ª dimensão, como o Conselho dos Nove.

Quando todos já estavam com suas funções determinadas, os 90 Projetistas do Jogo escolheram um, dentre eles mesmos, para os representar no Conselho dos Nove. O escolhido foi Devin.
Devin é o nono membro do Conselho dos Nove. O papel de Devin era começar o Jogo através do nascimento na Linha de Amelius, se tornando o Patriarca.
Depois disto, seu principal dever seria permanecer no Conselho de Nove e despertar os outros 89 no espaço de tempo pré-estabelecido para o final dos Jogos planetários e Galácticos.
Quando todas as almas no universo tivessem alcançado a integração das polaridades, o jogo seria terminado e nosso universo seria reunificado com o Divino Criador.

É nisto que eu e vocês estamos trabalhando agora.

A conclusão do Jogo de Integração de Polaridade na Terra moverá o universo um passo próximo da reunificação com o Divino Criador. Eu vou agora explicar brevemente a parte do Plano Divino da nossa Galáxia que pertence a vocês e a mim.
 Nosso Divino Plano Galáctico
Dentro do plano de nossa galáxia havia quatro raças principais de seres envolvidas em nosso Jogo de Integração de Polaridades. Eu me refiro agora àqueles que desempenham os papéis principais nesta história.

São eles os Humanos, os Répteis, os Felinos, os Carians e seus Criadores.

Embora existam muitas outras espécies de seres encarnadas em nosso universo, eles, como os Humanos e os Répteis, também são descendentes dos Felinos e Carians.
O Plano Divino pediu aos Répteis para representarem as Forças Escuras e os Humanos para representarem as Forças da Luz como um todo, embora cada 15 um de nós experimente a vida em ambos os lados (a Luz e a Escuridão), em algum momento durante nossa evolução.
Os Felinos criariam os Humanos e Répteis. Os Carians dariam proteção para cada raça até que ela pudesse defender-se sozinha. Cada grupo de almas aprenderia a evoluir através do papel que eles desempenhassem no Plano.
É muito mais complicado que isto, mas eu deixarei os detalhes para outro livro. Esta aqui é somente uma visão geral.
Os Répteis e os Humanos aprenderiam a mover-se para além do medo, ódio e preconceito, e aprenderiam a ativar a Fórmula de 13ª Dimensão da Compaixão dentro de seus códigos. Assim eles valorizariam o amor e apreciariam as diferenças de cada um. Isto era e ainda é a meta evolutiva deles, e nossa galáxia está proporcionando o palco para a representação deste drama.
 O GRANDE PLANO DIVINO          
     
Mais uma vez nós temos um multifacetado e complexo plano. Ele inclui a finalização do Divino Plano Avyoniano e o Divino Plano dos Sirianos Etéricos.

Os Sirianos Etéricos são os Humanos de Lyra que foram movidos para Sírius B e, eventualmente, tiveram a Terra concedida como seu lar pelos Criadores. A finalização do Divino Plano Avyoniano permitiria aos Sirianos Etéricos completarem o deles.
Antes que eu prossiga, é necessário nos aprofundarmos um pouco mais sobre cada raça.

Os Felinos

Os Felinos são aqueles que muitos de vocês chamam de seres-leão. Eles são de um universo que já se completou. Chegaram em nossa galáxia quando ela estava sendo construída.

Foram convidados pelos Construtores e pela Hierarquia Espiritual Universal para serem os mestres geneticistas do nosso universo.

Eles residem em uma estrela na constelação de Sírius conhecida como Sírius A e não devem ser confundidos com os Humanos que colonizaram Sírius B. Eles viviam em Sírius A muito tempo antes dos Humanos de Lyra chegarem. Eu gostaria de introduzir aqui uma pequena história do Sistema Estelar de Sírius.

Há três estrelas no Sistema Estelar de Sírius:
Sírius A, Sírius B, e Sírius C.
Sírius B foi a primeira estrela e, quando implodiu, criou Sírius A e C.
Quando os primeiros humanos chegaram em Sírius B, vindos de sua residência temporária nas colônias humanas do Sistema Veganiano da constelação de Lyra, receberam muita ajuda dos Felinos. Sírius C é atualmente usado para armazenar materiais e suprimentos.
Tiamat (antiga Terra) também foi criado da implosão de Sírius B, assim como Nibiru. Quando se decidiu criar uma Força Estelar, este gigantesco pedaço de rocha que flutuava no espaço perto das Plêiades foi localizado por meus antepassados e foi transformado em uma Força Estelar/planeta.
Assim vocês poderiam dizer que Nibiru é Síriano e Pleiadiano. Os Felinos são os mestres geneticistas de nosso universo, como eram também deles mesmos. Eles criaram todas as formas de vida nos planetas e estrelas em nosso universo. Isto inclui vegetação, animais, e os veículos físicos que as almas usam para sua encarnação.
Eles são seres altos, com cabelos vermelho-dourado e, normalmente, olhos castanhos ou verde-dourado. Os Felinos são seres poderosos, altamente evoluídos, amorosos, gentis e de natureza benevolente. Quando nos ferimos em batalha, vamos até eles para nos curar, pois eles são os doutores do universo. Eles nunca tomam partido em qualquer guerra, pois já completaram as lições de integração das polaridades e Amor Incondicional. Eles também cuidam das almas que sofreram severos danos emocionais nas encarnações e que são enviadas aos Felinos para serem tratadas depois da morte.
Os Felinos vivem na 6ª dimensão para executar o trabalho deles, embora sejam seres de dimensões mais elevadas. A 6ª dimensão é a dimensão da criação, onde a energia torna-se física. Os Felinos trabalham muito unidos com as Hierarquias Espirituais dos diferentes planetas e galáxias em nosso universo. Quando é decidido que uma alma-grupo precisa de um planeta e um veículo físico para encarnação, são os Felinos que são nomeados para a tarefa de preparar o planeta e criar os corpos. Houve tempos em que eles também criavam planetas.
Os Felinos são fortemente envolvidos com a história de vocês. As esfinges encontradas ao redor do mundo são uma lembrança da existência e do envolvimento deles. Você alguma vez se perguntou por que o leão é o rei da selva, embora ele não seja o maior? Os Felinos deixaram os leões e todos os gatos para serem os transmissores de informação para Sírius A.
Os leões em particular, foram transformados em reis da selva para que eles não fossem dizimados e pudessem, então, continuar sendo transmissores de informação ao longo dos muitos milhares de anos que a Terra e os seres humanos precisariam para completar o Plano Divino deles.
Os Gatos são o vínculo de informação entre a 3a. e a 6a. dimensão. Muitos de vocês sabem que freqüentemente os reis e rainhas tinham um gato de algum tipo como companheiro constante. Antigamente os Faraós do Egito eram guiados pelos Felinos através dos seus gatos. Se você vê alguém que tem o que vocês chamam de “olhos de gato”, isto provavelmente é porque eles são parcialmente de origem Felina.

Os Carians

Os Carians são um grupo de seres altos com características de pássaros. Eles vieram do mesmo universo dos Felinos – viveram em Sírius A junto com os Felinos. O propósito dos Carians é atuar como uma raça protetora para a evolução dos veículos físicos em um determinado planeta ou estrela. Foram os Carians que protegeram a evolução dos humanos Lyrianos primitivos dos Répteis que desejavam destruí-los.
Os Carians também são responsáveis pela criação do sistema de malha energética de sustentação, portões estelares e portais. Eles são os engenheiros magnéticos enquanto os Felinos são os engenheiros genéticos.
Os Carians também deixaram uma marca registrada do envolvimento deles conosco na forma da Fênix e da Águia, como também do Corvo e do Falcão. Estes pássaros eram (e ainda são) sagrados para muitos povos.  
Os Carians trabalham de mãos dadas com os Felinos. Eles provêem proteção para planetas e estrelas que ainda estão desenvolvendo uma raça guardiã de seres, como os Humanos. A tarefa deles está completa quando os guardiães daquele reino evoluem a ponto de eles mesmos protegerem o planeta. Os Carians assumiram a responsabilidade de proteger as colônias Humanas em nossa galáxia, antes de Nibiru ser criado.
Os Carians não usam armas militares para proteção.  Em vez disso, eles usam energia para criar bloqueios nos portais de entrada e saída de um planeta, portões estelares e dimensões.

Os Répteis

Os Répteis são conhecidos por muitos como os Reptilianos. Eles foram criados muito tempo antes dos Humanos, no planeta de Aln, na constelação de Órion. Os Répteis foram criados primeiro e isto os tornou tecnologicamente superiores. Eles já tinham realizado viagens espaciais quando nós, os Humanos, ainda emergíamos dos oceanos em Vega.
Os Répteis, também conhecidos como as Serpentes, os Dragões, e os Lagartos (afetuosamente chamado por alguns, de Lizzies), possuem vários tipos, cores e tamanhos. Eles normalmente são verdes, marrons, bronze, negros ou uma combinação de qualquer uma destas cores. Seus olhos são verdes ou vermelhos. A pele é escamosa ou lisa e fria ao toque. Eles possuem as sensações dos cinco sentidos, mas não todas as emoções.
A morada base dos Répteis é a constelação de Órion e seu vizinho Sigma Draconi, onde o povo Dragão vive. Os Répteis colonizaram muitos planetas e sistemas estelares em nossa galáxia. A eles foi conferido o “mito da criação” que declarava que eles eram os “donos da galáxia” e tinham o direito de colonizar qualquer planeta ou estrela que desejassem. E se houvesse uma raça não-réptil presente, eles poderiam e deveriam destruí-la.
Agora você pode imaginar como as outras raças se sentiam! Este “mito da criação” causou a morte e destruição de muitos planetas e povos em ambos os lados. Mas, deixem-me relembrá-los: os Répteis foram criados por ordem dos Construtores para representar o masculino, ou lado escuro, e os Humanos foram criados para representar o feminino, ou lado luminoso, neste Jogo de Integração das Polaridades.
Assim, por favor, não os julgue, porque eles estão apenas desempenhando seus papéis. Os Répteis colonizaram a Terra mais de uma vez. Eles a colonizaram inicialmente quando ela ainda era Tiamat, e então novamente, depois que Tiamat rachou ao meio e se tornou conhecido como Terra. Mas, a segunda vez não foi uma colonização propriamente dita.
Foi, na verdade, a reorganização dos remanescentes dos Répteis que tinham ido para o subterrâneo durante e depois da destruição de Tiamat. As cobras e lagartos dos seus dias atuais são os descendentes dos Répteis. Os dragões também existiam aqui, e seus mitos de dragões voadores não são mitos de forma alguma. Eles eram reais!
Os Répteis são mais avançados tecnologicamente – (masculino, escuro), do que espiritualmente – (feminino, luz). Isto é o que eles estão aprendendo a equilibrar, da mesma maneira que nós os Humanos estamos aprendendo a equilibrar o outro modo.

Os Humanos

A raça humana evoluiu a partir de Vegan, sistema estelar da constelação de Lyra, no planeta Avyon. Como eu mencionei antes, os Humanos foram criados à imagem dos Felinos. A eles foi dado um “mito da criação” diferente do mito dado aos Répteis.
O mito de criação Humano especifica que os Humanos também podem colonizar qualquer planeta ou estrela que eles escolherem, mas, se eles encontrarem outra raça no planeta, eles têm que negociar um tratado de paz e se esforçar para viver em harmonia com a raça vizinha.
Répteis e Humanos mantêm uma característica pura do DNA para futura semeadura. Estas são as Casas Reais:
a Casa Real dos Répteis é a Casa de Aln e a Casa Real dos Humanos é a Casa de Avyon, mencionada anteriormente.
Fonte: Livro NÓS SOMOS OS NIBIRUANOS Autora – Jelaila Starr
http://despertardegaia.blogspot.com/

 Leia a 3a Parte desta Postagem:

NÓS SOMOS NIBIRUANOS – PARTE 3

Agora que vocês viram um pouco mais profundamente as quatro raças principais, eu continuarei minha história.
Deixe-me começar do ponto em que os Fundadores estavam prontos para que os Felinos criassem a espécie humana. Tenham em mente que os Felinos já tinham criado os Répteis e que estes já tinham alcançado a fase das viagens espaciais a esta altura.
Os Felinos começaram semeando Avyon para a nova raça de Humanos. Os Humanos começaram nos oceanos e paulatinamente moveram-se para a terra.
Darwin estava correto quando declarou que o homem começou nos oceanos. Na fase de primata aquático, os Felinos tiraram a maioria dos primatas do oceano e os aprimoraram para a fase de um humano bípede. Os primatas aquáticos restantes, baleias e golfinhos, permaneceram no oceano para manter a biosfera de Avyon. A manutenção da biosfera é crítica para qualquer planeta sustentar vida.
Uma vez que os humanos em Avyon tinham evoluído ao ponto de realizarem viagens espaciais, eles colonizaram outro planeta na constelação de Lyra. Eles nomearam o planeta com o nome Avalon. A nova colônia foi estabelecida como uma sociedade feminino-polarizada, em harmonia com o sistema social de Avyon.
Logo os Répteis chegaram trazendo com eles sua tecnologia superior e a sua forma masculino-polarizada de sociedade. Isto foi bom porque eles criaram a primeira oportunidade para integração de polaridades.   Infelizmente, sem experiência e conhecimento espiritual suficiente, divergências e conflitos aconteceram.

Permita-me explicar.

Os Répteis se sentiram ameaçados quando perceberam que os Humanos estavam saindo de Avyon.

O que aconteceria se os Humanos assumissem o comando da galáxia inteira?

Onde eles, os Répteis, viveriam? Na mente deles este esforço pioneiro tinha que ser bloqueado. No princípio não havia uma confrontação direta entre os Répteis e os Humanos. Esta não era a maneira Réptil usual de agir.  

  
Ao invés disso, os Répteis fizeram a coisa que mais sabiam fazer: começaram a se infiltrar na colônia e semear a discórdia entre as pessoas, enquanto, ao mesmo tempo, cortejavam a amizade e a confiança dos Humanos, oferecendolhes a sua tecnologia. Isto criou uma divisão entre aqueles que queriam evoluir espiritualmente e aqueles que queriam evoluir tecnologicamente. 

A discórdia continuou a crescer, até chegar ao nível da guerra civil, momento em que os Répteis saltaram para o lado dos colonos masculinamente propensos, e o resultado foi a quase destruição da colônia e do planeta.

Se vocês olharem em seus livros de história, encontrarão evidências da influência e táticas reptilianas nas guerras e disputas em seu planeta – primeiro, semeando grãos de discórdia e depois, tomando partido que conduz à destruição.

Depois da quase destruição da colônia de Avalon, os Construtores decidiram mover os Humanos para Sírius B, para continuar trabalhando na integração das polaridades masculino/feminino, mas desta vez sem a interferência dos Répteis.

Este plano teve um sucesso parcial.

O que aconteceu foi uma maior divisão entre os, agora, Humanos Sirianos (o nome deles foi mudado de Humanos Lyrianos para Humanos Sirianos). Um grupo humano não-fisico, os Sirianos Etéricos evoluídos, dedicou-se à busca do conhecimento espiritual e cura, acentuando a polaridade feminina e o modo de vida Lyriano. O líder deste grupo não foi outro, senão Amelius (um aspecto de Jesus/Sananda). O restante dos Humanos Sirianos escolheu permanecer em um estado físico, masculino polarizados – os Sirianos Físicos.  
  
Uma vez mais os Construtores e as Hierarquias Espirituais sentiram a necessidade de mover ambos os grupos de Humanos para novos locais para que pudessem continuar trabalhando na integração das polaridades. Desta vez, os planetas escolhidos foram Aln na Constelação de Órion, e Tiamat.

Considerando que os Sirianos Físicos estavam masculino-polarizados, eles foram enviados para Aln, a casa dos Répteis, para estabelecer uma nova colônia, praticamente no quintal Reptiliano. Este grupo se tornou os Humanos de Órion.

Esperava-se que esta mudança os permitisse entender melhor a si mesmos e à polaridade masculina deles, estando no mesmo planeta com os Répteis. Mas isto não deixou os Répteis muito felizes, e não demorou muito para as batalhas começarem, e a colônia de Aeonian quase foi destruída. Os colonos Humanos foram transformados em escravos pelos Répteis.

Finalmente a colônia Alniana foi reconstruída e o drama da integração das polaridades continuou, mas agora havia um novo jogador no jogo: a Liga Negra. 

A Liga Negra começou como um pequeno grupo de Humanos de Órion que formaram uma Liga de oposição ao abuso de poder dos Répteis que os haviam escravizado. Mais tarde um grupo da Liga Negra escaparia de Órion e viajaria para Tiamat, em busca de um novo começo.

Os Sirianos Etéricos de Sírius B, liderados por Amelius, declararam Tiamat como seu novo lar. Os Sirianos Etéricos precisariam conseqüentemente tornar-se fisicalizados novamente, para cumprir as responsabilidades para com uma raça guardiã do planeta.

Assim, os Felinos semearam o planeta para suprir esta necessidade.

Quando os Sirianos Etéricos chegaram, eles encontraram a nova raça guardiã do planeta na fase primata aquática. O Sirianos Etéricos assumiram o papel de guardiães para esta nova raça e amorosamente protegeram seus futuros veículos físicos, atendendo as necessidades espirituais e físicas deles.

A vida transcorria conforme planejada, até que um grupo de Sirianos Etéricos começou a “passar o tempo” em corpos de animais no planeta. Depois de um tempo, isto se tornou uma real preocupação para os Sirianos Etéricos restantes. Eles estavam bem cientes que “o pensamento se torna realidade”, e se seus irmãos e irmãs continuassem a passar o tempo nesses corpos, eles esqueceriam que eram etéricos e ficariam grudados ao corpo daqueles seres.

A espécie Humana na Terra experimentou esta mesma situação. Os seres humanos esqueceram que são almas em corpos físicos. Em vez disso, acreditaram que são corpos físicos com almas. Foi isto que ocorreu com os Sirianos Etéricos.

Devido à Lei Cósmica do Livre-Arbítrio, os restantes dos Sirianos Etéricos não podiam impedir, interferir nesta escolha de seus irmãos e irmãs. Assim, um plano foi feito para corrigir a situação. Uma porção dos Sirianos Etéricos se tornaria os Sirianos Crísticos e criaria o Ofício do Cristo. Ele seria ligado à Hierarquia Espiritual Planetária e supervisionaria a operação de resgate de seus irmãos e irmãs que estavam em corpos animais (Sirianos Terrestres). Este plano, como a maioria dos planos galácticos, levaria muitos milhões de anos para se completar.

Agora, de volta aos Répteis.

Os Répteis ouviram certos rumores galácticos de que um novo planeta estava pronto para sustentar Vida. Como eles acreditavam que era seu direito, partiram para Tiamat para colonizá-lo. Quando eles chegaram, encontraram a civilização de primatas humanos evoluindo sob a guarda dos Sirianos Etéricos.

Os Construtores permitiram aos Répteis colonizarem Tiamat porque eles sentiam que esta nova tentativa de integração das polaridades provavelmente seria bem-sucedida.

Os Sirianos Etéricos começaram a enviar energia positiva para aos Répteis, na esperança de amansá-los e ajudá-los a se libertar das lendas referentes à criação deles. Se isto acontecesse, os Répteis poderiam trabalhar e viver em harmonia com a raça dos primatas. Durante algum tempo isto aconteceu.

Logo após a chegada dos Répteis, Amelius pediu para que Devin deixasse a casa dele em Avyon Lyra e viesse para Tiamat contribuir com o DNA para aprimorar os primatas para o nível humano.

A Linhagem Real Amelius era a única descendência humana pura no universo.

Assim, teve que ser mantida separada para assegurar sua pureza para futuros aperfeiçoamentos do DNA. Este aprimoramento tornou, os agora Humanos, mais parecidos com os Répteis. Embora eles ainda não fossem tão tecnologicamente avançados, eles eram mais evoluídos espiritualmente, e maturidade espiritual por parte de pelo menos uma raça é uma necessidade para que a integração das polaridades possa ocorrer.

  A Linhagem de Amelius – A Casa Real de Avyon

Amelius foi a primeira alma a encarnar no corpo do primeiro veículo físico humano em Avyon. Amelius estabeleceu uma linhagem em Avyon, da mesma forma que seus descendentes, Devin e Abraão, estabeleceram linhagens no Avyon Pleiadiano e na Terra.

Amelius sustentou o acordo inicial que fez entre sua sobre-alma Sananda e os outros oito Construtores. Ele manteve uma linhagem e DNA puros para o protótipo humano criado à imagem dos Felinos: alto, cabelos louros prateados, olhos azuis, e pele branca. 

Depois que Devin e sua família completaram suas tarefas em Tiamat, eles foram para as Plêiades para lá estabelecer a Linhagem de Amelius.

Escolheram um planeta para colonização e o nomearam Avyon, que é a 7ª irmã perdida das Plêiades depois do seu planeta de origem na constelação de Lyra.

Assim como os descendentes de Abraão determinaram que a terra de Canaã seria o novo lar deles, Devin havia determinado as Plêiades.

Devin e a sua família ampliada, mais uma vez sustentaram a promessa de manter uma pura descendência genética, e assim eles casaram entre si. Eles também polarizaram para o lado feminino. Depois de muitas gerações eles ficaram estagnados, tendo reprimido o lado masculino deles.

Esta estagnação foi pré-planejada pelos Construtores e Criadores de Jogos, quando eles iniciaram o desenvolvimento do Jogo para o universo.

Para dar um primeiro salto na estagnação espiritual deles, os Avyonianos passariam para o próximo passo no Jogo Universal da Integração das Polaridades: a destruição de Avyon pelos Répteis masculino-polarizados.
Esta destruição criaria um bloqueio emocional tão grande no psiquismo dos Avyonianos, através dos Répteis, que isto levaria milhões e milhões de anos para ser integrado. Isto garantiria a prorrogação do jogo de integração das polaridades por um longo tempo.

Este bloqueio Avyoniano seria transferido para a Terra através da Casa Real de Avyon, em Nibiru.

A dissolução deste gigantesco bloqueio através da integração mudaria a Terra para o 5º nível dimensional nos anos finais do Jogo.

Após a destruição de Avyon, a Linhagem de Amelius foi transferida para Nibiru.

Isto foi feito levando uma filha da Casa de Avyon para outro planeta Pleiadiano, para se casar exatamente antes da destruição de Avyon.

A criança nascida daquela união foi Niestda, o futuro primeiro governador/comandante de Nibiru.

Dezessete gerações mais tarde eu, Anu, me tornei o governador/comandante de Nibiru. Eu transferi a Linhagem de Amelius para a Terra através de uma criança minha.

A Linhagem de Amelius também foi transferida para a Terra através do próprio Amelius, encarnando como Adapa (o Adão).

Entretanto esta não era uma descendência pura, pois Adão levava os genes de todas as quatro raças raízes universais.

As duas Linhagens de Amelius fundiram-se na Real Linhagem Sacerdotal da Suméria.

Isto aconteceu através do envolvimento (acasalamento) de meus membros familiares com a Linhagem de Adão através de Seth, o terceiro filho de Adão.

Terah, o pai de Abrahão, nasceu desta linhagem real de Reis-Sacerdotes.

A Casa Real de Judah e David foi um prolongamento desta mesma linhagem, através do bisneto de Abrahão, Judah, um dos doze filhos de Jacó.

De fato, toda a humanidade viva hoje no planeta é descendente de uma ou de ambas as Linhagens de Amelius.

  Agora, de volta para Tiamat.

Os Humanos e os Répteis viveram em relativa harmonia por algum tempo. As Serpentes Reptilianas se assentaram de um lado dos Humanos e os Dragões Reptilianos povoaram de outro.

Os Humanos possuíam a arte da agricultura e cultivo animal. Eles começaram a produzir uma quantidade excessiva de alimentos, que deram aos seus vizinhos Répteis. Isto até que contribuiu para que as relações se tornassem mais harmoniosas entre as duas raças. Não demorou muito e logo os boatos galácticos e universais começaram a espalhar a novidade. Os Construtores, a Hierarquia Espiritual planetária e os Sirianos Etéricos, estavam próximos aos humanos e répteis, com satisfação. Parecia que a integração das polaridades estava perto de acontecer.

Mas, essas esperanças foram por água abaixo quando um grupo de membros Reptilianos do Conselho de Órion chegou em Tiamat para investigar.

Eles tinham ouvido as notícias sobre esta maneira harmoniosa de viver e não estavam satisfeitos, pois isso era uma clara transgressão da lenda da criação deles – o mito da criação reptiliana, que dizia que “onde houvesse um planeta habitável era direito deles colonizarem e destruírem qualquer raça que ali existisse”. Os Humanos deveriam ter sido destruídos. Eles falaram insistentemente com o governante da família dos Répteis, mas não conseguiram mudar a mente deles.

Assim, decidiram fazer a “coisa habitual” reptiliana: Começaram a disseminar sementes de desconfiança entre os Répteis. Começaram a falar para eles que os Humanos estavam secretamente planejando destruí-los para ficar com Tiamat para si. Isto exigiu do Conselho de Órion cerca de 10.000 anos até a concretização do plano.

O povo da Liga Negra de Órion, que tinha chegado em Tiamat logo após os Répteis, não teve interesse em apoiar. Eles incitaram os Humanos. A Liga Negra não confiava nos Répteis e ficaria feliz em vê-los destruídos.

Rapidamente as duas raças chegaram a um ponto de crise. Os Répteis concordaram em destruir os Humanos através de uma guerra bacteriológica.

Os Humanos buscaram a ajuda de seus parentes, os Avyonianos Pleiadianos, junto com os Etéricos Sirianos e outros.

Um plano foi feito. Os Humanos deixariam Tiamat e mudariam para a nave espacial Pégasus, para continuar sua evolução. Os Sirianos Etéricos que não se tornaram Sirianos Terrestres (em corpos animais) passariam por mutação, tornando-se primatas aquáticos (baleias e golfinhos) e voltariam ao planeta para manter a biosfera, até que seus irmãos e irmãs, os Sirianos Terrestres, pudessem mais uma vez construir uma nova raça de veículos humanos para os Sirianos Etéricos usarem para cumprir seus deveres de guardiões da Terra.

Nibiru seria enviado para destruir as colônias Reptilianas, implodindo os geradores de fusão localizados no meio da fortaleza Humana (Tiamat). Os geradores de fusão mantinham os campos de força magnéticos e elétricos de Tiamat. Uma vez os geradores de fusão fossem destruídos, Tiamat ficaria sem vida e 98% das civilizações dos Répteis seriam destruídas.

Os “mutantes” que eram parte Sirianos Etéricos e parte animal também seriam destruídos, libertando assim as almas dos Sirianos Etéricos que os habitavam. 

  
Mas eles, como os Répteis, não seriam totalmente destruídos. Uma pequena porção deles sobreviveria, passando a viver nos subterrâneos. É dito que velhos hábitos dificilmente morrem, e este foi o caso dos Sirianos Etéricos – eles voltariam à nova Terra e continuariam no ciclo encarnacional dos animais.

A destruição de Tiamat foi minha primeira missão como o novo governador /comandante de Nibiru. Fui guiado pelo Conselho Nibiruano da Federação Galáctica nesta missão.

Eu gostaria de chamar a atenção novamente e falar um pouco sobre a Federação Galáctica. 
   
Federação Galáctica

A Federação Galáctica foi formada para administrar, com a devida profundidade, as diversas colônias humanas espalhadas, ajudando na comunicação e estimulando a paz entre as diferentes raças no universo. Havia muito conflito no universo, como as guerras entre os Répteis e os Humanos.

Estes eram apenas uma parte do caos.

A Federação Galáctica foi formada antes da criação de Nibiru e depois da destruição de Avyon – que foi um fator determinante para sua formação. Ela é imensa e diversificada. Livros foram canalizados descrevendo-a, mas ela é tão grande e subdividida em multi-níveis que precisaríamos de uma biblioteca inteira de livros para tratar do assunto profundamente.

A criação de Nibiru foi um dos primeiros e mais importantes feitos da Federação Galáctica.
A Federação Galáctica percebeu a necessidade de uma força-estelar para patrulhar a galáxia, com capacidade para manter a paz. Havia muitos conflitos com os Répteis durante o tempo anterior à destruição de Tiamat, mas a destruição das colônias Répteis em Tiamat foi o que deu início à Grande Guerra Galáctica.  
Esta guerra duraria muitos milhões de anos e envolveria a galáxia inteira. Nenhum sistema estelar ficaria a salvo dos danos causados pelo conflito.

Por favor, lembre-se: isto é a integração das polaridades em ação. Deve-se experimentar ambos os lados antes de se poder integrá-los. A Grande Guerra Galáctica proporcionou um perfeito tabuleiro para jogar o jogo. Todas as almas no universo naquele momento tiveram a oportunidade de encarnar em ambos os lados para adquirir experiência, inclusive o Avyonianos. 

A Destruição de Tiamat

Eu assumi comando de Nibiru e o dirigi para seu sistema solar e Tiamat.

Tiamat tinha aproximadamente a mesma órbita que a Terra tem hoje. Era apenas um pouco mais longe do sol. 

Sendo o 12º planeta de seu sistema solar, nós entramos nele em uma órbita contrária, conforme é nosso padrão orbital.

Nós passamos por Netuno e Urano e, conforme nos aproximamos de Saturno, deixamos a sua influência gravitacional  nos mover para uma posição que nos alinhou com Tiamat.

Nós aproveitamos um satélite de Saturno e o arremessamos em direção ao meio de Tiamat com tal força que o deixamos inflado. Então disparamos um raio laser na fenda criada, na região dos geradores de fusão. O feixe de luz apagou os campos de força, e Tiamat se tornou sem vida.

Durante este tempo eu estava em comunicação constante com meus superiores no Conselho Nibiruano. Recebi a ordem para continuar com minha órbita regular e, quando chegasse em seu sistema solar, terminar o trabalho.

Isto significava dividir Tiamat em dois, e desviar a metade superior para uma nova órbita, para ser reabilitada. Esta metade superior se tornaria a Terra. A metade inferior seria fragmentada e se tornaria o cinturão de asteróides.

O satélite de Saturno que tínhamos arremessado, se tornou Plutão. Nós o desviamos para colocá-lo em órbita e estabelecemos um posto avançado nele. Usamos este comando para determinar o estado das coisas em seu sistema solar.  
  
Uma vez que Tiamat foi colocado “fora de uso”, nós não ouvimos mais muitas notícias dos Répteis durante algum tempo. A quase destruição de Tiamat foi um grande choque para eles, e eles precisaram de tempo para se recuperar.

Só 2% dos Répteis sobreviveram, uma parte foi para os subterrâneos e outra foi levada para bordo de Nibiru.

Nós oferecemos abrigo aos membros das famílias de Répteis dominantes que tinham sido expulsos pelo Conselho Reptiliano por não terem obedecido ao plano para destruir os Humanos.

Maldek

Com a cooperação dos remanescentes da Casa de Aln a bordo de Nibiru, eu parti para minha próxima missão: a destruição do Planeta Real Reptiliano, Aln, na constelação de Órion.

Quando os Répteis se recuperaram do choque da destruição de Tiamat e Aln, a Grande Guerra Galáctica começou. Eles decidiram que os Humanos nesta Galáxia tinham que ser destruídos para a paz reinar.

Eles armaram Maldek, o planeta/posto-avançado militar deles em seu sistema solar, para fazer justamente isto.  

A metade superior de Tiamat, agora chamada Terra, foi reabilitada e novamente semeada pelos Felinos.

Eles, com a ajuda do Sirianos Crísticos, semearam plantas, animais, e uma nova raça guardiã da Terra. Uma vez mais a raça guardiã da Terra, em evolução, foi protegida pelos Sirianos Terrestres.

Mas desta vez havia uma diferença: os Sirianos Etéricos tinham seus irmãos e irmãs, os Sirianos Aquáticos, também no planeta.  Assim, havia os Sirianos Crísticos trabalhando com a Hierarquia Espiritual para vigiar o planeta, os Sirianos Aquáticos mantendo a biosfera, e os Sirianos Terrestres protegendo a nova raça guardiã da Terra, que estava em evolução.
Alguns milhões de anos depois da re-semeadura da Terra, uma nova colônia Humana, chamada Hybornea, foi estabelecida. Os colonos humanos vieram de todas as partes da galáxia, e Hybornea sobreviveu e cresceu durante quase um milhão de anos. Era uma colônia de Lyrianos/Sirianos e atraiu colonos que tinham inclinação pela polaridade feminina. Os Hybornianos tentaram ajudar os Mutantes (metade animal ‒ metade Sirianos Etéricos) e conseguiram libertar alguns deles do ciclo animal, mas ainda faltavam muitos para serem libertados.

Hybornea foi destruída pelos Répteis em um ataque massivo. Eles lançaram seus ataques de Maldek, que nós destruímos depois. Maldek é agora parte do Cinturão de Asteróides, junto com a metade inferior de Tiamat.

A destruição de Hybornea alimentou ainda mais a fogueira da Guerra Galáctica.

Esta seria a grande batalha final. Nibiru foi ordenado a destruir Maldek e colocar os Répteis para fora de seu sistema solar pela última vez.

Eu fiz isto, mas não antes que os Répteis tivessem destruído as colônias Humanas em Vênus e Marte, e tivessem deixado ambos inabitáveis.

A destruição de Maldek trouxe o fim à Guerra Galáctica.

A destruição de Maldek custou a Nibiru a destruição de seu próprio campo de força protetor, devido à grande quantidade de armas atômicas usadas pelos Répteis em seus ataques. Maldek foi destruído e Nibiru foi severamente avariado, e seus habitantes estavam morrendo aos milhares. O único modo de salvar a grande força-estelar da Federação Galáctica era encontrar grandes quantidades de ouro para mantê-lo em suspensão no campo de força ao redor de Nibiru. Isto protegeria a força-estelar da radiação que varria o espaço.

Fonte: Livro NÓS SOMOS OS NIBIRUANOS Autora – Jelaila Starr
http://despertardegaia.blogspot.com/

Agora, vamos falar sobre história da Terra no momento de nossa chegada, há 480.000 anos atrás.
Clique no link:

UMA AULA DE AMOR – Matias de Stefano (Garoto Índigo)

Este é Matias de Stefano, considerado um “jovem índigo”.

Os índigos são um fenômeno: seres nascidos desde algumas décadas na Terra com uma missão de nos preparar para mudanças que ocorrerão no nosso planeta nos próximos 100 a 150 anos. 

Desde que ele nasceu, surpreendeu os pais, amigos e a todos que o conheciam, pelas coisas que falava. Quem assiste à suas palestras logo pensa, “esse rapaz ainda não tem tempo suficiente de vida para saber tudo isso, não é possível”. 
Mas tem. Basta ouví-lo para perceber que Ele já veio com uma bagagem.
Ele declara com energia e simpatia que a sua missão é de um bibliotecário dos “registros akáshicos” que contém toda memória do conhecimento universal. A “internet de Deus”, como diz brincando. Um tipo de sabedoria gnóstica, neutra, que ele acessa de outras vidas. Ele então nasceu aqui e veio nos dar uma ajudazinha para enfrentarmos o que vem por aí nos próximos 150 anos. Parece que não vai ser fácil, mas ele é otimista…
Sua missão está também ligada a um projeto mundial revolucionário na área de educação, chamado “Educação Proibida” que breve será mostrado no Brasil.
Curiosamente as suas informações, dados e datas coincidem com as de um internacionalmente respeitado arqueólogo, estudioso sério, e criptólogo peruano, o maior conhecedor e colecionador de fatos e livros da vida, obra e profecias de Nostradamus, e fora desse circuito leviano e mercenário da mídia. Os dois usaram a Bíblia e outros livros sagrados, inscrições e monumentos das tradições inclusive pré diluvianas para lastrearem suas afirmações. Seu nome é Daniel Ruzzo. Falaremos em breve dele também.

Eis a Palestra Transcrita:

MISSÃO

“ – Obrigado… Bem… Como posso me apresentar? Sou simplesmente alguém que foi enviado como todos para colaborar com esse processo através da informação “neutra” deste universo, e o que estou fazendo no momento é organizar essa informação, que todo mundo já tem de certa forma, e que creio ser importante para organizar as idéias que temos sobre esses tempos atuais.
Nesses períodos tenho uma missão de explicar isso de uma maneira sensível: objetivar entrelaçar toda a informação que os humanos já sabem, e que esta um pouco solta, mas a partir da “neutralidade”. Por isso digo que às vezes sou muito teórico, pois trabalho a partir da biblioteca cósmica, os registros askáshicos – a internet de Deus – Então nesse nível de informação está a neutralidade e portanto o que aqui entendemos como bem, mal, obscuridade, luz … É simplesmente uma reação que se extrai do universo. Não é uma verdadeira luta, mas sim um processo.

E por isso começam a enviar alguns seres para que expliquemos isso a partir da neutralidade e para que se vá unindo tudo isso, para não se ter rancor quando velho, e não se idealizar o futuro, e viver o presente de um outro ponto de vista mais funcional, geométrico e vibracional do que “Pai” (aponta para cima…) e todas essas coisas, e ir integrando todos esses ponto de vista.
COMO FOI ESSE PROCESSO?
Essa informação foi chegando desde que eu era pequeno, não através de livros, internet e nada disso, mas através de “golpes informáticos” dentro da minha cabeça, através tanto da conexão comigo mesmo como com outros seres que estão em outros níveis, e toda essa informação, no princípio, chegava em pacotes muito grandes para que pudesse colocar em palavras. E demorei muitos anos sem poder encontrar as palavras para explicá-las.
Essa informação é geral e a obtive através da recordação e não através de livros ou qualquer outro veículo corrente de informação. Cada vez que queria buscar informação para corroborar se era certo o que estava recordando acabava me confundindo mais do que já estava. Então preferi nunca ler mais nada e ficar só com o que tinha.
A princípio, dos três aos onze anos, havia seres que me explicavam como me relacionar com a matéria. Depois a partir dos doze anos eles mesmos me disseram que eu ia passar a recordar coisas e que tinham que estar presentes aqui e me ajudar com todas essas coisas que me ensinaram até os onze anos.
Bem, e assim foi. Comecei a recordar tendo enxaquecas muito fortes aqui atrás e que traziam lampejos de imagens. Essas imagens vinham junto com som, como uma coisa assim, e nunca eram muitas palavras, mas sim imagens e som que traziam um montão de informações. Algumas vezes ficava só com a dor de cabeça.
Não podendo processar essas informações. E um momento que recordo, aos quinze ou dezesseis anos foi como me introduzisse uma espécie de chip informático, uma espécie de luz e que foi como um arquivo geral.
Desde três anos atrás eles só aparecem nos dias em que são absolutamente necessários e dizem o que fazer. Desde três anos atrás bloquearam minhas recordações de informação e me disseram que agora teria que passar a uma etapa seguinte que seria a de humanizar-me. Desconectaram-me para que vivesse a vida totalmente humana e terrena porque senão eu não poderia trabalhar em público pois teria medo de gente.
Então me desconectaram para eu ter a experiência humana sem relação com nada do outro plano. Recentemente me disseram que tinha que começar a falar porque já estava preparado para me relacionar com as pessoas.
Então desde então estou falando… Mas quando terminar esse período de me comunicar, que será depois dos meus 24 anos, me disseram que talvez deixarei de falar às  pessoas para fazer outro trabalho durante uns tantos anos até poder falar outra vez. Quer dizer que em um ano continuarei ligado à Terra porque me acostumei a ser uma pessoa humana.
A CRIAÇÃO DO UNIVERSO
Foi aos dezesseis anos que me introduziram um arquivo e assim pude me recordar outra vez, como antes de nascer, como era antes que a matéria existisse. Porém não de uma forma ordenada, mas foi do modo em que as coisas se sabem nesse nível. Então, quando chegou, pahh! Em cinco minutos. Foi terrível. A forma mais horrível de recordar isso. Comecei a sentir dor, e todas as minha emoções juntas. E depois: – Plenitude.
Uma coisa espetacular! É como se todas as sensações formassem uma só. Inclusive sentia felicidade por poder sentir dor e medo. Estranho! Como que me emocionava por poder sentir tristeza. Uau! Você esta triste! Muito estranho…
E tudo se deu em cinco minutos. Essa foi a forma em que agora posso explicar as fases universais e de como começaram as coisas até a formação da matéria. É muito difícil explicar com palavras. Por isso utilizo muito “Power Point” para mostrar em imagens porque ajuda muito mais a compreensão.
No princípio era um todo, um tanto tão demasiado que não se podia nem perceber. É o que chamam: o NADA, que é o TODO.  Sim, que é o MUITO. Não existe nem a luz nem nada disso. É tudo muito frio na forma em que me recordo no princípio. 

Porque falo de dimensões movendo-se de um lado para outro gerando movimentos cíclicos que fazem com que surjam vibrações de CALOR, e assim todo o universo começa a mobilizar-se, a expandir-se, ganhando um caos energético em que energias colapsam colidindo-se, explodindo e gerando uma quantidade de energia que até aí se resumem em ESPÍRITOS movendo-se gerando uma onda que gera o SOM. 

Esse SOM começa a mobilizar todo o universo e esse movimento é o que se chama de AMOR. Esse amor colapsa em um grande CAOS que termina por gerar uma grande energia que são as ALMAS e essas almas explodem gerando a LUZ, as cores e esteios que geram a FORMA. A forma vai se modificando em diferentes reflexões e essas reflexões diferentes colapsam em um só ponto que se chama – A FONTE UNIVERSAL – E quando explodem geram tanta quantidade de energia que essas formas se condensam e a mesma energia que antes era sutil, LUZ e SOM, passa a ser FORMA FÍSICA através dos quanta, prótons, nêutrons …
E foi como… Esse é o resumo… Mas não há maneira de explicá-lo…Melhor é fechar os olhos e vê-lo dentro, que melhor se poderá explicá-lo.  E isso foi terrível em cinco minutos. Recordar estar aí com todos os movimentos, as sensações de que nada durava do que estava se passando, tudo estava perfeito, não havia formas, tudo eram vestígios, pontos… É muito diferente disso que se conhece aqui. E somos só uma projeção disso.
A DINÂMICA DO UNIVERSO.
Porque o Universo não é uma questão de luz e paz; o Universo é uma questão de experimentação. O Universo se move constantemente. Não lhe importa se é para o “bem” ou para o “mal”. O importante é que se mova e que esteja em equilíbrio.
Obviamente nós entendemos que no equilíbrio está o BEM. Mas é necessário manter essa consciência de aceitação total e não sermos tão egoístas a ponto de querer que o mundo seja o melhor planeta do sistema universal.
Mil pessoas especiais (ligadas à sexta dimensão) só podem mudar a vibração da Terra se os restantes 7 bilhões de habitantes lhes derem permissão.
Senão somente a própria Terra poderá fazer essa mudança de vibração, e não esses mil habitantes especiais. A capacidade existe. Somos co-criadores. Eu agora mesmo posso co-criar qualquer coisa que queira.

Mas, se somos conscientes de todas as leis universais, vamos nos dar conta que na realidade não é tão necessário. Tudo o que estamos vivendo é porque imprimimos em nosso desejo que seja assim. Nós mesmos. Não porque outros nos dizem. Mas nós mesmos dizemos que temos que estar neste nível para colaborar neste nível, vibrar neste nível, praticar neste nível.
O que temos que fazer com este nível é elevá-lo. Mas não fazer com que nossa idéia sobre esse nível se concretize para outros quando os outros não estão preparados para a realidade que nós temos aqui. Isso é como querer ajudar a outra pessoa a que chegue ao nosso nível de vibração: Senta-te e medita… medita… concentra-te…. medita… Mas cada pessoa tem sua própria respiração, sua “kundalini” e todo um processo de energia que não pode ser ensinado. Podemos fazê-lo morrer pela hiper ventilação, porque não estava preparado para fazer esse tipo de meditação que te leva a outra dimensão. Isso é o respeito!
Esta bem: ascender, vibrar e tudo o mais. Mas respeitando os outros não os forçando a fazer coisas. E por mais que sejamos co-criadores temos que respeitar até onde podemos levar os outros seres humanos nessa co-criação.
2012
2012 não é nada novo é um processo natural. Para nós é novo porque estamos aqui agora, então nos parece ser único e o maior porque vai acontecer, mas na realidade já aconteceu várias vezes na história. Não termina com nada, simplesmente transforma o que há, e já começou. 2012 é apenas uma data que diz que agora se está vivendo dentro do processo que já começou há cinquenta anos. Então já estamos dentro do processo de transformação.
Muitos países já o estão notando, muitas pessoas já o notam e há algumas pessoas que já passaram pelo processo de transformação. Mas se deve ter em conta que 2012 é um processo planetário, solar e galáctico, não humano. Nós estamos dentro dele.
Nós como humanos somos novamente tão egoístas que queremos que tudo passe por nós: o aquecimento global, a mudança de 2012, o Apocalipse… É tudo culpa nossa. Dessa forma acreditamos que essas mudanças acontecem num período em conformidade conosco: um ano, meses…
Mas na realidade não é normalmente assim. É uma mudança planetária. Portanto a transição que é esse 2012 não é um dia nem um ano mas sim duzentos anos, que começou em 1950 e vai terminar em 2150. Portanto nós estamos no meio. Portanto nós somos agentes dessa transformação, se somos conscientes, ou, bem… elementos dentro dessa transformação se não formos conscientes.
Mas todos tem que passar por uma transformação que não se dará em 2012 exatamente, mas sim quando cada pessoa esteja preparada nesta vida para se alinhar com a direção do planeta e do sol nos próximos cinquenta anos. Por isso é que devemos viver mais relaxadamente.
Não há nada de que se ter medo. Se tiver que ter medo que seja de qualquer coisa, mas disso não. Porque isso vai ser como qualquer coisa. A humanidade já passou por guerras mundiais, guerras civis, catástrofes naturais… A vida segue e 2012 não é o fim de nada, mas sim uma transformação.
Se ficarmos todos dependentes do que vai passar, o que vai passar talvez não passe. Então é melhor viver relaxadamente.
2013 – TORMENTAS SOLARES E CATACLISMOS
Esse é o prazo – 2013. Em 2013 é um começo em que o sol já começa a marcar mudança do que sucedera sobre a Terra. Então por isso mesmo é provável que entre 2013, 14, 15 e 16 haja fortes tormentas solares que façam com que colapsem os sistemas sobre a Terra. Sim, já começaram. Já começaram também com cataclismos: Japão, Chile … Que fizeram com que se movessem todos os sistemas para que se reimplante o que esta nascendo e o façam diferente.
E como estamos num mundo denso, as ferramentas para os destravar são também densas. Então é provável que o sol favoreça as grandes mudanças que terão que vir mais adiante se a sociedade não se adaptar a essas mudanças.
AS MUDANÇAS DO SOL – UMA POSIÇÃO DA CIÊNCIA
A sociedade dos seres humanos não pode egoisticamente deter essas mudanças. Porque há muitos que querem fazer algo para que isso se detenha e seja pacífico. Mas há muitos que necessitam vive-lo fortemente. Então não podemos intervir nisso. A única coisa que temos que ensinar é que se aprenda a fluir nisso para que não nos prejudique. Ou seja: não para que não suceda, mas para que sigamos em conformidade com o processo. Isso é o mais importante. Não é impedir que suceda. Tudo deve suceder até o negativo. O importante não é que suceda ou não mas sim como tomemos o que suceda.  Isso vai ser claro nos próximos tempos e JÁ.
MUDANÇA DOS POLOS MAGNÉTICOS DA TERRA
Os polos magnéticos da Terra vão se mover como tem sempre se movido. Há trinta mil anos atrás o polo norte era na Antártica e em 50 anos vai voltar a ser na Antártica. Isso vai implicar em uma mudança muito forte em todo o eletromagnetismo do planeta. Como isso nos pode afetar?
Podem aparecer mais enfermidades ou se podem curar muitas enfermidades; pode haver a ativação de uma espécie de bipolaridade por certo período de tempo em muitas pessoas, porque em nós serão remanejados magneticamente os dois polos cerebrai até que se reacomodem outra vez. Pode ser que haja um período em que percebamos outras realidades e nos fechemos a outras realidades, dependendo do estado emocional em que estivermos. Bem, também se podem reativar os genes que estão bloqueados, potenciais que estão bloqueados.
Muita gente se vai sentir mais ativa, outros que vão sentir cada vez mais sono. Vai haver como uma coisa muito mais abrupta nessa mudança magnética. E o câmbio de polos físico não se vai dar assim, mas que vai haver um câmbio de polos físico muito leve.  Agora se estão movendo por cada terremoto que ocorre e vão seguir movendo-se cada vez mais no futuro, até que… Não sei exatamente onde, mas é bem provável que o equador passe pelo Chile e Argentina no futuro. E não mais pelo atual Equador.
A CRISE ECONÔMICA
Bem, não sei se as pessoas tem em conta que a Terra tem todos os 7 chakras básicos, e depois tem mais (outros). O chakra do coração da Terra é a Europa, o continente europeu, o chakra do coração da terra, é o que impulsiona tudo o que vai surgir. Esse continente também é o que organizou todo o sistema econômico que hoje maneja o planeta terra. Por isso mesmo há a comparação de que o sistema econômico que temos hoje é como o coração. Dentro de nosso corpo o sistema econômico é o coração. Então o sangue são os “bens” que o coração faz circular e o corpo é a sociedade.
Em 2008 sofremos, em todo o mundo, uma embolia. E provavelmente em 2013 soframos uma parada cardíaca. Por que? Porque todo o sangue está indo para o coração. Quer dizer, para os bancos, que hoje é o “coração” do sistema atual, para onde vai todo o “sangue”. E o problema dos bancos é esse mesmo, que todo o “sangue” se concentra ai. Todo o “sangue” vai trabalhar ai dentro. E quando todo o sangue vai ao coração, se colapsa uma parada cardíaca. E isso é o que esta se passando no sistema humano. Esta havendo várias paradas cardíacas e vai haver uma muito grande, e a isso teremos que nos adaptar.
Quando se termina o sistema econômico com que estamos trabalhando hoje, que provavelmente não se termina de um dia para outro, mas quando terminar, o que temos que intentar é que o “sangue” volte a circular, porque senão a sociedade morre.
O “sangue” pode ser entendido como dinheiro ou como bens físicos ou o que seja. Mas tem que circular algo. Para tanto quando ocorrer a queda do sistema financeiro, sobretudo desse sistema atual que não funciona, não se assustem, por mais que o vamos sofrer na flor da pele.
Senão que… Como uma vez escutei que os chineses usam a mesma palavra para crise e oportunidade… Pois é isso: “Oportu-crise” Quando ocorrer a parada cardíaca vão vir os que farão a desfibrilação e aí vai surgir outro novo sistema. Vai ser lento, mas vai surgindo e devemos nos adaptar. E obviamente vai custar mais aos EUA e à Europa, mas todos nós vamos ter que viver isso”.
O VÍRUS HUMANO E A “FEBRE DA TERRA”
Os humanos quando se “drogam” são um vírus. Quando estão nessa confusão mental são como um vírus para o planeta terra. O que vem fazer os “seres da neutralidade” é simplesmente avisar que, como são um vírus, o corpo que habitam mais cedo ou mais tarde acabará desenvolvendo uma febre.  E quando seu corpo (Terra) tiver febre vão morrer, e sobreviverão só os mais fortes.
Mas não pode vir um médico – e esse é o mal da medicina – e dar lhe uma injeção e eliminar todos os sintomas. Porque ao se eliminar os sintomas não se termina a enfermidade. Acumula-se! E se acumula mais e mais e mais… E quando a enfermidade voltar voltará mais forte. E quanto mais se der injeção mais forte ela voltará.
E é por isso que vem os glóbulos brancos tentar fazer isso lentamente, tranquilamente, debatendo, e ver como podemos fazê-lo todos juntos. E uma vez que se chegue a um consenso então vamos bem. Senão vem a febre. E a febre hoje se chama “aquecimento global”, o caos na atmosfera.
A culpa não é do humano, é totalmente natural. Mas, é um vírus. E o que faz esse aquecimento é começar a mostrar às pessoas que elas estão um pouco “bêbadas” dentro desse “ônibus” (planeta). E que pensem em abrir as janelas para que se respire. Pelo menos isso. Já é um passo.
O Universo tem um montão de tempo para fazer as coisas. Há prazos. 2012 é um prazo, esta vida é um prazo. Mas há tempo. Aqueles que não puderem cumprir os prazos, podem, como eu digo, mudar de escola, ir para outro planeta. Não há castigo, não há inferno, nada dessas coisas. É simplesmente um aprendizado.
Aqueles que não puderem suportar a nova vibração da terra, deixarão a Terra. Mas será normalmente, não vão morrer catastroficamente. Vão morrer quando tiverem que morrer ou ascender; quem sabe?
POR QUE TEMOS QUE PASSAR PELA OBSCURIDADE?
Que aconteceria se não existissem as noites? Que aconteceria com nosso corpo? Haveria demasiada luz, nosso corpo não seria capaz de descansar e morreria cedo. A obscuridade faz com que o corpo, a matéria se relaxe. Que se centre, que se recalibre com toda a energia que recebeu no dia. Estar centrados aqui em nós mesmos.
Então o mesmo se passa em grande escala. Assim como nós a terra gira, temos dia e noite, e a galáxia também tem dia e noite. 13.000 anos de dia, 13.000 anos de noite. Um pouco mais, mas esta bem. Esses 13.000 anos de dia implicaram num montão de conexões, num montão de criações, num montão de coisas para a humanidade que fizeram um grande processo. Mas para que tudo isso não faça assim: (suba direto); porque a evolução não é assim: (só para cima);a evolução é assim:(cíclica – descontínua).
Esse é um outro conceito que deve mudar sobre a evolução. A humanidade tende a ir sempre pelo construtivismo, o que faz com que não o entenda.  A realidade se criou a partir de quando as galáxias explodiram. Então a DESTRUIÇÃO É PARTE DA CRIAÇÃO.
Por isso sempre temos que FLUIR nessas duas coisas. Se somente quisermos ir em direção ao positivo então o positivo acabará se transformando no pior que poderemos chegar a conhecer. Por isso o Universo sempre se move no infinito.
Tudo é o mesmo, mas em diferentes sintonias para que possamos experimentá-lo de diferentes maneiras e não nos estanquemos. Então, a luz nos alimenta, nos regenera, nos faz criativos e a obscuridade faz com que plasmemos tudo isso. A obscuridade em realidade não se criou para ser algo MAU. A obscuridade – em um primeiro momento – como a história de Lúcifer e Luzbel, se gerou como um projeto de densificar a matéria para plasmar a realidade em outra forma.
Outra coisa é que muitos se adaptaram totalmente a matéria e se tornaram totalmente obscuros e daí surgiu o MAL e todas essas coisas loucas que estão aqui se passando. Mas na realidade foi tudo por um projeto bastante positivo. A obscuridade é complementar à luz e é também necessária. Sim.
O QUE SÃO OS TRES DIAS DE OBSCURIDADE MENCIONADOS NO APOCALIPSE ?
O que são os três dias de obscuridade que é muito apocalíptico ? Eu tenho uma leve ideia ou imagem do que pode chegar a ser, mas não porque vejo no futuro, mas sim que me recordo da outra vez que sucedeu, há 12.000 anos atrás.
Há 12.000 anos atrás foi o fim  da Atlântida, que eu chamo de Efisium. Efisium foi um país, um império, quase que como é hoje os EUA e controlava quase toda a situação mundial e começou a cair, a desaparecer como um império e teve momentos em que todo o sistema colapsou. Quando o sistema colapsou houve por três meses uma obscuridade total.
Não sei se são três dias como os nossos ou três dias muito maiores nos quais se fala de que os sistemas que manejam a sociedade colapsariam por algum tempo. Não é que vão desaparecer, mas sim que vão colapsar durante algum tempo que provavelmente sejam três meses. Por isso mesmo se fala de três dias de obscuridade.
Isso o que é em função do que sucedeu. Também há outra situação, mas não creio que seja exatamente isso, que é quando passamos do nível de uma galáxia a outra há uma grande nebulosidade estelar que pode chegar a tapar os diferentes sóis e, portanto, algumas estrelas deixarão de brilhar até voltarem a brilhar outra vez. Mas isso eu não quero assegurar porque não sei se é o que exatamente deveria passar.
Senão que creio que teria a ver com esses dias ou meses em que falham todos os sistemas eletromagnéticos sobre os planetas.
COMO CONSEGUIMOS NOS PREPARAR PARA ISSO?
Vou dizê-lo de outra maneira. Essa idéia é que nós temos dentro (de nós)  toda a informação necessária de toda a nossa história e de tudo o que fomos e do que vamos ser. Temos os registros, os arquivos, de toda essa informação em nosso interior e podemos utilizá-la sempre que queiramos. Mas só podemos fazê-lo conscientemente e concretamente. A consciência não é um lugar onde podemos entrar e dizer: “Guias espirituais onde deixei as chaves do carro?” Ou coisas emocionais tais como: “Como poderei me enamorar?” Coisas assim não. Tem que ser coisas concretas que levem à evolução.
Há muitas maneiras de poder ingressar nesses lugares, a melhor é nos concentrarmos em nós mesmos e buscarmos nos conectar com nosso próprio interior. Seria muito extenso falar de como se chega a isso, mas o básico é se estar centrado em si mesmo, relaxado, tranquilo e escutando com os olhos e ouvidos fechados . Dessa forma podemos ir dentro do nosso corpo e fazer uma pergunta que talvez não se responda com palavras senão com ações fora do corpo ou através do gosto, olfato, audição, visão…
Essas respostas estão dentro; o único a fazer é escuta-las DENTRO E NÃO FORA. Fora também virão, mas é mais difícil de se saber entender, porque é matéria.
Respirar corretamente, alimentar-se corretamente e desfrutar do processo. Estar PRESENTE no processo. O resto, que cada uma saiba o que tem que fazer. Não há que se sair correndo para nenhum lado… Se se acredita que sim, então que vá correndo, se se acredita que deve armazenar alimento que o armazene. Mas em realidade tem que basear-se agora na plena intuição.
Vai haver muita informação que diga o que se tem que fazer e que coisas não se tem que fazer; o que se deve temer e o que não… Tudo isso de certa forma é totalmente certo, mas a Verdade é a única que dentre todas as verdades não ressoa. O resto não nos vai servir de muito.
Por isso mesmo o digo basicamente pela internet que tem mais informação. Estar atento, não ao que esse corpo, esse cérebro interpreta, mas sim ao que o estômago e o coração interpretam. Que isso é a ressonância. Depois daí cada um tem que fazer o que sente. Não há que se desesperar.
O PAPEL FUNDAMENTAL DO HOMEM NA MATÉRIA (3ª DIMENSÃO)
Nós aqui também estamos trabalhando para ajudar a compreender tudo. E somos o que estamos fazendo porque a terceira dimensão, isto (tock tock na mesa), é aglomeração de ao menos 22 dimensões. Quer dizer que nós somos o solo de toda a experiência. Se nós nos movemos tudo se move. Inclusive DEPENDE DA MATÉRIA:das plantas, das pedras, dos humanos, dos extraterrestres, dos intra terrenos, tudo o que nós fazemos no nível físico, todo o Universo depende disso. Porque nós estamos experimentando 22 dimensões em uma só e isso implica em muita responsabilidade.
O CONHECIMENTO ESPIRITUAL UNIVERSAL -QUAL O FIM PARA TUDO ISSO?
Ahhh! Se eu soubesse não estaria aqui. (risos). O fim de tudo isso é um pouco complicado pois que temos que entender algo que nos tem sido mal interpretado em toda a nossa existência, e é uma ruptura forte que temos que fazer com respeito às religiões que tivemos.
É que para nós esse Ser que chamam Deus – O Universo – é PERFEITO. E SIM ELE É! Mas há algo que não nos explicaram porque politicamente não os convinha, e era que ESSE SER TAMBÉM ESTA APRENDENDO. Nós estamos dentro de DEUS porque aceitamos ajuda-lo a aprender. Enquanto aprendemos Dele, Ele aprende de nós.
Somos uma simbiose celular. Portanto o FIM, ELE TAMBÉM ESTA BUSCANDO ENTENDER. A coisa é demasiadamente grande! Por isso mesmo não intento falar muito diretamente sobre isso. Se Ele soubesse tudo nós não teríamos porque estar na matéria.
É ESSA UMA EXPERIÊNCIA ÚNICA DA TERRA?
Não. Há muitas. Há muitíssimos planetas mas a Terra tem algo muito importante em relação a pelo menos três galáxias ao se redor. Ou seja, demasiado. Porque em três galáxias há milhões de planetas que tem vida, não só a Terra. A diferença que tem a Terra com todos os demais é que na maioria todos puseram sua genética na Terra.
Então o humano, as plantas, os minerais e nós, obviamente, temos genética, história, cultura e tudo o que se possa imaginar de um montão de todos estes planetas que estão nessas galáxias ao redor e nessa também. Por isso a Terra é tão importante.
Porque não só movemos o solo de todos esses seres espirituais mas também em nosso corpo temos o futuro de um montão de raças. Nós como humanos temos uma grande responsabilidade com tudo isso e por isso tantos seres estão pendentes de nós, pois não podem fazer nada porque na matéria temos livre arbítrio. Então eles têm que esperar que digamos: “Bem vamos fazer algo”. E por isso demoramos tanto em fazê-lo.

Sim, há outros planetas que também estão num processo diferente de evolução, às vezes similar a esse, mas a única diferença é que eles tem no máximo duas genéticas, normalmente tem um governo mundial, não tem tantos governos, falam uma, duas ou três línguas em todo o planeta. Então não é como aqui. Aqui temos uma variedade de coisas, o que é magnífico.
Por mais que muitos queiram que não existam, que haja uma ordem, que não haja limites entre países que não haja diferentes políticas, que não haja diferentes economias; na realidade é isso que faz com que milhões de almas queiram nascer neste mundo: a biodiversidade, a diversidade cultural e filosófica e tudo o que existe neste planeta. É isso que faz este planeta único entre galáxias. Mas há milhões de outros planetas.
A TRANSIÇÃO
São 200 anos de mudança e na verdade há muitas coisas que podem acontecer. Em duzentos anos se passaram tantas coisas antes, e o mesmo se vai passar adiante. Portanto não saberia dizer concretamente em que precisamente. Mas em duzentos anos é muito provável que, por exemplo:
Geograficamente mudem muitas coisas. Não porque se acabem os continentes, mas muitas ilhas podem desaparecer, muitas costas podem erodir, outras terras podem ressurgir e podem haver muitas outras coisas dessas geograficamente.
Socialmente pode ser que se tente ressurgir sistemas da idade média, em que, outra vez, a energia do oriente e do oriente médio seja mais forte que a européia e a Americana. Esse é um ciclo vital. Por isso mesmo os árabes estão se revolucionando nesse momento, tem que sair das cinzas e retornar à ordem que organizaram na idade média. Pode ser que se organize o sistema dessa forma outra vez.
Economicamente, pode ser que haja tentativas de um sistema de troca, de sistemas de comércio novos, mas não vai funcionar muito porque somos uma população mundial demasiadamente grande. Então o que se vai buscar mais adiante, nos próximos cem anos,  é unificar os dois sistemas que se separaram que é o comunismo e o capitalismo. Por mais que agora não possam conviver. Pois em realidade foram divididos para experimentá-los em separado para depois uní-los. Então economicamente é possível que isso vá acontecendo nos próximos 50 a 100 anos.
Educacionalmente, por exemplo, agora há uma tal frustração com os sistemas antigos que os sistemas novos intentam só utilizar a parte criativa. Isso pode trazer um problema, se só utilizarmos a parte criativa. Se formos para o outro extremo haverá um montão de anarquistas que vão destruir o sistema, o sistema físico e, portanto, não vão seguir a ordem.
Devemos recordar que muitos seres índigos não vem falar de espiritualidade, mas sim são militares do plano etérico. Portanto se um militar não tem um chefe isso pode ser muito mau. Por isso mesmo a educação tem como objetivo organizar o cérebro, esquerdo e direito, em um só. Não em separá-lo. Então isso também é o que se pode ir vendo no momento em que cairá o muro da economia. Porque a educação tem algo muito importante relacionado com o sistema econômico do futuro.
O FIM DOS SISTEMAS RELIGIOSOS
Em outros planos espirituais pode ser que muita gente deixe a espiritualidade religiosa. Vão cair todos os sistemas religiosos por conflitos de valores com seus líderes. Isso já esta se passando, mas vai ser pior. Inclusive pode ser que o Vaticano seja apagado do mapa. Isso é algo já esperado, mas ainda não aconteceu.
Estas coisas resultarão em que a espiritualidade seja algo individual e em casa. Por isso mesmo será, no sistema aquariano, mais individualista que grupal. Porque o propósito é que cada um siga sua intuição e não a de outro. Como estamos fazendo agora. Portanto vai haver redes que unam a sociedade, mas cada um vai saber o que tem que fazer dentro dessa rede. Isso se dará naturalmente sem que nos digam que tenha que ser ou fazer assim. Isso é um sistema natural da raça humana e do planeta físico em que vivemos. Mas como é um processo social se dará em mais de cem anos. Não vai ser algo que se espere para dois dias.
A FAMÍLIA
A família é um sistema antigo estruturado em dualidade: pai e mãe. E isso é uma das coisas que temos que ter em conta de que em Aquário a família é flexível e parte da comunidade, e que a única coisa importante na família é a contenção e não a estrutura. Não há hierarquia, nem na educação nem na família. Desaparece a hierarquia. E isso já esta acontecendo às “cacetadas” com crianças de três anos dizendo ao pai: “Quem é você para me dizer o que eu tenho que fazer?”
Somos todos almas em evolução e, portanto, somos todos companheiros. E por isso a estrutura familiar também é uma das coisas que nos próximos 50 anos vai se desarmar.
A EVOLUÇÃO RÁPIDA
A evolução rápida acontece se as pessoas a esperam e se estão preparados para isso. Agora. E isso é uma das coisas que temos que ter em conta nesse período. Como estamos liberando coisas acumuladas em 13.000 anos, quanto mais se trabalha a luz mais obscuridade haverá ao redor.
Por isso quando alguém diz: “Porque me acontecem tantas coisas más, se estou trabalhando para a luz?” Ou seja, faço cada vez  mais esforço para iluminar-me e me acontece de tudo. Então para quem estou trabalhando realmente?
Isso é porque, antes eu não estava preparado para enfrentar toda essa obscuridade, própria e externa. Mas como se está agora trabalhando para a luz e ativando todos os seus potenciais, se está preparado para transformá-la.
Então isso aparece tudo junto. Por isso, em realidade, não é que esteja indo mal. Quanto mais obscuridade apareça ao seu redor é porque está indo bem. Portanto não se preocupem porque as coisas começam a ficar horríveis ao redor. Começam a ficar horríveis ao redor é porque eu estou começando a centrar-me e isso (a obscuridade) tenta fazer com que não me centre.
O que tenho que fazer é procurar envolver isso ao meu redor e ajudar a transmuta-lo para que me sirva e não me impeça. Há que manter envolvidas energeticamente todas essas coisas que vem a você. Como se houvesse um ovo que te rodeia e coloca essa situação dentro do ovo e, pela imaginação, envolve-a em luz. A imaginação é a primeira ferramenta que temos para a canalização. Não é negativa, embora tenham nos inculcado na cabeça que é negativa.
Pela imaginação envolvo isso em luz, o transmuto e aí está. Vai custar! Porque há coisas que são densas. Mas lhes digo isso para que o tenham em conta e não se assustem se começarem a passar por coisas fortes.
Hoje em dia mais da metade da população humana da Terra (uns 5 bilhões  de habitantes) decidiram limpar todo o seu karma só nesta vida.

Por isso a humanidade está como está. Não porque as coisas estão indo mal, mas sim porque todos querem evoluir mais rápido. Então como essa é a última oportunidade na terra de se evoluir mais rápido tudo isso está se passando. Porque estamos enfrentando todos os males que acumulamos por toda a história para tentar assimilá-los, trabalhá-los já, e superá-los.

Por isso mais da metade da população humana esta sofrendo todas essas coisas densas e escuras. Porque tem a intenção de se iluminar mais rápido. Por isso às vezes acelerar a evolução implica também nessas coisas. Não somente irmos até a luz mas também transmutar a obscuridade. Porque devemos recordar que nós temos na cabeça uma ideia muito louca que é a que viemos até aqui por castigo e teremos que ir acessar a luz de novo.
Mas quando vamos acessar a luz temos que levar também toda a obscuridade, porque é parte da realidade. Então por isso quando alguém se ilumina e se está conectando com o Todo, aparece toda a obscuridade para que vá trabalhá-la também.
Há que transmutar toda essa obscuridade. E se por vidas e vidas se vem se acumulando todas essas coisas, e se nessa vida se vê que estou aqui porque é a última, então se nasce e já se começa a (pá!..) apenas por nascer, e por isso a humanidade esta sofrendo tudo o que sofre. Pois se acumulou muita porcaria.
O BEM E A ESTAGNAÇÃO
Na realidade já faz bastante tempo que nós temos um afã por crer que o mal é MAU. Que o obscuro e os processos duros são coisas que não deveriam existir. Na realidade o que não deveria existir é o que gera isso, que é a ESTAGNAÇÃO. Quando os sistemas se estancam no mundo material tem que haver algo MATERIAL que os desestanquem. E isso é uma cacetada.
Então, por exemplo, se um sistema se estanca tem que haver uma guerra que o rompa, para que se libere. Todas as guerras que temos vivido tem sido a liberação de carma de um sistema estagnado.

No nível físico é uma guerra, no nível etérico é um divórcio, por exemplo. Cada um o viverá a sua maneira. Mas agora faz bastante tempo que vivemos estagnados com um sistema pisciano (Era de Peixes). Dois mil anos de estagnação do hemisfério esquerdo.

Então deve vir algo que rompa todos os sistemas que tem sido gerados nesses dois mil anos. Não porque tenham sido maus e negativos ou não tenham servido, mas porque querem passar a outra sintonia que já não lhes correspondem. Tem sido úteis por dois mil anos mas já não o são. Então, como querem seguir, devem romper-se. Há cem anos atrás se avisou: “Tem que ir se transformando.”
Então foram as duas primeiras guerras mundiais para que se transformem. Primeira e segunda guerra mundial para liberar todo o carma e transformação. Como não aconteceu, então começaram a mandar os primeiros seres para organizar esse novo sistema. O problema é que não gostaram nada desse sistema e portanto nos anos sessenta e setenta todos se drogaram ou se tornaram músicos ou “reikistas”. Brincadeira!…
Em realidade foram todas as pessoas que começaram com uma nova vibração, mas que não lograram adaptar-se à transformação do sistema, mas ao invés criaram um sistema a parte. Como criaram um sistema a parte o antigo continuou sendo igual. Por isso mesmo começaram a mandar os outros que vão destruir este sistema. Índigos por exemplo. Entram, e começam a destruir esse sistema sem importar-lhes nada. Valores, nada! E todos os sistemas que vieram se formando em dois mil anos, são sistemas que eram piscianos de dois mil anos atrás. Serviram para experimentar mas agora tem que se transformar.
Mas como querem seguir iguais tem que vir sistemas externos a estes sistemas que começam a corroê-los por debaixo para que não permaneçam rígidos, mas que se flexibilizem. Vem de outras dimensões: quinta, sexta dimensão, outros níveis. É como o paralelo da política, da economia, da educação, mas em outros níveis. Então baixam e começam a destruir os sistemas atuais. Destruir ou transformá-los: todos os sistemas dentro dos quais avisam: “Falta pouco para que, se o Social não fizer,  O SOL o faça” . Porque O SOL é o que precisa mudar.
OS LIMITES E A TRANSFORMAÇÃO
Sim, sim, sim. Temos um grave problema de conceitos e de aplicações. Obviamente eu tenho um grande problema ao dizer que tudo vai bem. Porque, sim, tudo vai bem para o Universo. Mas na terra temos limites que é a matéria. Temos um limite que é a nossa morte. Temos um limite que é o amanhecer solar, temos limites sociais, limites de transformações revolucionárias, temos um montão de limites que temos que respeitar. Então por mais que tudo esteja indo bem, nosso limite nos indica que é dentro desse limite que temos que fazer a transformação. Então temos uma grande responsabilidade.
Que por mais que tudo vá mal há também a (busca da) perfeição. Não implica que nos relaxemos e nos sentemos e digamos: “bem, pois que seja”.  Mas sim que todos temos que atuar de alguma maneira para ajudar a transformar, no tempo que nos tocou.

Estamos aqui por algo. Teremos que ajudar a transformar-se para que seja “mais rápido” porque nos deram um limite para sair. Na realidade quando eu digo “nos deram”, nós mesmos o estabelecemos e o aceitamos. Nunca nos foi imposto nada. A alguns, sim. Mas esses sabem o porquê…

A AÇÃO NEUTRA
Se eu tiro o poder daqueles que tem o poder, provavelmente gerei um conflito. Na neutralidade os conflitos são totalmente desnecessários. Então o que se faz é debater. As vezes com o debate se dura mais e se pode chegar mais perto do precipício. Mas é um risco que se tem que correr.

A maioria dos seres que decidiram nascer neste planeta (são) seres da neutralidade, seres da luz, muitas vezes…

Os da obscuridade sim o fazem rápido, dão uma pancada no motorista do “ônibus-terra” e o jogam pela janela. Os da luz vão intentar rezar para baixar luz pedindo a um anjo que pare o ônibus. Os da neutralidade intentam debate-lo para chegar a um equilíbrio, um consenso. E, claro, esse consenso pode demorar. Por isso demorou tanto até esse momento.

Porque faz quatro mil anos que estão nascendo os seres que estão anunciando isso. E nenhum desses seres nos agrediu para mostrar-nos o que tínhamos que fazer. Todos intentaram debater. Todos disseram:

“- Sabem que estão indo um pouco rápido, que estão um pouco drogados e que deveriam relaxar mais um pouco?”
“- Sim, sim, tá bem, mas depois a gente vê isso …”
“- Sim, mas eu digo, não é? Eu aviso….”
OS EXTRATERRESTRES NA TERRA

São importantes e fazem milhares de anos que as cidades intra terrenas foram estabelecidas no interior da terra. Não sei se todos sabem sobre os intraterrenos, mas há milhões de anos que começaram a chegar todas as raças de fora do planeta que tinham como objetivo custodiar que esse planeta não perdesse o rumo, porque era uma pérola em bruto.
Então tinham que custodiá-lo e cuidá-lo. Fizeram isso de duas maneiras:
Uma foi pondo bases ao redor, como na lua, Marte e Vênus, para custodiá-lo de perto, e a outra pondo-se debaixo da superfície, os mundos intraterrenos, diferentes bases e assentamentos etéricos e físicos, capazes de impedir que tudo o que se desenvolva na superfície chegue ao coração da terra, ao núcleo. Então eles estão aí para sustentar o processo a partir de baixo. São como os pilares. Os pilares que fazem que isso não caia.
Se nós não lograrmos cumprir com o que realmente viemos fazer na Terra, que é trazer a luz até aqui, e a raça humana não lograr cumprir esse objetivo, vão fazê-lo eles. São como o plano B. Por isso estão debaixo da terra. Sim, respeitando o livre arbítrio. Por isso não se metem.

Eles respeitam que o que se passa na superfície é nosso problema. É problema das pedras, das plantas, dos animais e dos humanos.

Podem viver entre terceira e sétima dimensão. Extraterrestres intraterrenos? Um montão. Estão por todos os lados. Alguns muito camuflados, alguns nasceram aqui … Alguns inclusive fizeram o seguinte, que é demasiado louco, que nem sei se devo explicá-lo:

Há almas que, digamos, conseguem terminar o seu processo aos 35 anos. Então decidem morrer, mas seu corpo está perfeito.  Mas sua alma já disse: “Mas eu não o necessito”. Então o que fazem é oferecer esse corpo a seres extraterrestres ou intra terrenos. A alma se vai e esse ser entra dentro do corpo.
Então a pessoa muda totalmente e começa a ser outra coisa diferente trabalhando para outra coisa diferente, sendo outro. A alma se foi e deixou o corpo como se estivesse morto e o corpo foi para outro ser. Isso pode estar se passando também. E também há alguns que estão aqui diretamente com seu corpo real como é em seu planeta.

Mas obviamente temos que ter em conta que os extraterrestres não são anõezinhos verdes. Senão no outro dia todos os reconheceriam. Os extraterrestres muitas vezes se parecem mais a um norueguês, a um holandês, a um sueco, mais que a um anãozinho verde.

Você pode pensar que é um turista, mas na verdade é um turista inter espacial. Vem aqui para ver como é a coisa, como vibra a sintonia aqui em um corpo humano. Tentam colaborar no que podem desde aqui, humanamente, já estando presente para que não seja tão chocante quando tiverem que vir de volta .

RETENÇÃO E RUPTURA
Como sempre, sempre que se utiliza um sistema que não funciona e se queira continuar o utilizando à força, cedo ou tarde também terá que cair à força. Energia negativa move energia negativa. Também não podemos ficar frustrados com esse sistema. Por isso eu sempre peço relaxamento. Porque se estamos frustrados com esse sistema vamos mover frustração, e portanto energia negativa. E assim vamos seguir alimentando o velho sistema. Compreende?
Por isso: AMOR INCONDICIONAL. Quer dizer: aceitar os processos que estão sucedendo. Fazendo-se luta contra a guerra ou luta pela paz, jamais haverá paz. Porque estamos lutando. Se lutamos contra, é violência também, não? Pois é ilógico, estar lutando contra a violência.
Por isso: ACEITAÇÃO. Bem… vai custar um montão. Mas é entender que esta passando por algo, que os políticos estão fazendo o que fazem por algo. Porque nos estão ensinando algo: que nós teremos que mudar. Se eles não fizessem assim nós não estaríamos aqui. Por isso estão aí.
Ai quando entendemos o processo, aceitamos o processo, e o processo não é mais necessário: transforma-se numa outra coisa.
Por isso respirem profundo, relaxem que ainda faltam 13.000 anos (risos e aplausos).
Fonte: serluminoso.blogspot.com/
http://despertardegaia.blogspot.com/